Usar as informações e o tipo de exposição corretos pode ajudar a abrir as portas que você quer pela internet

As informações que você mostra ou não na internet pode fazer com que sua exposição seja mais eficaz
Getty Images
As informações que você mostra ou não na internet pode fazer com que sua exposição seja mais eficaz
Preencher seu perfil nas redes sociais parece fácil: nome, foto, descrição e está tudo resolvido. Mas a forma como você se apresenta influencia a maneira com que as pessoas te enxergam. Por isso, na prática, é interessante que “ser apenas você mesmo” venha acompanhado da consciência de ser objetivo ao ter um perfil na internet. Quer só manter contato com os amigos? Mas e se esses amigos têm o mesmo perfil profissional que você e podem ser fontes de indicações? Um perfil polêmico pode ser popular, mas não o ideal na hora de fazer contatos profissionais, por exemplo.

Leia também:
Nossos erros no restaurante por quilo
Motivos para se comportar nas redes sociais

As dúvidas atingem tudo mundo. Liliane Ferrari, blogueira e professora de mídias sociais, ensina o tema há dois anos em um curso da Escola São Paulo. “Entre meus alunos, tem chef de cozinha, gente de moda, médicos. São pessoas que não têm tanto tempo de ficar online fuçando e objetivos muito diferentes”, conta.

CURTA A PÁGINA DO DELAS NO FACEBOOK E SIGA NO TWITTER

O iG conversou com especialistas em redes sociais e reuniu dicas para que seu perfil online ajude seu objetivo mais facilmente – ou, pelo menos, não feche portas antes da hora. Veja dicas para cada objetivo.

Para fazer amigos
Se você quer iniciar novos contatos, a chave é dar informações sobre as coisas que gosta de fazer, como hobbies, e participar de comunidades e grupos dentro das redes que discutam esses assuntos. “Gosta de cinema? Então coloca o gênero. Curte livros? Descreva seu tipo de literatura favorito. Se gosta de viagens, conte quais você fez, poste fotos. Isso tudo inicia conversas”, diz Luciana Tegon, headhunter especializada em mídias sociais, que mantém o blog do HeadHunter.

Leia também:
A internet banalizou o "feliz aniversário"?
Pessoas comuns buscam fotógrafos para terem perfil lindo na web

Nas comunidades e grupos, é legal postar informações relacionadas a seus temas de interesse e contribuir na discussão. “Quem só curte rock clássico dificilmente vai ser amigo por afinidade de quem é pagodeiro”, exemplifica Luciana. “Quem curte ciclismo, pode conhecer gente que também gosta numa pedalada agendada online. Quanto mais você detalha seus interesses, mais chances você tem.” Criar e participar de eventos também ajuda a se aproximar de pessoas.

Luciana dá uma boa dica também: há muitos aplicativos integrados a redes sociais que avisam aos seus amigos e seguidores onde você está. É um recurso que pode ser útil para se aproximar das pessoas. “Eu faço quando estou num restaurante ou lugar bacana, e isso acaba convidando pessoas do meu círculo que estão por perto a irem lá também. É o lado bom da avalanche de informações em tempos real.”

Para arrumar namorado
Sabe aquela regra de não postar coisas que te envergonhem caso seu chefe veja seu perfil? Vale o mesmo raciocínio para quem está de olho em um possível par. Ou seja, postar fotos de final de balada pode não ser uma estratégia muito inteligente. O que não significa que é preciso mentir. “Dizer coisas que não tem muito a ver com a realidade, pode gerar uma decepção. Se você não gosta de esportes, não é bom dizer que gosta”, diz Claudio Gandelman, presidente do Par Perfeito. Por outro lado, honestidade tem limite: não precisa sair contando seus defeitos. “Deixa para quando tiver um pouco de intimidade”, diz Gandelman.

