Um novo livro explora, através de fotografias, a relação entre mulheres e armas de fogo nos Estados Unidos

selo

"Chicks with Guns" (Garotas com Armas, em tradução livre), publicado pela Vendome Press, traz retratos e depoimentos de algumas das cerca de 20 milhões de mulheres que possuem armas nos EUA (23% das mulheres em idade adulta, segundo a mais recente pesquisa do instituto Gallup).

O objetivo da autora, Lidsay McCrum, fotógrafa de Nova York, era montar um retrato cultural das mulheres que convivem no seu dia a dia com armas, sem cair nos estereótipos tradicionalmente associados à ideia de "mulheres e armas”. Nenhuma das mulheres retratadas é uma Lara Croft, nem foram escolhidas por serem beldades. Mas todas parecem belas no livro, “exalam autoconfiança, honestidade, orgulho, poder”. Os cenários possuem uma certa qualidade de sonho sem que percam sua capacidade de contextualizar as inúmeras formas como as armas se inserem na vida dessas mulheres.

São policiais, esportistas, fazendeiras, atiradoras profissionais, jovens, velhas, meninas, vindas de várias partes dos EUA e pertencentes a diferentes camadas sociais. Usam armas como autodefesa, porque faz parte do seu trabalho ou, simplesmente porque gostam. Muitas descobriram as armas em algum momento das suas vidas, outras convivem com elas desde que nasceram. É o caso, da filha única que ganhou o primeiro rifle de seu pai, como presente de Natal, quando tinha seis anos.



    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.