Uma pesquisa revela: as mulheres admitem que a maior característica feminina é mudar de opinião

Mulheres mudam de opinião sem problemas
Getty Images
Mulheres mudam de opinião sem problemas
Uma das principais interrogações na cabeça dos homens sempre foi descobrir o que as mulheres querem. No entanto, o que talvez eles não saibam é que, na maioria das vezes, as próprias mulheres não sabem o que desejam, ou seja, mudam muito de ideia até chegarem a uma conclusão.

Em uma pesquisa feita por uma marca de desodorantes em parceria com o Instituto de Pesquisa QualiBest, foram entrevistadas 882 mulheres de dez capitais brasileiras – entre elas São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte –, que definiram algumas características propriamente femininas. Mudar de ideia com frequência é uma delas, a principal, além de terem facilidade para se adaptarem a mudanças e conversar sobre diferentes assuntos.

Segundo o estudo, o primeiro motivo que mais influencia nas mudanças de opiniões é a facilidade de adaptação a diferentes ambientes. O segundo é o de concluir que uma opinião anterior estava errada, seguido de ser convencida pelos argumentos de outra pessoa, características pessoais e, por último, mudanças repentinas de humor.

Quando questionadas sobre os aspectos visuais que elas mudariam naquele exato momento, a maioria (28%) revela que seria o “corte de cabelo”, seguido por “tipo de roupa” (20%), “cor de cabelo” (19%), “algum tipo de acessório” (13%) e “cor do esmalte das unhas” (7%). O restante disse que não mudaria nada naquele momento.

A psicóloga clínica Júnia Ferreira, especialista em Medicina Comportamental pela Unifesp, acredita em diversos fatores contribuem para essa elasticidade, entre eles, o hormonal. “Já é comprovado que o fator hormonal influencia na flexibilidade comportamental da mulher”, afirma a especialista. “É químico”, completa.

Além disso, Júnia também conta que os papéis secundários vividos pela mulher diariamente também influenciam. “A mulher é criada diferentemente do homem, e com outras responsabilidades. Ela é responsável pelo ambiente doméstico, pela maternidade. Segundo a psicóloga, estas características facilitam esta “plasticidade comportamental”. E ainda confirma: “elas possuem maior facilidade de adaptação do que os homens porque possuem obrigações implícitas no seu dia a dia”.

De acordo com a pesquisadora, a socióloga e professora da USP Maria Arminda do Nascimento Arruda, que coordenou o projeto “com tantas quebras de paradigmas, necessidade de mudança e busca pelo novo, para as mulheres, as coisas podem perder o frescor, o caráter de novidade”.

Em relação ao momento em que mais mudam de opinião, a maioria confirmou ser na hora de escolher um look para sair de casa, seguido da hora das compras de roupas, acessórios e sapatos e, por fim, quando estão no supermercado.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.