A difícil tarefa de deixar o filho para voltar a trabalhar

Depois de passar os primeiros meses ao lado do filho em tempo integral, chegou a hora das mamães voltarem a rotina. É nesse momento que os pais optam por colocar o bebê em uma escolinha ou contratar uma babá. A decisão compreende fatores como disponibilidade de tempo, necessidades da criança e até a preocupação com o estímulo e desenvolvimento. Para Adriana Menezes, mãe de Júlia de 10 anos, e João de 6 anos, contratar uma babá qualificada é quase uma missão impossível. Ela já perdeu as contas de quantas pessoas tentaram cuidar dos seus filhos. O grande problema é a falta de mão-de-obra qualificada. Encontramos os extremos. Ou as babás se comportam como generais, ou viram crianças, contou.

Adriana acredita que para cuidar dos pequenos é preciso ser dinâmica, brincar, ter responsabilidade e principalmente, bom humor. Essa pessoa irá ficar com os meus filhos enquanto eu trabalho e assumirá um lugar que era meu. Ela precisa ficar atenta aos horários, higiene, alimentação, incentivar a obediência e saber brincar. Já aconteceram casos das crianças reclamarem, nunca de violência, mas que a babá não brincou, trocou ou esqueceu o lanche da escola, situações de conflito. Hoje eu consegui contratar uma profissional que trabalhou a vida toda em uma escola de educação infantil e que está familiarizada com os problemas do cotidiano e das necessidades das crianças, afirmou.

Apenas uma vez ela conseguiu uma profissional treinada por uma agência e que conhecia dicas de segurança, higiene e saúde infantil. A empresaria Cristiane Orique já teve uma empresa que treinava todos os tipos de funcionários domésticos e considera que nesse tipo de contratação, todo cuidado é pouco. Hoje ela realiza treinamento de babás direcionado para hotéis.

Ela explica que a primeira medida para acertar a escolha é avaliar as suas necessidades e definir horários, folgas, salários e tarefas. Para entrevistar a candidata agende um horário em que possa conhecer a pessoa com calma. Perceba se ela sorri quando fala de crianças, se é carinhosa, ou seja, avalie sua expressão. É extremamente importante ter empatia, e levar em conta a intuição de mãe.

Indicação nem sempre é tudo. Se houver a possibilidade, antes de contratar, mesmo que no antecedente criminal não conste nenhuma pendência, procure uma empresa especializada nesses levantamentos, ou até mesmo uma delegacia. Muitas vezes a pessoa já respondeu por algum crime, mas depois de cumprir a pena a informação não consta mais no antecedente, por isso uma investigação mais detalhada é necessária. Também precisa ficar claro para a babá que todo o cuidado foi tomado devido às denúncias de maus-tratos em todo o país. Que não é nada pessoal e assim como ela, outras pessoas também passarão pela entrevista. Isso serve para que ela não se sinta constrangida, ressaltou.

Outra medida que pode ser tomada pelos pais, é a instalação de câmeras de segurança. Apesar de parecer exagero, se possível, os pais devem contratar o serviço de câmeras, por pelo menos um mês. Já houve casos onde a funcionária tinha ótimas indicações e foi flagrada fazendo loucuras dentro da casa e sozinha com as crianças. Todo o cuidado no início é pouco, afirmou Cristiane.

Dicas para contratar uma babá:
- Durante a entrevista pergunte sobre a família da candidata, com quem ela mora e como é a sua rotina.
- Pergunte o que ela gosta de fazer quando não está trabalhando.
-Se ela tem algum problema de saúde, ou se faz tratamento.
-Qual é a sua formação escolar
-Busque os antecedentes criminais. Confirme em empresas especializadas ou até em delegacias.
-Quais são as referências no cuidado com as crianças. Tipos de brincadeiras e atividades infantis que ela realiza.
-Peça número de telefone, de preferência fixo, e endereço dos empregos anteriores.
-Preste atenção na maneira como elas falam. Se as frases são prontas isso pode indicar que a pessoa está treinada a falar sobre o assunto.
-Se a contratação for feita por uma agência, não deixa de conversar com os empregadores para os quais ela trabalhou anteriormente. Não confie apenas no currículo e pergunte novamente todas as informações. Se ela estiver mentindo, irá se confundir.
-Ligue ou visite os lugares onde a profissional trabalhou.
- Fale sobre a rotina na sua casa e como são as crianças.
- Se for contratar defina horários para cada uma das tarefas, além de explicar todo o trabalho.
-Tente contratar o serviço de câmeras de segurança por, pelo menos, um mês.
 - Acompanhe a babá durante o período de adaptação. Observe como ela se relaciona com as crianças. Se o filho tiver idade para conversar sobre a profissional, pergunte se ele está gostando das brincadeiras e fique atenta a maneira como eles se relacionam com ela.
- Se você não puder acompanhar o período de experiência da babá, peça para alguém de confiança ficar no seu lugar.
-Converse com os vizinhos. Procure saber se eles notaram algum comportamento estranho dentro da sua casa.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.