Victor, estudante de audiovisual em São Paulo, conta por que é importante lembrar de tudo o que aconteceu na noite anterior

Thinkstock
"Tudo indicava que, talvez, eu tivesse bebido um pouco demais"
“Era uma vez uma festa no apartamento de um amigo meu, onde tomei uns bons drinques. Isso é tudo o que eu posso dizer sobre a festa.

>>>CURTA A PÁGINA DO DELAS NO FACEBOOK E SIGA O @DELAS NO TWITTER <<<

Acordei no sofá, no dia seguinte. Alguns outros amigos também haviam dormido por lá. Quando abro os olhos, percebo que estão todos rindo de mim. Tudo indicava que, talvez, eu tivesse bebido um pouco demais.

Não me lembrava de ter ido ao banheiro junto com o meu amigo para urinar (mas o fato foi documentado em vídeo de celular. Havia provas!).

Não me lembrava de uma menina que estava na festa - sabe aquelas pessoas que estão em uma festa, mas que ninguém sabe de quem ela é amiga? – ter vomitado no sofá, o que lhe rendeu apelidos maldosos.

Nada de errado em esquecer o que houve na noite anterior, certo? Nada de errado até lhe contarem que você e a garota que vomitou trocaram saliva energicamente. Eu mal a conhecia.

Assine a Newsletter do Delas

Descubro, depois, que a garota estudava na mesma universidade que eu. Cruzava com ela todos os dias, buscando sempre alguma coisa extremamente importante para estar fazendo, de forma que eu nunca precisasse enfrentar as consequências do nosso romance de uma noite.

Um mês depois, uma amiga que estava na festa comenta, para minha surpresa: ‘mas você não ficou com ela, era só uma piada. Eles não te contaram?’.

A maior ressaca moral da minha vida foi por conta de algo que eu não fiz”.

Mais histórias:
- "Traí minha namorada com a ex"
- "Vomitei na bolsa e meu chefe limpou"
- Ressaca moral: a dura realidade do dia seguinte

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.