Estudos conduzidos por pesquisadores norte-americanos sugerem que o autocontrole pode ser influenciado pela ação dos amigos

Nível de autocontrole pode ser influenciado pelos amigos
Getty Images
Nível de autocontrole pode ser influenciado pelos amigos
Segundo um conjunto de cinco estudos realizados em uma parceria entre a Universidade da Georgia e a Duke University, nos Estados Unidos, o autocontrole é uma qualidade "contagiosa" socialmente. Os experimentos apontam que estar por perto de pessoas que exercem bem o autocontrole faz com que você também fique mais controlada. Por outro lado, andar com gente que não resiste a um doce a mais depois do almoço ou que não hesita em sacar a carteira para comprar algo desnecessário pode torná-la menos propensa a se controlar.

"A mensagem por trás deste estudo é que escolher influências sociais positivas pode melhorar seu autocontrole", declara Michelle VanDellen, professora-assistente do Departamento de Psicologia da Universidade da Georgia e uma das coordenadoras da experiência, em relatório sobre o estudo. "E, ao mostrar autocontrole, você está influenciando as pessoas ao redor a fazer o mesmo".

É sabido que alguns comportamentos e características, como obesidade ou uso de drogas, se espalham através de "contágio social" dentro das redes de contatos. Mas as pesquisas de VanDellen, concluídas depois de dois anos de experiências conduzidas em parceria com Rick Hoyle, da Duke University, são pioneiras ao provar que o autocontrole também segue nesta direção.

Em um dos estudos, 36 voluntários foram convidados a pensar em um amigo com nível de autocontrole bom ou ruim. Aqueles que pensaram em amigos com bom nível de autocontrole se saíram melhor em um teste de resistência aplicado depois. Em outro, os voluntários assistiram a duas cenas diferentes. Em uma delas, pessoas escolhiam comer um prato de cenouras em vez de um cookie. Na outra, acontecia o oposto. Mais tarde, o primeiro grupo se saiu melhor em um teste de autocontrole.

Num terceiro estudo, os pesquisadores exibiam rapidamente, em menos de 10 microssegundos, nomes de amigos indicados pelos voluntários. O tempo é insuficiente para uma leitura consciente, mas funciona como uma mensagem subliminar. O grupo a quem foram exibidos nomes de amigos tidos como bem controlados se saiu melhor em testes posteriores.

Ainda assim, a pesquisadora acredita que os amigos não podem ser responsabilizados pelo descontrole alheio. "Sim, somos influenciáveis, mas isso não significa que um amigo me força a comer a sobremesa", declara no estudo. "A decisão é, em última instância, de cada um".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.