Saiba o que muda na mulher durante a gestação e quais os tratamentos estéticos liberados e proibidos nesta fase

A gravidez é um momento especial na vida da mulher. Mas na nova fase, o corpo sofre uma série de transformações que podem incomodar a futura mamãe, como inchaço, manchas e varizes.
Algumas dicas e tratamentos ajudam a amenizar esses efeitos, mas as mulheres mais vaidosas devem prestar atenção: nem todos os procedimentos estéticos podem ser feitos durante a gestação!

Circulação e inchaço

Um dos incômodos da grávida é o inchaço e a retenção hídrica, provocada pela produção maior de hormônios. Para eliminar esses líquidos, são recomendadas seções de drenagem linfática manual. O procedimento pode ser repetido até a data do parto e, segundo o ginecologista Eliano Pellini, não apresenta riscos.

As varizes são comuns desse período e também podem ser controladas. As principais recomendações dos especialistas são: manter atividades físicas regulares e de maneira moderada, reduzir a ingestão de sal e promover algumas pausas para descanso, sempre acomodando os pés para cima. Evitar usar roupas apertadas e principalmente parar de fumar são itens essenciais.

Marcas na pele
Variações hormonais podem levar ao aparecimento de acnes e manchas de cor castanha provocadas pela produção irregular de melalina. Essas marcas surgem em diversas áreas do corpo, especialmente no rosto, linha central do abdome e axilas. "O uso do protetor solar é extremamente importante durante os nove meses de gestação porque ajuda a evitar o aparecimento de manchas", explica o dermatologista Orlando Sanches.

Outro conhecido inimigo da gestante é a estria, que aparece principalmente na barriga e seios. Ela é causada pelo aumento do peso e o estiramento da pele. "Em primeiro lugar, a mulher deve controlar o ganho excessivo de peso para que a pele não estique demais. Beber bastante água para hidratar de dentro para fora e usar cremes à base de colágeno e elastina, que evitam a perda da umidade da pele", ensina a dermatologista Thais Pepe.

Naturalmente mais bonita
A gravidez também traz benefícios para a beleza da mulher. O ginecologista e obstetra José Bento, explica que enquanto alguns hormônios podem causar estragos, o hormônio do crescimento (GH) produzido na gestação estimula a renovação celular em todo o corpo. "Isso faz com que a pele fique mais bonita, o cabelo mais vistoso e com menos queda durante esse período", diz. "O GH faz com que ela se sinta melhor, mais saudável, mais bem disposta. Até os olhos ganham um brilho diferente. Estes são os elementos que fazem da grávida uma mulher mais bonita.", completa o médico.

O que pode e não pode:

Depilação a laser

Deve ser evitada. Os feixes de luz que queimam o folículo do pelo incidem em todas as camadas da pele, podendo chegar à criança. Além disso, o procedimento não é indicado porque pode causar manchas na pele, segundo o ginecologista Eliano Pellini. A depilação com cera, no entanto, está liberada.

Peelings

Os químicos são proibidos durante toda a gestação. As substâncias usadas nesses tratamentos são absorvidas pela corrente sanguínea, o que pode prejudicar o bebê. Peelings a laser podem estimular a contração do útero e, em casos mais graves, provocar até aborto. Peelings mecânicos, desde que não agressivos, como o de cristal, são permitidos. Mas Pellini alerta: “O peeling pode causar manchas na pele. Não sabemos como vai ficar no final”, diz o ginecologista.

Tintura de cabelo

Não pode. Quase todas as marcas existentes no mercado possuem amônia na fórmula. A substância pode causar má formação do feto. O couro cabeludo, por ser uma região bastante vascularizada, absorve o produto rapidamente.

Banho de lua/descolorir os pêlos
Pode ser feita, desde que sejam usados produtos que não contenham amônia ou qualquer outra substância restritiva.

Toxina botulínica
Proibida! A toxina botulínica provoca a paralisação dos músculos onde é aplicada, e, caso seja absorvida pela corrente sanguinea, é levada diretamente ao bebê, que pode ser prejudicado pelo efeito. Caso o procedimento tenha sido feito antes da gestação não há perigo.

Corrente russa
É extremamente contraindicada, assim como qualquer outro tratamento com aparelhos eletroestéticos. Os impulsos elétricos, usados para tratamento de flacidez, estimulam contrações uterinas, podendo antecipar o parto e até mesmo provocar aborto.

    Leia tudo sobre: gravidez
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.