Cinco coisas que você não precisa esperar o divórcio para fazer

Por Danielle Nordi, iG São Paulo

Texto

Assim que terminam um relacionamento, as mulheres correm para o cabeleireiro e para a academia. Por que não fazer isso antes?

Getty Images
Cuidar de si mesma e dos próprios interesses não é coisa proibida para as casadas
Depois do divórcio, a volta por cima. Vida nova, atitudes novas e um foco maior no próprio bem-estar. Essa guinada não é incomum. Mas precisa esperar o final de um relacionamento para tomar atitudes que poderiam ter antes?

Leia também:
Divórcio cresce 286% em São Paulo
Como funciona a pensão alimentícia

O início de uma relação amorosa, com o surgimento da paixão e as descobertas quase que diárias sobre o parceiro, é envolvente e consome todo o tempo livre que os novos namorados têm. Só que com o passar do tempo o que era dedicação pode se tornar uma forma de se anular e deixar para trás o que era importante na vida pré-relacionamento.

“É uma mecanismo de autossabotagem pelo medo da solidão. Muitas mulheres criam dependência emocional do parceiro e, quando se libertam, normalmente depois da separação, vão se cuidar e retomar coisas que gostavam de fazer”, afirma a terapeuta familiar e de casal Ana Stuart.

CURTA A PÁGINA DO DELAS NO FACEBOOK E SIGA NO TWITTER

Quem consegue quebrar essa rotina, só tem ganhos, garante Ana. “A pessoa tem a autoestima elevada e pode ter uma relação melhor com ela mesma e com o parceiro. Só é preciso achar o equilíbrio entre agradar o outro e não perder sua essência. É possível ter uma convivência agradável com cada um fazendo suas coisas individualmente.”

Leia também:
Perdas e disputas do divórcio podem ser evitadas
Mediação familiar é caminho para divórcio menos doloroso

O especialista em sexualidade Paulo Tessarioli acredita que as vantagens de não esperar o relacionamento acabar para cuidar um pouco mais de si mesma são traduzidas em maior satisfação pessoal. “Não é fácil, porque a mulher vai remar contra a maré. Existe uma pressão social para que elas vivam muito em função dos homens. Precisa ser uma questão de priorização dos projetos que se tem para a vida.”

Veja cinco coisas que você não precisa esperar uma separação para colocar em prática:

Cuidar da aparência
Quem nunca rompeu um relacionamento certamente conhece alguém que o tenha feito. E qual é a primeira coisa que a mulher faz depois desse momento tão delicado? Corre para o cabeleireiro ou para a academia. Só que fazer isso enquanto se relaciona com o parceiro também é bom. “É muito comum mulheres notarem o início do desinteresse do companheiro e muitos chegam a comentar que ela já não é mais a mesma, não se cuida. Isso é um alerta, não só porque o outro está comentando, mas porque está tão nítido que você se descuidou que até ele notou”, diz Ana. Então, disposição já para começar aquele regime tantas vezes adiado. Comprar roupas novas e melhorar o corte de cabelo também são boas idéias bem fáceis de serem executadas.

Falar o que pensa
Engolir sapo faz parte de qualquer relação em algum momento: afetiva, familiar, profissional e tantas outras. Só que fazer disso uma rotina no relacionamento é um pulo para se anular. E a volta é dolorosa. “Não é fácil impor suas vontades depois de muito tempo apenas fazendo a vontades do outro”, conta Ana Stuart. Além de saber impor suas opiniões, aprenda a não abrir mão dos seus ideais. “Não deixe a sua vida de lado. A maioria faz isso. Se a carreira é importante, deixe isso claro. As mulheres precisam aprender a não renunciar ao que é importante para elas. Se pararmos para pensar, os homens fazem isso com frequência muito menor. Por que existe essa diferença? Não deveria”, afirma Paulo.

Cultivar amizades
As amizades são apenas lembranças da época de solteira? Não deixe que isso seja uma regra na sua vida. Conhecer pessoas novas e voltar a cultivar as que fizeram parte de sua história pode trazer uma sensação de individualidade. Assim como retomar a carreira que um dia foi tão importante, mas que ficou em seu passado. Faça questão de ter uma área de sua vida que é só sua. Isso não significa a exclusão do parceiro e sim uma conciliação da sua vida afetiva com seus projetos pessoais.

Ocupar a mente
Desenvolver interesses novos, e acima de tudo próprios, também pode trazer benefícios. Sabe aquele curso que você sempre teve vontade de fazer, mas achava que não valia a pena? Vale. Encontre tempo na agenda e corra para se matricular. Outra opção para ocupar a mente é o trabalho voluntário. “Satisfação pessoal, e não só estar bem em um relacionamento, é um caminho para se sentir mais feliz”, diz Paulo Tessarioli.

Ser feliz no amor
Depois de anos, com a rotina e os problemas do dia a dia é fácil imaginar que a felicidade está em outro relacionamento, com menos vícios e decepções. Será mesmo? Nem sempre é preciso trocar de parceiro para ser feliz no amor. O que é preciso é que exista um esforço mútuo para preservar a relação. “As mulheres gostam muito de culpar o parceiro, mas precisamos assumir nossos erros”, afirma Ana. Então, se você deixou de lado o romantismo porque ele o fez primeiro, pare de reclamar e tente retomar o que anda adormecido.

E ainda:
Leia mais matérias sobre o assunto em SOS separação
Já ouviu falar de Festa de Divórcio? Conheça quem fez
Contrato de namoro vira febre nos escritórios de advocacia
 

Leia tudo sobre: separaçãodivórcioautoestima
Texto

notícias relacionadas