Confira as dicas dos veteranos para os marinheiros de primeira viagem

- Acompanhe a gestação da futura mamãe
Essa é a dica do analista de sistemas, Ramon Segovia, 39 anos, pai de Giovane, 19 anos. Para ele, é necessário estar sempre apoiando e dando atenção para gestante. É importante estar com a parceira durante as consultas médicas e nos exames clínicos. Se possível, é legal até estudar sobre o assunto e fazer exercícios físicos junto com a esposa. Isso tudo ajuda a criar um vínculo com filho desde a barriga.

- Faça o bebê dormir em cima do seu peito
O policial militar, Roberto Martins da Silveira, 43 anos, é pai de Roberto, 20 anos, Roberta, 17 anos, e Celso, 13 anos, conta que uma das coisas que mais gostava quando seus filhos ainda eram bebês era fazê-los dormir sobre seu peito. Aconchegar a criança na hora sono é importante para que ela se sinta segura.

- Invente histórias de passarinhos para lavar a cabeça do bebê
 Sempre que o empresário André Fiúza Lima, 29 anos, tem que lavar a cabeça de sua filha, Yasmin, de 1 ano e 8 meses, na hora do banho, ele fala o seguinte para a pequena: Yaya, olha lá em cima um passarinho voando!. André diz que não tem erro. Enquanto ela procura, molho e ensabôo os cabelinhos. Assim, não vai água nem espuma no olhinho dela.

- Acorde de madrugada para fazer a mamadeira
O engenheiro químico Eduardo Parisi Cuccio, 40 anos, é pai de Giulia, 6 anos, e dos gêmeos Vitor e Rodrigo, 2 anos. Para dar conta de toda essa turminha, precisa pegar junto com a esposa. Durante a amamentação dos gêmeos, por exemplo, segurava um no colo enquanto a mãe amamentava o outro. O papai ainda sabe da importância de continuar ajudando. Tem que acordar de madrugada para fazer a mamadeira, são dois bebês com fome. Não tem jeito, tem que sair da cama.

- Saiba que seu filho se comporta de maneira diferente na sua frente e na dos outros
É comum a criança fazer manha quando está com os pais ou ficar agitada na frente dos amiguinhos, por exemplo. O assistente comercial, Vilmar Carlos Zampieri, 41 anos, tem dois filhos: Matheus, 11 anos, e Victor, 7 anos. Ele diz que o pai tem que lidar com situações como esta de maneira tranqüila. Isso é super normal com qualquer criança. Não tem que ficar exigindo que ela se comporte sempre da mesma forma. Mas, é importante sempre conversar e ficar atento.

- Ouça o que seu filho tem a lhe dizer
O mais importante é saber ouvir o filho ou a filha. Todos têm direito a voz e não adianta querer se sobrepor pelo uso da autoridade paterna, afirma o representante comercial, João Jairo da Silva, 42 anos, pai de Sandro, 14 anos, e Gabriel, 6 anos. Jairo diz que essa dica é ainda mais importante quando seu filho entra na adolescência. Nessa fase saber ouvir é essencial, já eles costumam se sentirem incompreendidos a toda hora. Já, quando são pequenos gostam mais de ouvir o que nós temos para lhes dizer.

- Mesmo que você não more na mesma casa, se faça presente
Essa é uma dica importante para o pai que não viva na mesma casa que o filho. O vendedor Robson Luiz Coelho, 35 anos, é separado há alguns anos da mãe do seu filho, Lucas, 15 anos. Ele diz que embora o contato não seja diário, se preocupa em saber sempre do menino. Além das preocupações com a saúde e em como está se saindo no colégio é legal ser companheiro do filho e saber das outras questões que lhe dizem respeito.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.