Após o divórcio, Nórea de Vitto priorizou a convivência familiar, optando por espaços menores e mais integrados.

Após o divórcio, a designer de interiores Nórea de Vitto, que é mãe de um menino e duas meninas – entre 18 e 22 anos –, mudou-se para um imóvel bem menor: de um apartamento de 500 m², foi para um de 130 m², no Jardim Paulista, em São Paulo. “Agora tenho uma casa mais aconchegante, onde me sinto mais próxima dos meus filhos. Percebemos que dá pra viver bem e ser feliz em um espaço menor.”

A área social da casa conta com living, sala de jantar e um escritório improvisado, mas não possui paredes divisórias, o que tornou o convívio familiar mais intenso. “Também optei por não colocar tevê nos quartos, para que nos mantivéssemos mais unidos, já que antes, cada um se isolava no seu canto”, diz.

A sala de jantar é o lugar preferido de Nórea. “É um ambiente agradável, com um grande espelho que reflete a luz externa, e de onde tenho a visão de toda a casa.” Já para curtir os filhos, o melhor ambiente é o living, onde fica a maioria dos livros e revistas da família.

Durante a mudança, há dois anos, foi preciso fazer uma verdadeira triagem nas publicações e quadros preferidos. “Não caberia tudo, então dei preferência aos títulos sobre artes, decoração e moda, e por quadros pequenos, como pinturas abstratas, desenhos e nanquim.” Objetos trazidos de viagens em família e uma escultura feita pela filha também fazem parte da decoração, que Nórea define como uma síntese de todas as suas antigas casas.

    Leia tudo sobre: casa
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.