O primeiro programador de computador, na verdade, é uma mulher!

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=delas%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237496346929&_c_=MiGComponente_C

Quando pensamos em um profissional de informática, especialmente um envolvido em áreas como análise de sistemas e desenvolvimento, a primeira imagem que vem à cabeça é a de um homem. O que é compreensível, afinal eles são maioria no mercado. Mas o que também é uma grande injustiça: pouca gente sabe, mas muitos dos grandes nomes na história da informática, inclusive várias pioneiras, eram mulheres.

Vamos começar pelos primórdios da computação. Por volta de 1840, o matemático, filósofo e engenheiro mecânico inglês Charles Babbage idealizou o que batizou de "Motor Analítico" (Analytical Engine), uma máquina (ou sequência de máquinas) que pode ser descrita como uma calculadora mecânica programável com cartões perfurados, na época usados para programar padrões nos teares desenvolvidos pelo francês Joseph Marie Jacquard. Embora nunca tenha sido construída (Babbage morreu em 1871, ainda trabalhando no projeto), a máquina é considerada como o primeiro projeto do que hoje conhecemos como um computador.

Em 1842 uma jovem chamada Augusta Ada Byron, filha do poeta inglês Lord Byron e mais conhecida como Condessa de Lovelace (ou Ada Lovelace) se encantou com a idéia de Babbage e escreveu uma descrição completa do projeto. Indo além, ela criou o primeiro programa para a máquina, capaz de calcular uma sequência de números de Bernoulli. O programa nunca rodou, pois não havia máquina, mas é considerado semânticamente correto. Por isso, Ada Lovelace é considerada a primeira programadora.

Cem anos depois, outra mulher, a norte-americana Grace Hopper , entraria para a história da informática. Trabalhando como matemática na marinha norte-americana, ela foi uma das primeiras programadoras do Harvard Mark I, o primeiro computador digital em larga-escala construído nos EUA. Em seguida, trabalhou em um sucessor, o Mark II. 

No dia 9 de Setembro de 1945 ela resolveu descobrir o motivo do comportamento estranho da máquina e, ao abrir um painel de acesso, encontrou uma mariposa presa em um relé, prejudicando a operação do dispositivo. Cuidadosa, ela colou o inseto (bug, em inglês) com fita adesiva em seu caderno de anotações e escreveu: "primeiro caso real de um "bug" encontrado no computador". O termo foi estabelecido para descrever problemas em computadores.

Cerca de 15 anos depois, Grace participou do comitê que desenvolveu a linguagem de programação COBOL, uma das mais antigas ainda em atividade e usada em larga escala em sistemas financeiros e administrativos para empresas e governos. Foi dela a idéia de que os programas deveriam ser escritos em uma linguagem natural, próxima do inglês, em vez da linguagem de máquina usada na época.

Por fim temos os videogames. Se a Atari e seu maior sucesso, o Atari 2600, foram criados por homens (Nolan Bushnell e Jay Miner), foi uma mulher que criou um de seus jogos mais populares. Carol Shaw foi contratada pela Atari em 1978 e se tornou a primeira "designer" de videogames ao desenvolver o jogo "3D Tic-Tac-Toe", no mesmo ano. Mas o sucesso viria em 1982, quando ela criou o clássico River Raid, para a Activision.

E desde então, milhares de mulheres tão talentosas quanto essas têm feito parte da história da tecnologia e tornado o mundo da informática um pouco menos sisudo e um pouco mais charmoso.

Veja mais notícias sobre tecnologia e informática .

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.