De ração caseira a biscoitos, faça um banquete para seu cachorro

Veterinários e especialistas ensinam a não errar na hora de conquistar seu cão pelo estômago

Verônica Mambrini, iG São Paulo |

Divulgação
Um dos cães da autora come "biscoito nutritivo", uma das receitas do livro
Quem tem cachorro conhece o olhar pidão: o bicho se senta do lado da mesa na hora da refeição como quem diz “me dá um pouquinho?”. O problema é que compartilhar a comida humana com seu amigo canino não é bom para a saúde dele. Ingredientes simples, como cebola, podem até causar intoxicação em alguns cães. Mas é possível partilhar os bons momentos à mesa com o pet preparando quitutes especialmente para ele.

Leia também:
O animal de estimação dele me odeia
Qual o melhor pet para o seu filho?

Com esse conceito, Myrian Abicair lançou o livro “Cão Gourmet: Receitas Caseiras e Saudáveis para seu Cão” (editora Cook Lovers). “Sempre cozinhei para meus cachorros. Ficava com pena, porque eles queriam comer nossa comida”, conta a dona do spa Sete Voltas, que cria cerca de 120 cães. As receitas do livro contam também com supervisão de um veterinário. Segundo Myrian, fazem tanto sucesso que até os netos pedem para provar os biscoitinhos de vez em quando.

Caseira ou industrializada?
Para quem não tem tempo de ir para o fogão, a ração industrializada vem pronta para servir e é nutricionalmente balanceada. Mas fazer em casa a partir de ingredientes naturais é perfeitamente possível, desde que o dono siga rigorosamente as instruções do veterinário. “O problema é que o dono vai relaxando e deixa de medir os ingredientes ou adicionar os suplementos de vitaminas”, diz Michele Oliveira, médica veterinária, especialista em nutrição de cães e gatos pelo hospital veterinário da Unesp Jaboticabal.

Divulgação
Cães podem ter alimentação mais variada que a ração, desde que sigam as regras para a saúde deles
A ração caseira precisa conter carboidratos, proteína, gordura, fibras e sais minerais e suplementos. Ingredientes como batata, arroz, macarrão, legumes e carnes como frango, boi ou fígado são a base de ingredientes mais comuns. Não há uma receita que sirva para todos. “É preciso levar em conta as necessidades nutricionais do animal, que variam conforme peso, idade e nível de atividade”, afirma Michele. “Mas, se a dieta for completinha, a caseira não tem problema algum.”

Leia também:
Um cachorro de 370 mil reais para proteger quem tem tudo
Será que você está exagerando nos cuidados de seu pet?

O zootecnista Eduardo Villela Villaça, professor da Universidade de Uberaba, explica também que os ingredientes devem ser cozidos separadamente e sem tempero pelo tempo indicado, e podem ser armazenados hermeticamente na geladeira por até três dias. Na hora de servir, é só misturá-los na proporção indicada. “Os animais enjoam do mesmo sabor, então variar a alimentação pode ser estimulante”, diz Eduardo. Outra vantagem é que, comparada com as rações mais simples, a caseira não tem conservantes e antioxidantes. “Não deixa de ter um ganho”, diz Eduardo.

O zootecnista recomenda não alternar a ração caseira e comercial com frequência, porque a adaptação a uma alimentação nova leva tempo. “Mudar a fonte pode reduzir a eficiência da digestão dos animais. Ao fazer uma alteração da dieta, faz-se gradativamente.”

Quitutes e petiscos
Jogue o primeiro biscroc quem nunca agradou ou treinou seu bicho com mimos comestíveis. O importante é não exagerar na dose. “O petisco vem depois que o animal já comeu. Indicamos nas embalagens a quantidade adequada ao peso de cada cão”, diz Angelo Carotta Neto, proprietário da Panetteria di Canni, que produz petiscos como muffins e panetones para cachorro. “Para muitos donos, o cachorro só comer ração é a morte. Eles ficam com pena de ver o bicho comer a mesma coisa todo dia”, diz.

Leia também:
Creche também é lugar de cachorro
Para não ver animais no lixo, donos procuram crematórios

Como guloseimas humanas podem causar tártaro, diabetes, obesidade e até intoxicação, a solução é agradar com comidas parecidas com as que reconhecemos como gostosas, mas que são feitas especialmente para os cães. Angelo conta que alguns clientes já experimentaram o panetone para cachorros e adoraram. “Não recomendamos comer, mas, se a pessoa provar, não vai fazer mal”, explica. As receitas de Myrian Abicair também poder ser compartilhadas entre donos e pets.

Veja uma receita de biscoitos caninos do livro.

Cãoduíche

Ingredientes
250 g de farinha de trigo integral
250 g de farinha de trigo
215 ml de caldo de legumes light
2 colheres de sopa de manjericão seco
1 colher de sopa de óleo de canola

Preparo
Misture todos os ingredientes em uma vasilha até ficar homogêneo. Abra a massa em uma superfície polvilhada de farinha até ficar com 3 mm de espessura aproximadamente.

Com auxílio de um molde, corte a massa em biscoitos, disponha-os em uma assadeira untada de óleo e leve ao forno em temperatura média por 30 a 35 minutos. Desligue e deixe os biscoitos secarem por 3 horas. Recheie-os formando sanduíches de acordo com sua preferência

E mais:
Teste: Você é um dono educado?
Cachorros frequentam restaurantes com aval de donos e clientes

    Leia tudo sobre: petcachorroração

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG