A qualidade da sua vida pessoal influencia na sua vida profissional e vice-versa

NYT

Ao longo das últimas quatro décadas, pesquisas envolvendo a relação entre trabalho e família atraíram muita atenção. Inicialmente, era o aumento da participação feminina no mercado de trabalho que causava interesse, com muitas pesquisas concentradas nos conflitos vivenciados por mulheres que buscavam equilibrar as demandas do trabalho e da família. Entretanto, um número cada vez maior de pesquisas sobre a família e o trabalho tem mostrado os aspectos positivos que podem surgir da interação entre ambas as esferas, tanto para homens, quanto para mulheres.

O difícil equilíbrio entre vida conjugal e profissional está relacionado a uma boa interação das duas áreas
Thinkstock Photos
O difícil equilíbrio entre vida conjugal e profissional está relacionado a uma boa interação das duas áreas

Por exemplo, recursos adquiridos em uma área podem ser reinvestidos na outra. A participação em um dos domínios pode gerar uma energia que pode ser utilizada para melhorar as experiências no outro.

"O enriquecimento na relação entre família e trabalho" se refere a essa nova linha de pesquisa, que explora as maneiras pelas quais os recursos adquiridos no ambiente de trabalho podem melhorar a qualidade da vida familiar e vice versa. No estudo "Uma análise qualitativa das condições facilitadas do enriquecimento na relação entre família e trabalho", Sowon Kim e Mireia Las Heras, do Instituto de Estudios Superiores de la Empresa da Universidade de Navarra, na Espanha, discutem os fatores que contribuem para a troca de recursos vitais entre ambos os domínios.

Saiba mais: Homens já ajudam, mas jornada dupla segue feminina

Elas descobriram que um maior nível de satisfação conjugal está significativamente ligado a uma maior satisfação no emprego, ao passo que discordâncias conjugais refletem em uma maior insatisfação no emprego.

Kim e Las Heras pesquisaram casais com carreiras duplas, entrevistando-os a respeito de diversas dinâmicas familiares, incluindo a vida conjugal, os filhos e a gestão da casa, bem como a respeito de experiências ligadas ao trabalho. O mais importante eram as condições que permitiam o enriquecimento na relação entre família e trabalho.

As mulheres do estudo revelaram que suas vidas pessoais lhes davam o apoio emocional necessário para que elas se tornassem gestoras mais eficientes, a exemplo da citação a seguir: "Se me sinto bem em casa, isso melhora o meu humor e, indiretamente, melhora meu trabalho. Quando eu preciso confrontar as pessoas no trabalho, meu humor faz muita diferença. Se me sinto bem em casa, me sinto bem aqui".

Da mesma maneira, experiências de trabalho positivas surtiam um efeito positivo na vida familiar, conforme revelou um homem que abriu recentemente uma empresa de marketing.

"Quando recebo um projeto interessante", contou aos pesquisadores, "isso me deixa feliz, e eu quero compartilhar essa alegria com minha esposa. Isso melhora a dinâmica familiar, o humor e as conversas".

Alguns recursos, como habilidades, perspectivas, bens materiais e capital social, geralmente transcendem tanto os domínios da família, quanto os do trabalho. Os fatores que contribuem para os recursos familiares incluem a concordância conjugal, boas experiências como pais e a divisão de responsabilidades.

Um homem destacou a importância da compreensão de sua esposa:

"Nós temos qualidades que se complementam e gostos que se completam", afirmou, "então, eu não preciso justificar tudo o que quero fazer, nem cada decisão que tomo em relação a nossa casa ou a nossa família. Nós geralmente concordamos a respeito dos principais aspectos da vida".

Veja ainda: 10 comportamentos insuportáveis no trabalho

As experiências dos pais também eram muito importantes. Homens que se tornam pais costumam ficar mais satisfeitos e comprometidos com suas carreiras do que os homens sem filhos. Conforme um homem falou, a família passa a ser o seu "plano de vida". Um maior comprometimento com a família se transforma em um comprometimento mais profundo com outras áreas da vida, incluindo o trabalho.

As pessoas também costumam aplicar aquilo que aprenderam no trabalho na educação de seus filhos. De acordo com um entrevistado: "Quanto mais conhecimento tenho, mais posso ajudar e ensinar os meus filhos".

Pessoas casadas também aprendem com os conhecimentos adquiridos por seu cônjuge no ambiente de trabalho. Uma professora que participava do estudo destacou a importância da experiência de seu marido como contador, quando ela aceitou uma nova função com responsabilidades administrativas.

"Agora eu sou responsável por fazer orçamentos", afirmou, "e o conhecimento de contabilidade do meu marido ajuda muito".

O estudo concluiu que as empresas interessadas em melhorar o equilíbrio entre trabalho e família deveriam incluir treinamentos a respeito do enriquecimento na relação entre família e trabalho e sobre a importância do compartilhamento de recursos entre ambas as esferas. Além disso, os gestores devem saber se os recursos familiares de seus subordinados estão melhorando seu desempenho no trabalho.

Mais do que isso, os gestores devem liderar pelo exemplo. Isso significa que eles devem ficar atentos aos recursos a sua disposição, utilizando-os em ambos os campos da vida. Dessa maneira, os gestores são capazes de encorajar os demais a melhorar seu desempenho no trabalho e a viver vidas mais balanceadas e saudáveis.

Mais de Comportamento: 
Canadá é o melhor país para ser mulher
A mulher ideal segundo os livros de autoajuda
Relembre frases polêmicas de Nelson Rodrigues sobre a mulher
Site permite que pessoas em todo o mundo compartilhem segredos

CADASTRE-SE PARA RECEBER A NEWSLETTER DO DELAS , CURTA A PÁGINA DO DELAS NO FACEBOOK   SIGA O @DELAS NO TWITTER e consulte o horóscopo diário do Delas, por Monica Horta
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.