Estudo americano sugere que aceitar a perda como parte de uma experiência humana ajuda pessoas a se recuperar mais rapidamente

Autocompaixão é aliada para superar dor do divórcio, de acordo com novo estudo americano
Getty Images
Autocompaixão é aliada para superar dor do divórcio, de acordo com novo estudo americano
Os pesquisadores americanos explicaram que a autocompaixão - uma combinação de bondade consigo mesmo e capacidade de deixar passar emoções dolorosas - pode promover resiliência e resultados positivos diante de um divórcio.

CURTA A PÁGINA DO DELAS NO FACEBOOK E SIGA NO TWITTER

Pesquisadores da Universidade de Arizona estudaram 38 homens e 67 mulheres com idade média de 40 anos que foram casados por mais de 13 anos e se divorciaram há três ou quatro meses, em média. Aqueles com níveis mais elevados de autocompaixão foram capazes de se recuperar mais rapidamente a partir do impacto emocional do divórcio.

Leia também:
- Animais de estimação passam de bens a “filhos” em divórcios
- Traição deixa de ser causa mais comum de divórcio na Grã-Bretanha
- Já ouviu falar de Festa de Divórcio? Conheça quem fez

Menos ansiosas
"Não estamos interessados na declaração básica de que as pessoas que lidam melhor com o divórcio hoje irão melhorar ainda mais daqui nove meses. Isso não ajuda ninguém", disse o co-autor do estudo David Sbarra num comunicado. A parte surpreendente, segundo ele, é que quando observaram várias características positivas, como autoestima, otimismo ou a facilidade com relacionamentos, a autocompaixão era a única que trazia bom resultados aos recém-divorciados.

"Não é fácil dizer: ‘seja menos ansiosa.’ Você não pode mudar sua personalidade tão facilmente. O que você pode mudar é a postura com relação a sua experiência”, afirma Sbarra. Ele diz ainda que se as pessoas divorciadas forem capazes de ver a sua perda como parte de uma experiência humana mais ampla e aceitarem os sentimentos de mágoa ou ciúmes sem julgamento, podem se sentir menos ansiosas e isoladas.

O estudo será publicado na próxima edição da revista Psychological Science.

Veja ainda:
- Perdas e disputas do divórcio podem ser evitadas
- Contrato de namoro vira febre nos escritórios de advocacia

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.