A adolescência ficou para trás e eis que surge uma... acne?! Saiba por que elas ainda podem aparecer e veja como evitar esse incômodo

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=ModeloiG%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237491680473&_c_=MiGComponente_C

Acordo Ortográfico

Logo de manhã, na primeira olhada ao espelho, você se depara com algo extremamente incomum para a sua faixa etária: uma espinha! Pois é, não é apenas aos 16 anos que elas podem aparecer. Depois dos 20, as mulheres podem apresentar distúrbios hormonais específicos para a idade, que geram uma hipersecreção das glândulas sebáceas, explica o doutor Adriano Almeida, dermatologista e especialista em medicina estética do CIPE (Centro Integrado de Prevenção do Envelhecimento).

Na acne adolescente, o motivo também pode ser hormonal, mas a causa é diferente. O dermatologista explica: na adolescência, temos os altos níveis de hormônios devido à puberdade. Na mulher adulta, são distúrbios que ocorrem devido a outras doenças, como a Síndrome de Cushing ou adrenocortical. Para saber quais distúrbios hormonais causaram o aparecimento das espinhas, é preciso uma avaliação dermatológica e alguns exames.

Alimentação

O chocolate que você comeu ontem não é o responsável pelo incômodo que surgiu no seu rosto, mas a doença pode se agravar com a ingestão de alguns alimentos. Até pouco tempo atrás não se evidenciava nenhuma comprovação da interferência da alimentação com a acne. Hoje, porém, não se diz que eles podem originá-la, mas podem contribuir para a piora desta doença por efeitos periféricos no organismo. Isso ocorre principalmente com os açúcares, alerta o dermatologista.

Estresse

Nervosinhas de plantão, hora de relaxar. Conviver com o estresse também pode abrir as portas para a chegada da espinha. O estresse pode agravar a acne pela ação do córtex cerebral sobre o sistema neuro-endócrino, que também determina a síntese de hormônios, informa Almeida. Por isso, é melhor segurar a onda antes de apontar a primeira espinha.  Acordar com aquela coisa irritante na bochecha antes da reunião com o presidente da empresa só vai aumentar a tensão e piorar a situação da sua pele.

Tratamento

Para saber qual o tratamento adequado, consulte o dermatologista. Antes, é preciso diagnosticar a causa. Pode ser hormonal ou induzida por medicação. Há também algumas doenças que são muito semelhantes, como a rosácea (lesões avermelhadas e elevadas que parecem espinhas), que aparece em muitas mulheres após os 30 anos.

Depois de diagnosticado o motivo de o seu rosto ter voltado à adolescência, o tratamento pode ser tópico ou oral. Os tópicos podem ser feitos com antibióticos tópicos, tretinoína e outros. Das medicações sistêmicas ou orais, temos os anticoncepcionais, a espironolactona, os antibióticos com tetraciclina, azitromicina e isotretinoina, explica o médico.

Demora muito? O tempo destes tratamentos depende da resposta de cada organismo, mas a paciente percebe melhora no primeiro mês. Claro que essa percepção depende do grau da acne dela, finaliza o especialista.

Leia mais sobre: acne

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.