O número de sequestros de cachorros mais do que triplicou nos Estados Unidos nos últimos anos, de acordo com uma pesquisa recente

selo

Um levantamento do American Kennel Club, associação para estudo e criação de cachorros de raça pura, diz que os roubos dos animais de estimação aumentaram 50% em 2011 e subiram cerca de quatro vezes desde o início da crise econômica no país, no final de 2007.

Leia também:
Cão-guia enfrenta primeiro teste aos três meses de idade
Conheça a vida de Boo, o cachorro mais fofo do mundo

"Há razões econômicas por trás disso", disse a porta-voz da instituição, Lisa Peterson. "Os criminosos vendem (os cachorros) na internet, em mercados de pulgas ou em vendas à beira de estradas para compradores que não suspeitam de nada. Eu já vi cachorros roubados reaparecerem milagrosamente para que a pessoa ganhasse a recompensa do dono."

Raças pequenas, como o lulu-da-pomerânia, são os alvos principais
Getty Images
Raças pequenas, como o lulu-da-pomerânia, são os alvos principais
Segundo Peterson, os criminosos atacam de diversas maneiras - invadindo casas, carros estacionados e até agarrando os cachorros na rua.

Crime comum
A porta-voz do American Kennel Club citou como exemplo casos recentes de sequestros de cachorros nos Estados Unidos. Em Oklahoma, uma família que brincava com seu pitbull terrier foi abordada por um homem que fez algumas perguntas. Na manhã seguinte, ele invadiu a casa armado, rendeu toda a família e levou o animal. Em Nova York, um cachorro maltês foi roubado dos braços da dona na rua e em Idaho, no noroeste do país, um ataque semelhante aconteceu com uma garota que segurava seu cachorro no banco de um parque.

Leia também:
Morte de cachorro traz à tona debate sobre segurança em pet shops

De acordo com o direitor da Associação Canina da Polícia americana, Russel Hess, o comércio de cães roubados é um modo de ganhar dinheiro rápido, mas não é novo. Os sequestros já eram comuns nos anos 60 e 70, quando ele trabalhava no estado de Ohio. "Tínhamos queixas de sequestros de cachorros de vez em quando, então já acontecia antes da recessão. Mas tenho certeza que aumentou por causa do número de pessoas que precisam de dinheiro agora", disse.

CURTA A PÁGINA DO DELAS NO FACEBOOK E SIGA NO TWITTER

Segundo Hess, todos os tipos de cachorros são vulneráveis, mas especialmente as raças menores como yorkshire terriers e lulus-da-pomerânia, que são populares e fáceis de carregar.

Os roubos ganharam notoriedade nos anos 40 e 50, por causa de uma série de casos de sequestros com valores altos de resgate e do lançamento da animação "101 dálmatas", da Disney, em 1961. No entanto, a prática só foi proibida por lei nos Estados Unidos em 1966.

Pagamento
O aumento dos sequestro nos últimos anos também aconteceu na Grã-Bretanha. A organização britânica Dog Lost, que ajuda donos de cachorros desaparecidos a encontrá-los, diz que está recebendo cerca de 150 relatos de sequestros por semana, o dobro do que recebeu em 2010. "Está aumentando e aumentando, provavelmente por causa da recessão", diz a fundadora da organização, Jane Hayes. "É jeito fácil de ganhar dinheiro porque os donos pagam qualquer coisa para conseguir seus cachorros de volta. Um dono pagou 25 mil libras (R$ 66 mil) e teve que hipotecar novamente sua casa."

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.