Sem grande bebedeiras ou ousadias, em Nova York a moda é misturar balada, salão de beleza e malhação na despedida de solteira

Logo após as 14 horas num sábado de setembro, a bebida começou a rolar solta na despedida de solteira de Alyson Luck. "Já estou sofrendo", disse Luck, de 29 anos, usando um véu e uma faixa branca onde se lia "noivinha sexy".

Amy Shapi­ro, a noiva Alyso­n Luck, Lara Kalay­jian and Jenni­e Klein malham na aula de pilates na despedida de solteira
Emily Berl/The New York Times
Amy Shapi­ro, a noiva Alyso­n Luck, Lara Kalay­jian and Jenni­e Klein malham na aula de pilates na despedida de solteira
Mas esta não era uma festa comum. A futura esposa e oito amigas festejavam no estúdio Flywheel Sports, em Manhattan, entornando garrafas de meio litro de água enquanto suavam numa malhação de uma hora que mistura pilates, dança e levantamento de peso. Após um alongamento final, ao som de "Chapel of Love", a turma se reabasteceu com goles de champanhe (Möet) e pequenos cupcakes. Então elas saíram a caminho de manicures, pedicures e sushi.

Dançar sobre as mesas costumava ser a única atividade remotamente similar a exercícios numa festa de solteira. O rito pré-casamento foi levado à academia – e à bicicleta ergométrica, ao estúdio de ioga e até mesmo à corrida de rua de 10 quilômetros. Durante a maior temporada de casamentos, abril a outubro, somente a filial de Midtown do Exhale Spa realiza uma média de quatro despedidas de solteiras por mês (custo: de US$ 675 a US$ 1.200) de sua malhação Core Fusion – uma mistura de pesos, treinos intervalados e alongamento.

CURTA A PÁGINA DO DELAS NO FACEBOOK E SIGA NO TWITTER

E não são apenas os nova-iorquinos: a empresa Yoga for Weddings, de Los Angeles (slogan: "Trazendo a respiração profunda ao grande dia"), oferece aulas privadas de 90 minutos com um foco em "posições que abrem o coração" – como a Cobra, para noivas e suas amigas em nove cidades dos EUA (custo: US$ 500). O Innerlight Center for Yoga and Meditation, em Middletown, Rhode Island, começou oferecendo despedidas de solteira a US$ 200 a hora no ano passado; a demanda já triplicou neste ano, disse Kim Chandler, diretora do centro.

Às vezes o esforço é um prelúdio aos excessos mais comuns ou uma forma de queimar as calorias na manhã seguinte. Muitas vezes, porém, ele reflete a troca de prioridades em meio a uma nova geração de noivas.

Leia mais:
Autocompaixão pode ajudar a superar trauma do divórcio
Cinco coisas que você não precisa esperar o divórcio para fazer

''As pessoas estão se casando um pouco mais velhas, elas sabem melhor quem são, e isso se reflete nas despedidas de solteiras’', arriscou Christi Masi, personal trainer em Seattle que trabalhou com centenas de noivas como "diretora de exercícios" nos acampamentos Healthy Bride.

Algumas mulheres escolhem o que a recente noiva Casey Fremont Crowe chamou de a opção ''mais produtiva’' – em parte para não desfazer os esforços de emagrecimento antes do casório.

''Quando você está tentando ficar realmente em forma e perder peso, percebe que cada dia conta, então por que não tornar os exercícios uma parte da celebração?'', questionou Crowe, de 27 anos, cuja festa no dia 21 incluía uma sessão na SoulCycle, empresa de bicicletas ergométricas de luxo, com pontos em Manhattan, Hamptons e Scarsdale. As festividades de Crowe também incluíram massagens, uma gincana – e um jantar com muitas bebidas.

Veja também:
Animais de estimação passam de bens a "filhos" em divórcio
Como favorecer o trabalho em casa

''Graças à aula, nenhuma de nós ficou com peso na consciência por aquilo que bebemos ou comemos’', explicou ela, que se levantou na madrugada do dia de seu casamento, 16 de julho, para comparecer a uma última aula na SoulCycle, às 7 horas, antes de deslizar em seu "implacável" vestido de seda e chiffon.

Caitlin Boyle, que como madrinha ajudou a planejar a despedida de solteira de sua amiga Nicole Saunders, contou que o amor de Saunders pela corrida ditou até mesmo a data do evento: 17 de setembro, para coincidir com uma corrida de 10 quilômetros em Charlotte, na Carolina do Norte, chamada Hit the Brixx.

Amy Shapi­ro, a noiva Alyso­n Luck, Lara Kalay­jian and Jenni­e Klein malham na aula de pilates na despedida de solteira
Emily Berl/The New York Times
Amy Shapi­ro, a noiva Alyso­n Luck, Lara Kalay­jian and Jenni­e Klein malham na aula de pilates na despedida de solteira
''Se não conseguíssemos correr, certamente teríamos ido a uma aula de ioga para celebrar’', disse Boyle, de 27 anos, que deu à noiva corredora, de 30, um véu e um top rosa peludo para usar durante a corrida. ''Acho que é importante homenagear a noiva e seus interesses’'.

Colegas corredores se uniram à celebração, gritando frases como ''Ei noiva, daqui para frente é só ladeira abaixo!'' nas colinas do percurso.

A noiva e seu regime de treinamento podem dar as cartas na festa, mas no geral as amigas não estão reclamando da malhação forçada.

"Todas as minhas amigas amam malhar e ficar em forma", disse Crowe, que as encontra regularmente na SoulCycle. Lara Kalayjian, que também compareceu à festa na Flywheel, é a responsável (e às vezes culpada) por apresentar a noiva aos exercícios no último verão. "Isso mudou minha vida", afirmou ela. "E é ainda mais divertido com as amigas".

''É comum reconhecermos dois terços das convidadas como clientes habituais’', disse Jay Galluzzo, presidente da Flywheel, que possui sete estúdios e recebeu o primeiro pedido de uma noiva um mês após sua inauguração em Nova York, em março de 2010. Na lista de músicas com tema matrimonial, o estúdio oferece "Marry You", de Bruno Mars, "Like a Virgin", de Madonna, e "Let’s Get Married", dos Proclaimers.

Embora os homens ocupem 40% das bicicletas na Flywheel, parece que os noivos são mais apegados aos velhos ritos: a recém-inaugurada filial de Chicago realizará a primeira despedida de solteiro masculina da empresa em novembro. Poucos dos amigos de Emily Hamill haviam experimentado a Core Fusion, quando ela a solicitou para sua despedida de solteira em Santa Monica, na Califórnia.

Leia também:
Amizade vale cerca de 235 mil reais por ano, diz pesquisa
Brasileiros estão mais felizes na terceira idade

"Mas eles disseram que fariam tudo que eu quisesse, e aquilo acabou sendo uma ótima experiência de ligação", avaliou Hamill, de 29 anos, organizadora de eventos de Houston. "Você tende a fazer sempre as mesmas coisas com seus amigos e isso nos deu uma perspectiva diferente, e algo novo sobre o que conversarmos."

Um exemplo: uma das amigas, que conseguiu fazer os movimentos com facilidade, revelou que praticava ioga todas as noites.

"Eu a conhecia há cinco anos e não sabia disso", disse Hamill, fazendo uma pausa antes de continuar: "E como eu não estava bêbada, consegui realmente me lembrar".

Veja também:
Os sete pecados profissionais da mulher no trabalho

9 palavras e expressões contraindicadas no trabalho
Por que é tão difícil controlar os gastos no dia-a-dia?


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.