Em entrevista, a astróloga Susan Miller conta como se envolveu com astrologia e explica porque suas previsões são tão populares

Susan Miller, autora do Astrology Zone: astrólogos são como âncoras de telejornal
Divulgação
Susan Miller, autora do Astrology Zone: astrólogos são como âncoras de telejornal
Nascida em Nova York, a astróloga Susan Miller virou um fenômeno de audiência. Com 18 milhões de pageviews por mês, o website de Susan, o Astrology Zone , publica todos os meses as previsões dos doze signos do Zodíaco abertas para leitura. Ainda que elas sejam escritas em inglês, atraíram uma legião de leitores no Brasil, onde os conselhos da astróloga são comentados em blogs e no Twitter.

Susan começou a se interessar por astrologia depois que teve um problema sério de saúde na adolescência. Quando criança, gostava de costurar vestidos para suas bonecas e cozinhar. Mais tarde, formou-se em Negócios. Para uma astróloga - que, aliás, não revela seu próprio signo - ela é bem pouco radical: "Astrologia deve ser usada para planejar", alerta. "Eu nunca pediria a data de nascimento de uma pessoa antes de contratá-la - meus instintos e inteligência é que definem isso".

Em entrevista, Susan nos contou como criou o Astrology Zone , falou da infância e da mãe e explicou como vê as críticas contra a astrologia.

iG Quantas visitas o Astrology Zone recebe por dia? A maioria delas é dos Estados Unidos? Ou vocês recebem um número significativo de visitantes de outros países?
Susan Miller:
O Astrology Zone nasceu em 14 de dezembro de 1995, e hoje tem 18 milhões de pageviews por mês, o que estimamos em 6 milhões de visitantes únicos. As visitas provenientes dos Estados Unidos representam apenas 51% da minha audiência.

iG Onde você nasceu? Você é do signo de Peixes, certo?
Susan Miller:
Eu nasci em Nova York, em Manhattan. Eu não falo sobre meu signo - eu gosto de falar sobre meus leitores. Eu nunca digo qual é meu signo.

iG No que mais você trabalhou antes de começar a trabalhar com Astrologia?
Susan Miller:
Eu estudei Negócios na Universidade de Nova York aos 20 anos e me formei com mérito em Ciências. Meu primeiro trabalho foi na área editorial, na Time Inc. Depois de trabalhar na área comercial de várias revistas, me tornei agente de fotógrafos comerciais e trabalhei com propaganda por 16 anos. Paralelamente a isso, por 6 seis anos, eu trabalhava também no meu site, o Astrology Zone.

iG Que assuntos atraíam você quando pequena? Você já se interessava por astrologia?
Susan Miller:
Minha mãe é astróloga, mas ela manteve seus conhecimentos secretos, e fazia mapas apenas para pessoas da família. Quando eu era pequena, me sentia atraída pela arte e pela fotografia, poesia e pintura. Eu também amava costurar e passava horas no meu quarto costurando vestidos elaboradíssimos para minhas bonecas. Eu acho que ser criativo é o segredo para a felicidade! Cozinhar também sempre me interessou e, entre meus pratos favoritos, faço uma paella incrível e muitos tipos de suflês. A astrologia só entrou na minha história quando eu tive de lutar pela minha vida, aos 14 anos. A partir daí, eu fiquei muito motivada a descobrir se eu voltaria a andar um dia.

iG E como esse interesse se desenvolveu?
Susan Miller:
Eu nasci com uma condição rara, uma hemorragia interna que oferecia risco de vida. Quando os médicos descobriram o problema, na minha adolescência, corrigi-lo se mostrou catastroficamente difícil e eu tive de passar minha vida toda lidando com a dor e com complicações na minha perna esquerda. Aos 14, eu queria saber se voltaria a andar novamente, o que era muito incerto. Eu ando bem, e a astrologia previu que eu andaria, mas é claro que nada acontece somente pela astrologia. Você deve lutar pelos resultados! Eu tive sorte porque tive médicos ótimos, morava em uma cidade como Nova York, que é um grande centro de pesquisa, e tive um apoio maravilhoso da minha família.

iG O que a inspirou a fazer o Astrology Zone?
Susan Miller:
Quando a Time Inc. me ofereceu uma coluna, eu soube que era a oportunidade que minha mãe sempre havia previsto para mim. Olhando para meu mapa quando eu tinha 10 anos, ela disse: "Em primeiro lugar, você vai ganhar a vida escrevendo. Mais tarde, um novo meio de comunicação, que ainda não foi inventado, vai mudar a forma com que você trabalha e será o canal pelo qual você fará sua contribuição ao mundo". Minha mãe estava prevendo a Internet.

iG Você imaginava este sucesso quando lançou o Astrology Zone? Há muitas pessoas, inclusive aqui no Brasil, que segue seus conselhos. Como você se sente atingindo tantas vidas?
Susan Miller:
Uau, sério? Eu tenho leitores no Brasil? Fico tão feliz de saber disso! Como o meu site não é em Português, eu sempre presumi que pouquíssimas pessoas me lessem no país! Quero ir ao Brasil, e fazer amigos aí.

iG O que você acha que torna suas previsões tão especiais?
Susan Miller:
Essa é uma pergunta difícil. A Internet me permite escrever tanto quanto eu gosto e eu acho que isso é uma vantagem. Eu acho que uma tendência astrológica deve ser explicada claramente e em detalhe. Revistas e livros simplesmente não têm o espaço necessário para explicar as coisas dessa forma. A Internet me permitiu alcançar este sucesso. Também gosto de fazer por meus leitores o que minha mãe fez por mim. Quando eu estava muito doente, ela nunca chorou na minha frente - ela sempre me animava e me encorajava da melhor forma possível. Em meu trabalho, preciso aliviar o sofrimento dos outros, assim como alertar as pessoas para as possibilidades que estão lá para elas. Quero mostrar aos meus leitores que há maneiras de fazer a vida mais interessante. Quero que eles vivam criativamente, com entusiasmo.

iG Você considera a astrologia uma ciência?
Susan Miller:
Muitas pessoas discutem se a astrologia é uma arte ou uma ciência. Eu acho que são ambas as coisas. Astrologia é baseada na posição dos planetas - a NASA (agência espacial americana) nos dá estas posições. E os astrólogos usam a geometria para ver os ângulos. No entanto, a interpretação da astrologia é uma arte, e requer experiência. Apenas um aspecto não faz uma tendência - você precisa ter dois ou três planetas dizendo a mesma coisa para criar uma tendência. Um astrólogo precisa treinar a mente de uma forma que permita avaliar muitos aspectos de uma vez, o que é bem difícil de fazer, mas possível de se fazer com o tempo.

iG Como as pessoas escolhem um astrólogo?
Susan Miller:
Na vida, você pode preferir um âncora de telejornal a outro, pois ele explica as notícias de uma forma mais compreensível para você. Da mesma maneira, todos os astrólogos obtêm as mesmas informações dos planetas, mas os leitores podem preferir uma interpretação a outra.

iG Como você lida com as críticas dos céticos em relação à astrologia?
Susan Miller:
Todo astrólogo, incluindo eu mesma, ingressa na astrologia como um cético. Ninguém acredita de antemão. Não sabemos porque a astrologia funciona, então não conseguimos explicar porque as previsões são tão reveladoras - mas elas são. Eu sugiro a todos os críticos que passem um tempo estudando para entender a base da astrologia. É fascinante - a astrologia foi desenvolvida em 2500 antes de Cristo, na Babilônia, e os egípcios a tornaram conhecida. E continua a ser útil hoje, séculos depois.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.