Livro traz preceitos básicos de gestão da religiosa que podem ser aplicados em todo tipo de empresa

Pode parecer contraditório uma religiosa – que foi beatificada – dar lições para o mundo dos negócios. Mas à frente de uma organização com mais de 4 mil colaboradores e bilhões de dólares em doações, Madre Teresa de Calcutá foi um grande ícone de liderança, como mostra o livro Madre Teresa, CEO , escrito pelos norte-americanos Ruma Bose e Lou Faust, e lançado neste mês no Brasil.

Na obra, os autores mostram oito princípios de liderança preconizados pela freira albanesa que realizou grande parte de seu trabalho em Calcutá e foi a criadora da instituição Missionárias da Caridade, em 1948. Depois de esperar 20 anos por uma autorização da Igreja Católica para fundar uma nova ordem religiosa, ela iniciou o projeto de ajuda aos pobres e necessitados com apenas 500 rúpias e doze colaboradores.

A autora do livro, Ruma Bose, com Madre Teresa, em Calcutá, no ano de 1992
Divulgação
A autora do livro, Ruma Bose, com Madre Teresa, em Calcutá, no ano de 1992
“Quando pensamos no estereótipo do líder ou de alguém que ocupa um cargo de chefia, jamais pensaríamos em uma freira. O livro apresenta uma nova visão de um lado de Madre Teresa que muitos não conhecem e irá mostrar ao leitor que é possível conciliar princípios íntegros ao desenvolvimento de um líder”, afirma a co-autora do livro, Ruma Bose, que passou um período em Calcutá em 1992 como voluntária, trabalhando ao lado de Madre Teresa.

Leia também: Cinco inspirações de Madre Teresa para a carreira

Entre os oito princípios apresentados no livro, Bose acredita que o poder do silêncio é o mais difícil de ser aplicado pelos líderes de hoje. Segundo ela, um gestor precisa tomar decisões difíceis diariamente e o excesso de informação, muitas vezes, não o deixa focar naquilo que é importante para tomar a decisão mais adequada. A autora diz que, nestes momentos, Madre Teresa sempre recomendava parar e silenciar para ouvir a sua voz interior, sua experiência, seus sentidos e, assim, definir o rumo a seguir.

Ainda de acordo com Bose, que hoje é empresária e mora nos Estados Unidos, Madre Teresa (falecida em 1997) aprovaria a obra feita em parceria com o consultor de negócios Lou Faust. “Se ela pudesse ler o livro, iria gostar muito de ver mais um meio para que os seus conhecimentos fossem transmitidos, atingindo mais pessoas e melhorando suas vidas”.

De acordo com José Valério Macucci, especialista em gestão de pessoas e professor do Insper (Instituto de Ensino e Pesquisa), os ensinamentos de Madre Teresa citados no livro fazem todo sentido no mundo corporativo de hoje. “Eu a contrataria como CEO. Muitas vezes, as corporações lidam com coisas, produtos, números e relatórios e se esquecem que na ponta da linha está o relacionametno humano, que é o alicerce de uma organização”, afirma Macucci.

Conheça os oito princípios de liderança de Madre Teresa de Calcutá.

1. Sonhe simples, fale com força

A simplicidade foi uma característica que sempre marcou a vida de Madre Teresa e isso se reproduzia  também em sua linha de trabalho. A religiosa tinha uma visão cristalina sobre como e aonde deveria focar os recursos de sua instituição. Segundo ela, para que uma organização cresça, é preciso articular uma visão simples do que se quer alcançar.

Muitas vezes, no entanto, para saber o que realmente se quer é preciso introspecção. Por isso, a freira pregava a importância de reservar um tempo para pensar e refletir sobre seus próprios sonhos.

Além de saber aonde se quer chegar, para alcançar o sucesso também é essencial convencer os outros a se envolverem com o mesmo ideal. Esse discurso persuasivo, ela chama de “falar com força”: um líder deve se comunicar com paixão e convicção a respeito de sua visão para contagiar sua equipe. E essa comunicação não se limita à fala.

“[Madre Teresa] liderou pelo exemplo, vivendo uma vida coerente com seu ideal. Ao vivenciar o que acreditava, ela inspirou outros a segui-la” .

