12 ideias para fazer seu filho adolescente ajudar em casa

Por Paloma Lopes, especial para o iG São Paulo

Texto

Paciência e criatividade são indispensáveis na hora de convencer os jovens a participar das atividades domésticas

Getty Images
Respeitar a privacidade do adolescente ajuda a determinar a responsabilidade dele pela arrumação do próprio quarto

Toalha de banho no chão, cadernos espalhados por todos os lados, roupas fora do armário e revistas e gibis jogados pelos cantos: se você já tentou de tudo, mas o quarto do seu filho adolescente continua parecendo um cenário de filme catástrofe, saiba que o território dele até pode ser respeitado – mas envolvê-lo na realização de tarefas domésticas ajuda na disciplina e na independência. Entretanto, os especialistas orientam de antemão: é preciso ter paciência e rotina para integrar esse adolescente nos trabalhos domésticos.

Ideias criativas na hora de fazer o filho levantar do sofá e lavar pelo menos a louça do almoço contribuem para que a rotina dentro de casa seja leve e integre toda a família. A dona de casa Vanise Nogueira tem três filhos adolescentes: Priscila, de 11 anos; Fábio, de 15; e Vanessa, de 18. A turma semanalmente se divide para cuidar das atribuições domésticas e, para isso, cada um recebe uma recompensa financeira nos finais de semana. “Eu cansei de pedir todos os dias para que eles pendurassem a toalha depois do banho, arrumassem os quartos e me ajudassem na cozinha. Há um tempo, estipulei uma espécie de prêmio: se eles querem ir ao cinema e precisam de dinheiro para isso, devem ajudar”, conta.

A pedagoga do Colégio Renovatus, Márcia Trevisan Correa, trabalha com jovens há 30 anos e elogia a postura da mãe, mas faz um alerta. “É correto oferecer essa recompensa desde que o jovem saiba que isso é parte de um orçamento familiar e não uma troca. Do contrário, esse jovem vai exigir uma espécie de prêmio para tudo o que for fazer na vida”, explica.

Arquivo pessoal
Flora e a mãe, Valéria: faxina de fim de semana com trilha sonora escolhida pela adolescente

A profissional afirma que atualmente os pais se recusam a pedir ajuda dos filhos por permanecerem boa parte do tempo no trabalho e fora do convívio da família. “No caso dos adolescentes a situação ainda é mais complicada. Depois dos 11 ou 12 anos, esses jovens podem ter suas tarefas domésticas ampliadas. Paralelamente, eles começam a entrar na fase da rebeldia, querem mais tempo no computador e pedem para sair com os amigos”, diz. De acordo com Márcia, é preciso ter paciência e impor uma rotina.

A fotógrafa Valéria Abras é mãe de Flora, de 12 anos. As duas dividem todos os serviços de casa e a moeda de troca para que a filha participe desta rotina e se comporte bem é o computador. “Há cerca de um ano comecei a pedir ajuda da minha filha para funções simples, como lavar a louça. Hoje trabalhamos com um calendário: intercalamos a louça e, aos finais de semana, fazemos a faxina. Ela escolhe os cômodos que gostaria de limpar”, conta. Valéria também deu outra atribuição à Flora: a menina é quem escolhe a “trilha sonora” da limpeza. “Não é um momento chato para nenhuma das duas”, diz a mãe.

Sem ajuda

A designer gráfica Léa Macedo é mãe de Júlia, de 11 anos, e Rafael, de 18. Jura que já tentou de tudo para fazer os filhos ajudarem em casa, porém até hoje nada deu certo. “Eles não fazem absolutamente nada, eu e meu marido tomamos conta de tudo. Até chego a pedir, mas como eles sempre enrolam, acabo perdendo a paciência e eu mesma faço. O meu filho mais velho ainda espera até hoje eu chegar do trabalho para esquentar o leite à noite”, conta. Léa diz se preocupar com o futuro do primogênito. “Quando ele for fazer faculdade, não vai saber se virar sozinho pois nunca na vida fez qualquer tipo de atividade doméstica”, lamenta.

Leia também:
7 perguntas para fazer quando sua filha adolescente quer colocar silicone
Respeito é chave da educação de adolescentes
Os desafios da adolescência

A psicanalista Fabiana Rovigatti Malacrida afirma que a adolescência é o período de última formação de caráter e os pais devem colaborar, deixando de vê-los como crianças. “Os pais não precisam ficar repetindo o que eles já sabem, o que pode irritá-los ao extremo. Para essa fase, é bem-vindo o acolhimento dos pais”, enfatiza. Esta postura, segundo a psicanalista, pode contribuir para os adolescentes automaticamente passarem a assumir mais responsabilidades dentro de casa.

