Com 50 anos de carreira, o Rei coleciona fãs, prepara turnê internacional e é tema de exposição. Veja a transformação do cantor

Os 50 anos de carreira de Roberto Carlos, comemorados no ano passado, são tema de uma exposição em São Paulo que abre ao público hoje . Com meio século de estrada e uma turnê internacional que começa em abril, no México, Roberto é seguido por fãs de todas as idades - desde aquelas que o acompanham desde o primeiro single até meninas que o descobriram recentemente.

Mesmo para quem não é fã fanática, esta montagem animada das capas de discos revela um Roberto Carlos que mudou pouco ao longo da carreira. Assista abaixo.

null Fãs de todas a gerações

Há quem acompanhe a carreira do cantor desde a Jovem Guarda, como Alzira Maria de Almeida Ramos Boghosian, 63 anos, do Guarujá, litoral de São Paulo, especialista em Terapias em Sincronicidade. “Sou fã desde as primeiras músicas, como ‘Calhambeque’, por exemplo. Meus pais, inclusive, ficaram sabendo do Roberto através de mim”. Ou quem tenha se apaixonado só depois de tanto ouvir suas músicas, sem muita atenção, como a brasiliense Helen Ramos, de 23 anos. “A paixão por ele veio depois da adolescência, com uns 18 anos. Eu já conhecia algumas músicas, mas foi só quando comecei a escutar os sucessos mais antigos, em festas, que me dei conta que ele não era só um cantor pop de senhoras – e percebi todo valor musical de suas composições”, conta. A verdade é que não importa quantos anos elas têm, as súditas do cantor estão em todo lugar.

Loucuras de fãs

Roberto Carlos arrebata corações de meninas, mulheres e senhoras Brasil afora. Todas querem chegar perto do ídolo e algumas já cometeram loucuras para alcançá-lo. “Uma vez, após um show dele aqui em Natal, corri atrás do carro em que ele estava e me joguei na frente do veículo, até que ganhei um tchau”, revela a fã Anne Karine Rocha de Carvalho, de 30 anos. “Também já fiquei das 16h às 22h, esperando os portões de uma casa de shows abrirem, só para vê-lo da primeira fila”, completa.

A turismóloga Cynthia de Almeida Requião, 46 anos, é apaixonada por Roberto Carlos desde criança. Aos quatro anos de idade, ela ganhou o primeiro LP do Rei, ‘O lnimitável’”, e conta que já passou uma tarde toda sentada em frente ao prédio do cantor na Urca. “Queria ver se dava a sorte de vê-lo passar”, explica.

Patrícia Nascimento Veras, nutricionista de 29 anos, do Rio de Janeiro, nunca fez uma loucura como Anne ou Cynthia, mas conta que pernoitaria em uma fila de show para conseguir ver o ídolo de pertinho. “O que eu não faria é algo que invadisse a intimidade dele, nada que parecesse, aos olhos dele, desrespeitoso ou inconveniente”.

Já a fanática Alzira revelou que teve a sorte de assistir a um show exclusivo para uma plateia pequena, com cerca de 300 pessoas, e que, sempre que acontecia um momento de silêncio, aproveitava para gritar “Lindo!” o mais alto que podia. O sonho dela, caso tenha a chance de encontrar o Rei, é aplicar Reiki no cantor. “Eu contaria para ele que sou mestre de Reiki, com uma terapia exclusiva construída por mim ao longo dos anos, e me ofereceria para aplicá-la, pois sei que ele adora. Já pensou, eu aplicando Reiki em Roberto?!”, emociona-se.

A estudante Helen também não fez maluquices por Roberto Carlos, mas disse que se inscreve em todas as promoções que envolvem prêmios relacionados ao cantor. “Só Deus sabe o que eu seria capaz de fazer caso o encontrasse, mas prefiro acreditar no acaso. Sei que um dia Roberto Carlos sentará do meu lado em uma festa ou no aeroporto, é como se o momento estivesse guardado para nós”.

As canções que ele fez para elas

Quando o assunto são músicas preferidas, as súditas têm dificuldade para eleger apenas uma. Como o próprio ídolo diria, são “tantas emoções...”

Alzira, por exemplo, é enfática ao dizer que “as músicas do Rei são a trilha musical das nossas vidas”. Para ela, não existe uma canção preferida, e sim algumas que a sensibilizam mais, como “Detalhes”, “Outra Vez”, “Nossa Senhora”, “Obrigada Senhor” e “Amigo”.

Cynthia fez uma lista com as cinco faixas mais queridas: “É meu, é meu, é meu”, “Ciúme de você”, “Quando”, “Detalhes” e “Côncavo e convexo”. Já Helen foi direta: “É clichê falar, mas, não adianta, ‘Detalhes’ é uma música com versos simples, mas que dizem tudo de qualquer relacionamento encerrado que fica na memória. É maravilhosa”.

Patrícia citou “Aquela Casa Simples”. “Essa música lembra meu pai, já falecido”. A nutricionista destacou também “Amiga”, canção que tem a participação de Maria Bethânia. “Lembro das cabeçadas que os amigos dão e a gente tenta resolver”. Anne elegeu “Cavalgada” como a preferida por causa da letra, que considera bonita.

Tudo pelo Rei

As fãs de Roberto Carlos fazem o que podem para acompanhar a carreira do ídolo. Vão às apresentações, compram discos, DVDs, revistas, tudo que tenha a ver com o ídolo. Para elas, não existem limites para demonstrar o amor e o carinho que sentem pelo cantor. E o retorno? Bem, o retorno é vê-lo e ouvi-lo, sempre que podem. O que vale, no fim do dia, é sentir-se mais perto do Rei.

“Sei tudo que o amor / É capaz de me dar / Eu sei já sofri / Mas não deixo de amar / Se chorei ou se sorri / O importante é que emoções eu vivi...” (Emoções, Roberto Carlos/Erasmo Carlos)

Confira a discografia completa de Roberto Carlos 

Veja as histórias de fãs no cruzeiro "Emoções em Alto Mar"

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.