2. Para chegar aos anjos, lide com o diabo

Apesar de sua bondade, Madre Teresa também foi uma líder criticada. Muitas pessoas viam com maus olhos o fato de a religiosa aceitar doações de políticos opressores e empresários de ética duvidosa. No entanto, ela dizia que o bem que aquele dinheiro poderia fazer ao servir os mais pobres superava o caráter de sua fonte.

" Ela aceitou a caridade dos demônios para chegar aos anjos”.

Como líder, muitas vezes será preciso lidar com questões éticas no dia a dia de trabalho. Por isso, é importante ter bem claro quais são os princípios que guiam sua organização.

“Líderes precisam saber onde colocar seus limites. Tem de ter coragem para decidir que compromissos são aceitáveis e aqueles que não são. Nem sempre você fará as escolhas certas e receberá críticas por isso”

Em resposta às críticas, Madre Teresa aconselhava a permanecer firme em suas crenças e focar em fazer seu trabalho da melhor maneira possível.

3. Espere e eleja seu momento

Madre Teresa sempre soube que estava predestinada a ajudar os pobres, mas teve de esperar o momento certo para começar a agir. Desde o dia em que ela teve a ideia de criar uma nova ordem religiosa até o momento de sua fundação, passaram-se 20 anos.

Em meio a esse trajeto, que às vezes pode ser tão longo como o de Madre Teresa, duas qualidades são mais do que essenciais: a paciência e a perseverança. Em meio a isso, porém, é fundamental se preparar e se capacitar para levar um projeto adiante, seja ele um cargo diferente ou uma nova empresa.

Em toda a etapa de preparação para a fundação de sua organização, Madre Teresa observava três aspectos fundamentais: as questões emocionais, financeiras e operacionais. Antes de iniciar qualquer empreitada, é preciso muito planejamento.

Sendo assim, faça a si mesmo as seguintes perguntas: “Estou capacitado para resistir às pressões do cargo e encarar os desafios que vêm pela frente?”, “Tenho um plano financeiro para garantir que a organização inicie seus projetos e siga adiante?”, “Tenho capacidade de desenvolver e liderar as atividades necessárias para que a organização funcione diariamente?”. As respostas a estas perguntas darão o rumo para você seguir em frente.

Para o especialista em gestão de pessoas José Valério Macucci, esperar para eleger o momento certo é  conciliar sabedoria e paciência. “Tem coisas que precisam de um determinado prazo para maturação. Como líder, é importante entender esse momento e usar isso com sabedoria. Só não se pode entender a paciência como postergação”, afirma o professor do Insper.

4. Acolha o poder da dúvida

Capa do livro
Divulgação
Capa do livro "Madre Teresa, CEO", que aborda princípios de liderança da freira albanesa
Apesar da fé, Madre Teresa também teve seus momentos de dúvida. A diferença é que a religiosa não permitiu que estas dúvidas a impedissem de prosseguir com seu projeto.

"Duvidar não é, necessariamente, ter uma crise de fé. Obstáculos fazem parte da vida diária. Você pode ter fé que alguma coisa boa vai acontecer, mas duvidar de como vai conseguir chegar lá”

Quando acontecia isso, a religiosa dizia que é importante conhecer e processar as dúvidas, usá-las para questionar-se e reforçar as próprias crenças. Abraçar o poder da dúvida não significa duvidar de sua visão. Questões poderosas podem iluminar melhor as formas de alcançar o que se deseja.

Além de abraçar as próprias dúvidas, Madre Teresa também acolhia as questões de cada pessoa como se fossem chaves para um aperfeiçoamento.

“Quando os outros falavam, ela só ouvia. Se a pergunta conduzisse à compreensão de como atuar melhor, ela agia”

Para o professor José Valério Macucci, este é um ponto fundamental. “Ouça e vá em frente. Nunca se feche na possibilidade de ser o dono da verdade. Crie na dúvida a possibilidade de ampliação, de análise, de entendimento, de renovação de ações”, diz.

5. Descubra a alegria da disciplina

Para Madre Teresa de Calcutá, disciplina tinha a ver com o que fazer, mas, muitas vezes, o benefício vem a longo prazo e requer muito esforço e força de vontade. Para ter prosperidade nos negócios e não deixar que a repetição das atividades cotidianas leve ao tédio, a religiosa dizia que é essencial descobrir a alegria da disciplina.