12 passos para envolver seu filho nas tarefas domésticas

A professora de psicologia Dayse Maria Mota Borges, da Pontifícia Universidade Católica de Campinas, e a pedagoga Márcia Trevisan orientam os pais com dicas simples de como fazer os filhos ajudarem nas tarefas do dia a dia.

1. Deixe seu filho escolher a atividade
O melhor é descobrir o que o adolescente gosta de fazer dentro das tarefas de casa. Ele deve saber que sua participação é de extrema importância e os adultos precisam de sua ajuda. Com alguma conversa honesta, muitos pais irão se surpreender com as atitudes de seus filhos.

2. Elogie o trabalho
Mostre que a colaboração do adolescente é de fundamental importância. Todo mundo gosta de ser valorizado por seus atos e com os adolescentes não é diferente. Nunca menospreze, por pior que seja, uma tarefa que tenha sido feita por eles, mas converse e procure mostrar que é possível de melhorar.

3. Determine um horário junto com ele
Consulte-o antes de decidir qual o melhor horário para ele fazer as tarefas domésticas. Deixe que ele decida a que horas quer varrer a casa, molhar as plantas ou tirar o lixo. O momento e a responsabilidade são dele.

4. Aumente as possibilidades de uso da cozinha
Em vez de obrigar o jovem a lavar ou secar a louça, incentive-o a aprender a cozinhar. Esse interesse e sua permissão supervisionada estimulam o adolescente.

5. Mantenha as regras dele no quarto
Mesmo que a mãe se descabele por causa da bagunça, a psicóloga sugere não mexer no quarto do adolescente. O jovem vai saber o momento certo de arrumá-lo. Como o local é responsabilidade dele, a mãe não deve arrumá-lo. Uma dica é deixar a cargo do jovem a responsabilidade da troca dos lençóis da cama - isso estimulará o cuidado do local, já que ninguém gosta de dormir em lençóis sujos.

6. Ignore as roupas espalhadas pela casa
Não mexa, nem peça para ele pegar as roupas. O adolescente vai perceber que está fazendo errado quando quiser vestir e não encontrar a peça. Ao reclamar, converse calmamente e diga que, caso estivesse no cesto para lavar, com certeza a roupa estaria pronta para ser usada novamente. Isso fará o adolescente criar o costume de colocar a roupa no local certo.

7. Ignore as toalhas deixadas fora do lugar
É comum os jovens deixarem roupas e toalhas molhadas no banheiro. A sugestão é a mesma do quarto: não mexa. Deixe a toalha no chão e as roupas também. Quando ele for precisar novamente, vai se deparar com o objeto no chão. O único prejudicado é ele.

8. Dê opções para tarefas nas áreas externas
Veja se ele prefere lavar o quintal, varrer ou juntar o cocô do cachorro. Dê a escolha para o jovem. E se ele quiser fazer revezamento, melhor ainda.

9. Deixe na mão dele
Evite tratar seu filho adolescente como criança. Ele já é capaz de arrumar suas próprias roupas e de fazer um lanche quando estiver com fome. Tratar o jovem como um bebê vai prejudicá-lo no futuro. Quando for morar sozinho para estudar, por exemplo, não saberá sequer fritar um ovo.

10. Negocie trocas
Fazer os filhos ajudarem em casa e empregar o dinheiro que seria usado em faxinas para o lazer em família também pode ser uma boa tática. Quando mais eles ajudarem, mais sobrará deste orçamento para atividades prazerosas.

11. Crie uma rotina
De nada adianta pedir a ajuda do seu filho esporadicamente. Isso deve ser feito todos os dias e com paciência. Caso ele não queira fazer, não se irrite e espere. Cedo ou tarde, o jovem perceberá que a atividade cabe a ele.

12. Respeite a privacidade dele
Adolescentes adoram seus espaços. Os pais devem utilizar isso a seu favor. Por exemplo, na hora de guardar as roupas limpas no armário, diga que aquele espaço é só dele e, portanto, não quer invadir sua privacidade. Dessa forma, o adolescente se sentirá confiante, respeitado e, consequentemente, não deixará de fazer a tarefa.

Leia também:
Como fazer seu filho adolescente te ouvir
Você respeita a privacidade do seu filho?



 

Leia tudo sobre: tarefascasaajudardomésticodicasadolescentes
Texto

notícias relacionadas