Conheça as mulheres mais faladas do ano – as que conquistaram feitos inéditos, causaram polêmica ou deixaram saudade

Marta Vieira da Silva, eleita a melhor do mundo pela quarta vez
Getty Images
Marta Vieira da Silva, eleita a melhor do mundo pela quarta vez
Com conquistas, revelações e polêmicas, veja o que levou às mulheres ainda mais reconhecimento em diferentes áreas em 2009

Prêmio Nobel

Em 2009, o número de mulheres recompensadas com o tão requisitado prêmio bateu recorde: de treze vencedores, cinco eram do sexo feminino. A alemã Herta Müller, 56 anos, conquistou o Nobel da Literatura por seu retrato da vida na Segunda Guerra Mundial. Já a norte-americana Elinor Ostrom, 76 anos, foi a primeira mulher a conquistar o Nobel de Economia por seu trabalho sobre “governança econômica”.

Na Medicina, a vitória foi de duas mulheres, as norte-americanas Elizabeth H. Blackburn, 61 anos, e Carol W. Greider, 48 anos. Ao lado do britânico Jack Szostak, elas elaboraram um trabalho que colabora para o desenvolvimento de novas terapias no combate ao câncer. Foi também a primeira vez que uma dupla feminina ganha um Prêmio Nobel ao mesmo tempo.
Ainda, para completar, a israelense Ada Yonath, 70 anos, obteve o Nobel de Química por desvendar, ao lado de dois norte-americanos, as funções dos ribossomos. Esta descoberta contribui para o desenvolvimento de novos antibióticos.

Esportes

Quase no final de 2009, duas personalidades femininas chamaram a atenção por suas conquistas. Patrícia Amorim, vereadora pelo PSDB e ex-nadadora brasileira, tornou-se no início do mês de dezembro a primeira mulher a comandar o clube mais popular do país: O Flamengo. Com 40 anos, conquistou 93 votos a mais do que o segundo colocado para o cargo, o atual vice-presidente Delair Dumbrosck, e terá três anos para demonstrar sua força. Principalmente para superar a dívida que o clube somou durante os anos, a maior do país: R$ 333 milhões.

Outra figura feminina quebrou recordes foi Marta Vieira da Silva, jogadora de futebol, eleita recentemente a melhor do mundo pela Fifa pelo quarto ano consecutivo. Com isso, a esportista supera a marca dos três troféus de Ronaldo, o Fenômeno, e do francês Zidane. E ganha maior prestígio, claro.

Música

O ano de 2009 também obteve uma revelação que causou estardalhaço na música. A escocesa Susan Boyle, de 47 anos, tornou-se famosa por sua participação no programa de televisão britânico “Britain’s Got Talent”. Desacreditada por sua aparência simples e jeito humilde, ao cantar pela primeira vez no programa arrancou lágrimas e aplausos da platéia e, pouco depois, se tornou conhecida no mundo inteiro.

Boyle, que nasceu com dificuldades de aprendizado, acabou ficando em segundo lugar no programa. No entanto, mesmo não se parecendo em nada com uma típica estrela da música, ganhou milhões de fãs e lançou recentemente um álbum que já vendeu mais de 1,4 milhões de cópias.

Política

Nas eleições de 2010 para assumir o cargo da Presidência da República, duas mulheres estão cotadas: Marina Silva e Dilma Rousseff. Enquanto a primeira é ex-ministra do Meio Ambiente e filiada ao Partido Verde, a segunda é ministra-chefe da Casa Civil e filiada ao Partido dos Trabalhadores. Na corrida presidencial, ambas são possíveis concorrentes para o cargo e, em 2009, foram alvo de muita atenção. No entanto, segundo pesquisa CNI/Ibope divulgada recentemente, o pré-candidato José Serra (PSDB) aparece com maior preferência, seguido de Ciro Gomes (PSB).

Polêmica

Tratando-se de assuntos extremamente debatidos em torno do sexo feminino, a humilhação da estudante da Uniban foi o mais discutido. Com 20 anos, Geisy Arruda foi hostilizada por aproximadamente 700 estudantes por usar um vestido curto.

O episódio, que obrigou a garota a sair de sua Universidade no dia 22 de outubro escoltada pela polícia, foi gravado e fotografado por câmeras de dezenas de celulares, proporcionando uma imensa repercussão em todo o país.

A estudante acabou sendo expulsa da Uniban, mas obteve o apoio da maioria, principalmente em blogs na internet e até mesmo em um protesto realizado por estudantes da Universidade de Brasília, que ficaram nus dentro do campus, declarando aversão à hostilidade vivida por Geisy.

Saudade

Em junho, a atriz que ficou reconhecida por seu papel na série de TV norte-americana “As Panteras”, Farah Fawcett, perdeu a luta contra o câncer e morreu aos 62 anos.

No mesmo mês, a revolucionária bailarina e coreógrafa alemã Pina Bausch também faleceu após ser diagnosticada com câncer, aos 68 anos.

Já no Brasil, a atriz Mara Manzan morreu em novembro, aos 57 anos, de câncer no pulmão. Seu último personagem foi o da indiana Ashima em “Caminho das Índias”.

Antes da morte de Mara, em outubro, a popular cantora argentina Mercedes Sosa faleceu aos 74 anos. Entre seus sucessos, a artista foi a primeira a regravar “Gracias a La Vida”, canção da chilena Violeta Parra.

No último mês do ano também faleceu a atriz Leila Lopes, de 50 anos, que ganhou reconhecimento ao atuar na novela “Renascer”, de 1993.

Recentemente, também morreu a atriz norte-americana Brittany Murphy, que atuou em filmes como “As Patricinhas de Beverly Hills”, “Garota Interrompida” e “8 Mile – Rua das Ilusões”. Aos 32 anos a atriz foi vítima de um ataque cardíaco fulminante, mas as possíveis causas ainda não foram reveladas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.