Oitavo cruzeiro do músico reúne fãs de todas as idades e um sentimento em comum: a paixão pelo Rei

Show de Roberto Carlos é sucesso garantido no Cruzeiro Emoções em Alto-Mar
Vivian Fernandes
Show de Roberto Carlos é sucesso garantido no Cruzeiro Emoções em Alto-Mar

Último dia da oitava edição do Cruzeiro Emoções em Alto-Mar e as vendas para o navio de Roberto Carlos em 2013 já são um sucesso. Muitos dos que embarcaram neste ano garantiram o pacote e prometem voltar para, como diz o próprio músico, “morar durante quatro dias sob o mesmo teto” que ele. O cruzeiro reúne fãs de todas as idades e família completas, com avós, pais e netos cantando os sucessos do rei. Nos corredores, elevadores e em cada um dos ambientes da embarcação, o músico é onipresente, ouvem-se suas canções durante 24 horas. Mas com o vasto repertório, a trilha sonora não chega a ser repetitiva.

As músicas só param quando outras atrações se apresentam no deck do navio. Mas as bandas e DJs costumam incluir alguma canção de Roberto no set list. Se o roteiro parece repetitivo para uns, para outros é um momento sagrado.

Vivian Fernandes
Antônio e Hayde estiveram em todas as oito edições do cruzeiro
É o caso de Hayde, de 67 anos, e Antônio Toccilio, de 75. O casal esteve nas oito edições do projeto e já garantiu passagem para o próximo. “O nono já está reservado. E a Itália também”, afirmou o economista, falando sobre o próximo show internacional do Rei, nos mesmos moldes da apresentação que ele fez em Israel em 2011, e que o casal não pode assistir. “Fiz uma operação e não pude ir”, conta Antônio.

Emoções

A cada ano, Hayde e Antônio, que completam 46 anos de casados, celebram bodas no navio. “Esses quatro dias para nós dois, todos os anos, são sagrados”, afirmou Antônio, responsável pela paixão da mulher pelo Rei. Inicialmente, ele era o apaixonado pelo músico, mas depois de algumas visitas ao camarim do astro, “acho que ela já gosta mais dele do que eu”, se diverte o economista.

“Às vezes a gente peca no julgamento. O artista no palco é uma coisa e fora é outra. Ele não é uma pessoa normal. Ele tem um dom, é excepcional”, explica Hayde. E conta: “Eu achava que ele convidava (para o camarim) sempre quem estava em uma determinada poltrona. Fomos convidados em um ano e no ano seguinte tivemos que mudar de poltronas. Mas, surpresa! Ele nos chamou ao camarim de novo. Quando chegamos disse: ‘bicho, vocês não sabem a alegria de ver vocês novamente’. Minhas lágrimas escorreram. E ele disse: ‘de cantar, não entendo muito. Mas de amor... Eu olhava para vocês e seus olhos brilhavam’”. Terceiro lugar do tradicional karaokê que acontece na embarcação, Antônio provou que sua história com o cantor é forte. Ao receber o troféu das mãos do rei, Roberto disparou: “Ele é meu amigo”.

Gabriel, 5, faz sucesso no karaokê
Vivian Fernandes
Gabriel, 5, faz sucesso no karaokê
Para todas as idades

No mesmo karaokê, Gabriel Torres, de cinco anos, cantou sucessos de Roberto Carlos. Sua avó afirmou que ele poderia seguir assim durante horas. Gabriel usava uma camiseta do músico, de quem é fã.

O pequeno não é raridade na embarcação. Muitas crianças e jovens, que além de acompanhar os pais, cantam os sucessos do cantor, sobem a bordo para o passeio em alto-mar. É o caso de Mariana Sirena, de 12 anos, e Luisa Moreira, de 13. As amigas gostam de música sertaneja, mas se encantaram com a oportunidade de ir ao navio de Roberto Carlos com toda a família. Com um grupo de 20 familiares e amigos (todos casais), as garotas também decidiram embarcar no navio e curtir os dias com o rei. “Vim porque gosto do Roberto e também pela farra”, contou Mariana, que curtiu bastante da apresentação do Rei.

Luisa afirmou que se emocionou durante o show, mas não soube citar qual sua canção favorita. “Todas são boas”. Vindas do Rio Grande do Sul, as amigas também aproveitaram as atividades do navio, principalmente a piscina.