Leia também:
Como consertar o que falaram sobre você na internet
Vigiar perfis em redes sociais pode virar vício

Fotos, claro, chamam a atenção, então capriche. “Vale colocar sua melhor foto, é igual sair à noite. Ninguém vai para a balada de pijama”, diz Gandelman. Contudo, fotos manipuladas ou muito antigas podem causar uma decepção muito grande e ser um tiro no pé. É bom ser claro também: colocar no perfil que está solteiro e se está interessado em homens ou mulheres dá abertura para primeiros contatos. Vale lembrar que se esse é o único foco, sites específicos para relacionamento amoroso podem ser uma boa. “Quando a pessoa está entrando num site assim, ela já está interessada em ter um relacionamento”, afirma Gandelman. Nesse caso, além de falar o máximo possível sobre você, é fundamental especificar o tipo de pessoa que procura.

Para contatos profissionais
Quem quer um emprego ou ampliar o networking pode e deve mesclar assuntos de trabalho no perfil. “70% dos seus contatos no Facebook não lembram com o que você trabalha. É bom lembrar de tempos em tempos aos seus amigos, porque te gera mais oportunidades”, diz Liliane Ferrari. Preencha o campo que diz onde você trabalha, e poste resultados legais de trabalhos. “Se você teve um resultado bacana, tem que mostrar. Seus amigos vão curtir, vão vibrar, isso pode te aproximar de novas pessoas e oportunidades”, afirma Luciana Tegon.

Quem tem hobbies como gastronomia ou trabalhos voluntários, como campanhas de adoção de animais, pode divulgar esse tipo de informação. “É um reforço positivo, porque mostra valores legais, que saem da zona de conforto”. Para Luciana, Facebook, Twitter e até o Orkut são bons canais para profissionais liberais, porque funcionam como um potente canal de divulgação entre pessoas com quem você já tem um relacionamento.

Leia também:
As redes sociais engoliram você?
Os sete pecados capitais do Twitter

“Uma página em que você coloca suas opiniões é legal, mostra talentos, pontos de vista”, acredita Liliane. E numa época de limites cada vez mais tênues entre vida pessoal e profissional, não tem problema mesclar esse tipo de informações, desde que com bom senso. “As pessoas têm filhos, passam férias na praia, são coisas que acrescentam personalidade, não precisa esconder isso num perfil pessoal só porque colegas de trabalho ou chefes acessam o perfil”, diz a blogueira. Nas fotos, pode ser descontraído; o único cuidado é com excessos e vexames.

Para ser popular na internet
Ter muitos seguidores no Twitter, “curtir” no Facebook e contatos sem fim não tem fórmula certa. Mas a principal dica é interagir bastante. “O perfil tem que ser voltado para o nicho em que você quer ser popular. E interagir muito com os outros perfis, porque é isso que vai alimentar o crescimento da sua rede de contatos. Por ser uma atividade muito dinâmica, é preciso investir tempo”, explica Luciana.

Se a ideia é ganhar seguidores pela polêmica, o mote para chamar a atenção pode baseado em frases e ideias. Se for para ser relevante num meio específico, concentre-se em postar informações legais e exclusivas. “Se você tem que aparecer de uma maneira relevante, é isso”, diz a headhunter. Ou seja, há vários caminhos: ser lindo, ser polêmico, ser extravagante.

Leia também:
Como consertar o que falaram sobre você na internet
Internautas reagem contra moda da "cara de pato" em redes sociais

Para manter contato
E se o objetivo é só manter contato com família, ex-colegas de faculdade de trabalho? A regra é rechear o perfil de informações do grupo com quem você deseja se manter conectado, para poder ser achado por quem buscar essa informação. “Ao preencher o perfil, existe um sem-número de campos para completar com sua história: colégio, faculdade, primeiro emprego. Eu coloquei todos porque as pessoas podem me achar assim”, diz Luciana. “Tudo parte de um convite; um colega de faculdade te achou; você aprova ou não se quiser.”

Outra dica bacana são fotos de época, com os colegas. Às vezes um conhecido do qual você não lembra o sobrenome é reconhecido por outra pessoa de sua rede e marcado na foto, o que vai reconstruindo aos poucos a rede de contatos com quem está naquela rede social. “É legal manter contato, saber quem casou, onde estão trabalhando, onde moram”, diz Luciana.

E mais:
Chefe pode ser amigo do subordinado?
Plástica depois dos 70 e até 80 anos vira moda nos EUA

    Leia tudo sobre: facebook
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.