Para ela, isso significava acordar e se sentir feliz em realizar as tarefas do dia a dia. As coisas pequenas do cotidiano. Madre Teresa acreditava que se você cuida direito de suas pequenas responsabilidades, a vida o recompensará com grandes responsabilidades.

“A alegria da disciplina começa com o entendimento de que disciplina é uma prática. Como qualquer prática, para ser efetiva tem de ser repetida. Desenvolve caráter, habilidades e resistência”.

6. Comunique-se em uma língua que as pessoas entendam

Comunicar-se em uma língua que as pessoas entendam não significa saber falar inglês, espanhol ou qualquer outro idioma. Esta mensagem de Madre Teresa tem um conteúdo mais profundo, que é transcender as barreiras da linguagem e se comunicar com um gesto, um sorriso, compreender o que outro precisa de maneira mais humana.

Por isso, para Madre Teresa, a comunicação tinha mais a ver com o ouvir do que com o falar. A autora Ruma Bose revela que a religiosa tinha tempo para todas as pessoas que se aproximavam dela e sempre as ouvia com ternura e dedicação. Em outras palavras, ela procurava compreender o seu público.

Com esse conhecimento em mãos, na hora de falar, Madre Teresa interagia de forma especial com o seu público, pois sabia de suas necessidades e falava o que outro precisava ouvir, adquirindo a confiança de seu ouvinte. Isso vale muito para os líderes atuais. Um bom profissional de negócios é capaz de se ajustar ao estilo de outras pessoas, mas sem perder a autenticidade e a empatia.

De acordo com o professor José Valério Micucci, especialista em gestão de pessoas, saber se comunicar é uma das qualidades mais importantes de um líder. “Um bom executivo tem três atributos essenciais: sabe ouvir, saber expressar-se de forma adequada de acordo com o seu público e estabelecer empatia, ou seja, saber colocar-se do lugar do outro”.

7. Preste atenção no faxineiro

Madre Teresa sabia que é impossível construir qualquer coisa sozinho. Nos negócios não é diferente. É preciso valorizar as pessoas, reconhecê-las, para extrair delas o melhor que têm a oferecer. Por isso, faça perguntas aos seus colaboradores e, sobretudo, grave o nome de todos com os quais convive diariamente.

Para ela o título que uma pessoa possui não interessa, mas, sim, o que ela é. Desta forma, ao interagir com os colaboradores da empresa, trate a todos da mesma maneira, com o mesmo respeito, isso vale para o faxineiro e para o executivo sênior.

“Valorizar seus colaboradores é ser recompensado com lealdade, produtividade, eficiência, baixo nível de demissões, confiança, sentido de comunidade, apoio de seus investidores e aumento de vendas”.

Segundo o especialista em gestão de pessoas José Valério Micucci, o líder tem de saber lidar com gente, respeitar as pessoas. “Este é um ponto imprescindível. Madre Teresa talvez seja um dos maiores exemplos de respeito às pessoas: ela tratava com o mesmo respeito um doente terminal, uma criança suja nas ruas de Calcutá ou o primeiro ministro britânico. Este é um princípio que vem de dentro para fora e não de fora para dentro”, comenta.

CURTA A PÁGINA DO DELAS NO FACEBOOK E SIGA O @DELAS NO TWITTER

8. Use o poder do silêncio

Mesmo diante de tantas informações, relatórios, notícias e afazeres diários, um líder deve empregar o poder do silêncio para clarear sua mente e ouvir sua voz interior, segundo pregava Madre Teresa de Calcutá.

Para silenciar a mente em uma rotina tão atribulada como a que temos hoje, comece eliminando todas as distrações externas. Feche a porta, desligue o computador e o telefone. Em um ambiente silencioso, deixe que os problemas desabem sobre você. Concentre-se naquele que o está afligindo mais e permaneça assim até tomar uma decisão a respeito dele.

Madre Teresa dizia que, se você reservar tempo para silenciar sua mente com regularidade, ela encontrará as respostas de que você precisa para cada aspecto da sua vida.


“Madre Teresa CEO – Princípios inesperados para uma liderança prática”
Autores: Ruma Bose e Lou Faust
Editora Lua de Papel, 2012
128 páginas
R$ 19,90

ASSINE A NEWSLETTER DO DELAS

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.