Pijama ou roupa de trabalho? Conheça os problemas comuns enfrentados por quem trabalha em casa

O perigo mais comum para quem trabalha em casa é passar as horas de maneira improdutiva
Getty Images
O perigo mais comum para quem trabalha em casa é passar as horas de maneira improdutiva
Eu estava conduzindo uma entrevista de meu escritório, que também é a minha casa, e estava frustrada porque o barulho alto do soprador de folhas, lá fora, estava drenando minhas palavras e pensamentos. Andei de uma sala para a outra tentando encontrar silêncio, tendo inclusive tropeçado em certo momento na cesta de roupas sujas. Durante todo esse tempo, eu tentava soar profissional.

Coincidentemente, a entrevista que eu estava fazendo era sobre os terrores e prazeres de trabalhar em casa. Embora o conceito não seja novo, trabalhar em casa tornou-se cada vez mais fácil e necessário. Fácil, com os computadores e smartphones, e mais necessário para aqueles que querem, ou são obrigados, a começar o seu próprio negócio.

CURTA A PÁGINA DO DELAS NO FACEBOOK E SIGA NO TWITTER

Mas essa transição, de um escritório tradicional para um em sua própria casa, pode ser difícil. O perigo mais comum para quem trabalha em casa é passar as horas de maneira improdutiva, sem conseguir nenhum resultado. Você vai dar uma olhada no Facebook ou assistir às intermináveis reprises de 'Law and Order’?

Leia também:
- O que mais te irrita no ambiente de trabalho? Opine
- Quando o passado pode interferir na sua vida profissional

A verdade é que a maioria das pessoas encontra uma maneira de estruturar seus dias de trabalho, de modo que eles se tornem produtivos – ou mais produtivos – como eram nos escritórios tradicionais. Mas não existe nenhuma solução milagrosa que resolva todos os problemas.

''Cada um de nós somos diferentes e temos diferentes maneiras de se trabalhar’', diz o consultor Peter Bregman, autor de '18 Minutes: Find Your Focus, Master Distraction and Get the Right Things Done’ (Business Plus, 2011). ''O importante é entender quem você é e assumir isso’'.

No meu caso, acho útil sair um pouco da frente do meu computador e fazer algumas tarefas da casa ou lavar a roupa, mas sempre retorno ao trabalho depois de um curto período de tempo.

Outras pessoas usam a limpeza da casa como uma maneira de eterna procrastinação. Uma amiga minha, que está escrevendo sua tese de doutorado, certa vez me disse que achava incrível a quantidade de filtros que ela conseguia encontrar para trocar na casa, enquanto evitava continuar sua tese. Então, para as pessoas como minha amiga candidata ao doutorado, tirar um intervalo para limpeza é uma má ideia.

Bregman sugere focar-se nas coisas que farão com que seja mais provável que você faça o trabalho que precisa fazer, em vez de simplesmente dizer a si mesmo que precisa ser mais disciplinado.

Descobrir o que funciona e o que não funciona no seu caso, diz ele. Por exemplo, você se distrai frequentemente com e-mails constantes? Então reserve certos horários do dia – e apenas esses horários – para checar seu e-mail. Ou desligue o seu wi-fi, se você não tem a disciplina para parar.

Anos atrás, a cartunista Roz Chast inventou uma maneira engenhosa para enganar seu filho mais novo, de modo a ele não saber que ela estava trabalhando de casa. Ela dizia ''tchau’' e saía porta afora, enquanto seu marido levava a criança para a parte de trás do apartamento. Ela então podia entrar de novo sorrateiramente e chegar até seu estúdio.

Outra questão clássica sobre o trabalho em casa: o pijama versus as roupas de trabalho.

Minha amiga Lois, que recentemente largou um trabalho de escritório e está fazendo trabalho de relações públicas em casa, me disse: ''Mesmo que meu último emprego fosse casual, eu gostava de vestir roupas que fossem 'melhores’ do que as que eu usaria na minha casa. Eu achei que continuaria fazendo isso, mas logo pensei: 'Por quê?' Então estou experimentando roupas que sejam casuais e confortáveis, e que definitivamente são um passo à frente em relação à minha regra número um – é proibido o uso de calças de moletom ou a antiga camiseta da faculdade do meu marido’'.

Continue lendo:
- 9 palavras e expressões contraindicadas no trabalho
- 8 dicas para se manter sã no trabalho

Além de parecer profissional, existe o problema de soar profissional – o que pode ser difícil quando os barulhos que associamos com casas, como o latido de cachorros, cortadores de grama e o ocasional ataque histérico de uma criança, aparecem durante uma ligação importante.