Amigas em alto-mar

Não há como negar que a maior parte dos navegantes são mulheres que curtem Roberto desde a época da Jovem Guarda. E, unidas pela mesma paixão, se reencontram ou se conhecem durante o cruzeiro. Entre Maria Teresinha de Paula Martis Bergamini, de 67 anos e Maria Amtoimette de Vasconcellos Cotta, de 68 anos, surgiu uma nova amizade. Cada uma embarcou com uma amiga e por lá se conheceram e formaram uma nova dupla.

Amigas dividem experiências e
Vivian Fernandes
Amigas dividem experiências e "falcatruas sobre os jogos de baralho"
Dividindo experiência e , como brincou Teresinha, as duas aproveitaram as tardes no navio. Ambas compraram o pacote turístico em março de 2011 e aguardaram o ano inteiro para entrar, pela primeira vez, no cruzeiro do ídolo. “Vim por causa do Roberto. Morri de medo para vir, porque todo Costa afunda, brincou sobre o naufrágio do navio italiano duas semanas antes”, confessou Maria Amtoimette.

CURTA A PÁGINA DO DELAS NO FACEBOOK E SIGA O @DELAS NO TWITTER

Mesmo uma sendo de São Paulo e outra de Belo Horizonte, elas prometem seguir a amizade. “Nem que seja por email”, disparou Teresinha, que só lamentou a ausência do marido em alto-mar. “Ele não deixou eu ir no cassino, não me deu dinheiro”, brincou.

Profissional

Entre os fãs, um profissional que ganha a vida como cover do Rei. Robson Carvalho, de 61 anos, está em seu sétimo cruzeiro. No primeiro não quis ir, mas foi convencido pelo irmão a embarcar no seguinte. O passeio lhe rendeu um novo trabalho. “Sempre fui parecido com Roberto, desde os 15, 16 anos. Aí vim no segundo cruzeiro e foi uma loucura. Perguntavam se eu era cover e eu dizia que era sósia dele há muito tempo, mas era mentira, era o primeiro ano”, contou Robson, que assim como Roberto, é assediado por fãs do músico a cada passo que dá no navio.

“Não tenho sossego. Mas sou bem recebido, graças ao Roberto. Acho ele inimitável, mas faço o possível”, afirma Robson, que não usa o tom azul nas roupas por superstição, como o Rei, mas por gosto mesmo.

Robson Carvalho ganha a vida como cover de Roberto Carlos
Vivian Fernandes
Robson Carvalho ganha a vida como cover de Roberto Carlos

“Tenho manias, como todo mundo tem. Mas meu estilo de vestir sempre foi sempre esse. Copio o Rei no show, mas sempre gostei de jeans”, explicou o sósia de Roberto.

Robson já teve a oportunidade de conhecer Roberto pessoalmente, momento em que recebeu a aprovação para imitá-lo. Já no navio, um novo encontro. “Ele me convidou para um abraço no camarim. Era o abraço de que eu estava precisando. A gente só copia quem gosta e admira”.

Presente do rei

Entre os pagantes, um navegante sortudo. “O Roberto pagou tudo. Eu não viria se não fosse assim, não tenho condições”, afirmou Adriano Thales. Aos 40 anos, ele é apaixonado pelo músico desde os 9. “Sempre morei com meu pai, mas ele e minha mãe se separaram e em seguida teve que fazer um tratamento. Senti muito a falta dele. Ouvir a canção ‘meu querido, meu velho, meu amigo’, trazia a presença de meu pai. O disco que eu ouvia chegou a furar”.

Com poucas condições financeiras, Adriano Thales teve todas as despesas pagas pelo rei
Vivian Fernandes
Com poucas condições financeiras, Adriano Thales teve todas as despesas pagas pelo rei
Antônio conta que o pai melhorou e quis presentear o filho com um brinquedo. Mas ele preferiu o disco de Roberto. “Ele me deu todos os álbuns”, contou o fã, que iniciou ali sua coleção de discos e arquivos. Desempregado, Antônio diz que já perdeu as contas de quantos shows assistiu do ídolo. “Assisto muitos shows no nordeste. Nunca pago nenhum show. Mas não me enalteço com isso. Tudo o que vejo é uma forma de reconhecimento pelo meu carinho e minha dedicação”, contou Adriano, que costuma levar raridades para o ídolo. “São fotos, áudios e vídeos”, explica.

ASSINE A NEWSLETTER DO DELAS

Já em alto-mar, Adriano teve a oportunidade de agradecer o presente pessoalmente para o Rei. Após assistir ao segundo show de Roberto no navio foi chamado para o camarim. “Ele perguntou se eu gostei e eu comecei a chorar. Ai ele disse para eu parar, senão iria começar a chorar também. Roberto é um cara arretado”.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.