Conheça dicas importantes dos especialistas para evitar que as crianças tenham cáries e outros problemas bucais

Prevenir é melhor do que remediar: dá para evitar o surgimento de cáries nas crianças
Divulgação
Prevenir é melhor do que remediar: dá para evitar o surgimento de cáries nas crianças
Ao mesmo tempo em que nascem os primeiros dentinhos dos bebês, normalmente entre seis e doze meses de idade, surge mais uma preocupação para os pais: como evitar que eles tenham cáries? Hoje, se alguns cuidados forem tomados, é possível protegê-los do problema que, de acordo com a odontopediatra Lúcia Coutinho , membro da Associação Paulista de Odontopediatria, pode acometer as crianças por diferentes razões, desde a falta de higiene ao excesso de alimentos que contêm açúcar.

“O cultivo de bons hábitos de higiene dentária na criança deve ser um cuidado dos pais desde cedo”, diz a especialista. Segundo ela, é preciso quebrar o paradigma de que o dente de leite não precisa de tantos cuidados. Até os três anos de idade, os vinte dentes de leite já nasceram e, se uma cárie aparecer e não for tratada a tempo, pode evoluir e até levar à perda do dente. “Além disso, este tipo de infecção poder acometer o dente que irá nascer depois e a falta de hábitos saudáveis na infância pode gerar problemas na fase adulta”, diz Coutinho.

Segundo o odontopediatra Fábio Bibancos, autor do livro “Um Sorriso Feliz para Seu Filho” (Editora CLA) e presidente da ONG Turma do Bem , estes hábitos devem começar antes mesmo dos dentinhos começarem a aparecer e, até as crianças terem condições motoras para realizar uma higienização correta, os pais são os responsáveis pelo processo. “Até que ela tenha a capacidade motora ideal, a criança não deve realizar a higiene sozinha, é necessário que haja a supervisão de um adulto”, explica o especialista.

Para ajudar o seu filho a ter uma boa saúde bucal e evitar o surgimento das cáries, o Delas separou 10 dicas dos especialistas para você incluí-las já na rotina das crianças.

1  – Mesmo antes do surgimento dos primeiros dentinhos, os especialistas indicam que os pais façam uma limpeza na boquinha dos bebês. Basta enrolar no dedo indicador uma gaze ou fralda umedecida em água filtrada morna e passá-la levemente sobre a gengiva deles. É indicado que esta higiene seja feita antes de dormir, o que irá fazer com que a criança comece a se acostumar com o hábito da limpeza, facilitando o uso posterior da escova dental.

2Beijar a boca do bebê, limpar o bico da chupeta ou mamadeira com a própria boca e assoprar a papinha para esfriar são algumas atitudes recorrentes, mas devem ser evitadas : elas facilitam a transmissão de bactérias da boca dos pais para a boca do bebê e podem aumentar as chances do aparecimento de cáries.

3Os cuidados com os dentes de leite devem ser os mesmos dos permanentes . Eles são importantes para a mastigação na infância e para guardar o espaço dos dentes que virão, principalmente. Uma cárie que acometer um dente de leite pode se desenvolver a ponto de prejudicar o dente permanente.

4 – Durante o sono, a salivação de crianças e adultos diminui e a ação das bactérias na boca pode ser potencializada. Com isso, os especialistas indicam que as crianças não devem dormir após mamar sem realizar a limpeza da boca. Esta falta de higiene colabora para o surgimento da cárie, que pode evoluir rapidamente.

5Os pais devem evitar que a criança tenha uma dieta rica em carboidratos e açúcares. O consumo frequente de doces, chicletes, refrigerantes, salgadinhos e sucos industrializados colaboram para a exposição da criança à formação de ácidos. Eles atacam os minerais dos dentes, ocasionando cáries e até a erosão dentária.

6 – Fazer com que a criança se alimente em horários pré-definidos, e não indiscriminadamente, também é importante. Além disso, a escovação dos dentes deve ocorrer três vezes por dia, de manhã, após o almoço e antes de dormir .

7 – É preciso, ainda, valorizar a hora da escovação para que a criança cresça desenvolvendo os hábitos de limpeza. Escovar os dentinhos da criança de maneira lúdica , por exemplo, com escova e pasta de dente colorida, a deixa mais receptiva para a higiene.

8 - Até os dez anos de idade, a criança ainda não possui a coordenação motora ideal, tornando a supervisão dos adultos necessária. Mas é importante deixar a criança fazer a escovação primeiro sozinha. Depois, o adulto entra em cena para finalizar a higienização.

9A higienização correta é realizada com o uso de escova, pouco creme e fio dental adequados às crianças , que serão orientados pelo odontopediatra. Se a criança não souber cuspir ainda, é indicado o uso de creme dental sem flúor.

10 – As crianças orientadas sobre a importância da saúde bucal se tornam adolescentes mais habituados à higiene da boca. Para que isso ocorra, a visita a um odontopediatra desde o primeiro ano de vida é necessária para se criar o hábito - o profissional vai estimular a higiene, opinar sobre a dieta e usar técnicas, como aplicações tópicas de flúor ou selantes , dependendo da necessidade.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.