Tamanho do texto

O agressor morreu atropelado e a viúva não conteve a alegria: "Não apanho mais dele". Ela mora no interior da Bahia e nunca teve coragem de denunciar

Após perder o marido, Joélia dos Santos Souza, de 47 anos, não ficou de luto, muito pelo contrário, ela resolveu fazer uma festa para o comemorar e o motivo de tanta felicidade é que ela está livre e não vai mais apanhar em casa. Ela vive em Alto do Santo Antônio, na Bahia, e conta que sofria agressão do marido com frequência.

Leia também: "O Outro Lado do Paraíso": é normal não lembrar de abuso sexual"

Joélia se livrou da agressão que sofria em casa após morte do marido e resolveu fazer uma festa para comemorar
Reprodução/A Voz da Bahia
Joélia se livrou da agressão que sofria em casa após morte do marido e resolveu fazer uma festa para comemorar


O caso foi relatado em um programa online local chamado “Voz da Bahia”. O repórter questiona a viúva sobre o que ela fez quando descobriu que o marido estava morto e ela responde sorridente: “Eu fiz uma festa”. E completa dizendo que comprou uma caixa de cerveja e colocou o som nas alturas para celebrar que estava livre da agressão doméstica.

Leia também: Violência e assédio são as principais preocupações de brasileiras, indica estudo

Joélia tem uma família grande, possui filhos e sete netos, mas só agora que está sem o marido se sente realmente realizada. “Não apanho mais dele”, fala com alegria. Porém, se ela tivesse denunciado o agressor antes, essa paz que está sentindo poderia ter chegado mais cedo. O problema é que muitas mulheres ainda não se sentem seguras em revelar que sofrem agressão dentro de casa e acabam sofrendo caladas.

Como denunciar um agressor?

A Lei Maria da Penha, criada em 7 de agosto de 2006, tem o intuito de combater a violência contra a mulher. Como muitas sentem medo de não serem compreendidas, também foi criada a Delegacia da Mulher, um ambiente que tem o intuito de facilitar a denúncia. Lembre-se que existem vários tipos de agressão – ela pode ser moral ou física e isso inclui o abuso sexual. A pena para o agressor é de três meses a três anos.  

Leia também: Saiba o que a Lei Maria da Penha garante em casos de violência contra a mulher

Dar apoio a vítima e encoraja-la a denunciar o homem que pratica a agressão é importante, pois muitas mulheres sentem vergonha de expor que apanha em casa. Caso você fique sabendo de alguém que está sofrendo em um relacionamento abusivo e violento, denuncie de forma anônima ligando no disque denúncia, cujo número é 180.