''Os momentos mais constrangedores que passei, nos primeiros dias de trabalho fora do escritório, no meu celeiro, foram as vezes em que eu estava no meio de uma ligação com um cliente de, digamos Nova York, e um de nossos galos decidia soltar um poderoso canto’', disse Cliff Stepp, fundador da Stepp Up Consulting , em um e-mail. ''O cliente parava e pergunta, incrédulo: 'Isso que eu acabei de ouvir foi um galo?'''

E, é claro, existem as crianças. Mesmo que você tente terminar todo o seu trabalho enquanto elas estão fora de casa, nem sempre isso é possível.

Bregman diz que encontrou duas soluções para o caso. A primeira foi uma regra: seus filhos deveriam bater em sua porta se ela estivesse fechada e esperar que ele dissesse que poderiam entrar.

A segunda foi uma tranca na porta. ''Você precisa estabelecer regras e não pode quebrá-las’', diz.

Uma boa maneira de silenciar os barulhos externos é instalar um ar-condicionado – o que também pode criar um ruído branco – e investir em um bom conjunto de fones de ouvido.

Com isso, existe a suposição que os outros fazem de que trabalhar em casa não é realmente trabalhar.

''Primeiro, o nome deveria ser outro. Quando você diz que 'trabalha em casa’, tudo o que as pessoas (amigos, família) escutam é a palavra 'casa’'', diz Lois. ''É melhor dizer 'trabalhador remoto’ ou 'trabalhador externo’. Meu marido agora diz: 'Hoje você vai trabalhar em casa, certo? Você pode aproveitar e pegar aquelas minhas camisas na lavanderia e por que você não pesquisa sobre aquela nossa viagem para a Itália?' Ele não teria me dito essas coisas quando eu trabalhava em um escritório’'.

Claro, uma das vantagens em se trabalhar, diríamos assim, remotamente, é a capacidade de realizar atividades pessoais durante o dia de trabalho (ou pelo menos sem precisar escondê-las do chefe). Mas você também tem de deixar claro para a família, e até mesmo amigos e vizinhos, de que você tem um trabalho sério, da mesma maneira que teria se dirigisse todo dia até um escritório corporativo, diz Lisa Kanarek, consultora sobre escritórios domésticos e autora de 'Organize Your Home Office for Success (Blakeley Press, 1993, atualizado em 2011)'.

''Você precisa dizer que, durante o dia, seu tempo é período de trabalho’', diz ela.

O problema oposto é a solidão. Os locais de trabalho oferecem uma camaradagem da qual é difícil desistir – conversar sobre esportes, reclamar dos cônjuges e chefes, sair para um almoço de aniversário de algum colega.

''Eu costumava ficar entusiasmada só em ver o rapaz da UPS, porque ele era alguém com quem conversar’', diz Kanarek.

Se seus amigos estão por perto, marque almoços ou cafés da manhã. Se isso não for possível, então, use o Skype e conecte-se a conferências via internet, para que você esteja na companhia de pessoas, mesmo sendo de maneira virtual.

Comparecer a conferências é uma maneira de sair um pouco, misturar-se e conhecer pessoas, e Kanarek sugere que as pessoas compareçam aos eventos locais de negócios. Neles, você pode conhecer pessoas que pode depois encontrar para um almoço ou um café.

Bregman também sugeriu agendar almoços simultâneos com seu marido, esposa ou parceiro, presumindo que ele ou ela trabalhem em outro lugar. Então você fecha as portas do seu escritório e fala ao telefone por 30 minutos.

''É uma ótima maneira de ter um caso com seu próprio cônjuge’', diz ele.

Também pode ser difícil encontrar um lugar para marcar uma reunião, caso você não tenha um escritório doméstico fisicamente separado de sua casa.

Algumas pessoas escolhem o Starbucks ou algum restaurante local, mas outras acreditam que isso seja casual demais. Cada vez mais as pessoas estão alugando, seja sozinhas ou em parceria, salas de escritórios para esses fins.

''Fiz parceria com outro pequeno negócio que possui salas de reunião usadas com pouca frequência’', diz Denise Altman, presidente da Altman Initiative Group. ''Pago uma pequena taxa por hora, conforme necessito para minhas reuniões. Isso me ajuda a ter uma aparência mais profissional’'.

Vou deixá-los com alguns pensamentos finais que podem parecer sem importância, mas que podem fazer a diferença entre adorar ou odiar o trabalho em casa. Invista em uma boa cadeira e um computador exclusivos para o trabalho, disse Kanarek. Você não quer que um vírus anexado ao joguinho de computador de seu filho destrua o projeto de seu cliente.

E tenha certeza de que seu telefone possua um botão de 'mudo’. Isso vai ser útil muito mais vezes do que você pode imaginar.

Veja ainda:

- Chefe pode ser amigo do subordinado sem ter favoritismo?
- Mulheres intimidando mulheres no ambiente de trabalho

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.