Aparentemente inocentes, comentários irônicos são usados como crítica velada para as noras. Respostas agressivas não são a melhor forma de lidar com eles, apontam especialistas

Muitas mulheres passam pela mesma situação por não saberem lidar com as provocações de uma sogra. “A nora não deve cair na armadilha que esses comentários irônicos embutem. É preciso saber lidar com eles sem perder a cabeça e partir para o conflito”, explica Ana Canosa , psicóloga e terapeuta de casais.

Algumas sogras possuem o talento de azedar as relações dos filhos com as noras ou genros
Thinkstock Photos
Algumas sogras possuem o talento de azedar as relações dos filhos com as noras ou genros



“A nora não deve estimular conflitos ou aceitar provocações, muito menos se colocar na posição de competição com a sogra, isso fragiliza a relação do casal”, prossegue Ana, apontando a consequência danosa que esse jogo de poder causa.

Leia também:  Eu amo a minha sogra. De verdade!

Obviamente, o grau de tolerância da nora às provocações da sogra depende muito do tipo de relação que elas têm. “Quando o relacionamento está muito desgastado e conflituoso, fica difícil ignorar ou contemporizar qualquer comentário negativo. Nestes casos, a família precisar sentar e conversar com franqueza. Muitas vezes, a terapia é necessária”, pondera Lana Harari, também psicóloga e terapeuta de casais.

Mas para a nora que ainda não chegou a uma situação de crise com a sogra é possível driblar os comentários negativos, os respondendo de uma maneira que evite brigas, como as especialistas explicam a seguir.

1 - Quer que eu passe no supermercado pra você? Não tem nada na geladeira
Esse comentário exemplifica um comportamento típico de uma sogra inconveniente, que faz uma pergunta, aparentemente inocente, seguida de uma afirmação invasiva. “Ignore a insinuação de que você não dá conta de todas as tarefas. Encare a frase como uma oferta real de ajuda, isso vai desarmá-la. Aceite ou rejeite de maneira educada, encerrando o assunto”, aconselha a psicóloga e pedagoga Elizabeth Monteiro .

2 - Vocês vão trocar carro de novo? Aposto que isso não é coisa sua
Uma sogra profissional das provocações sempre dá um jeito de se meter na vida financeira do casal. Aqui, cabe ao filho responder de forma sucinta, barrando a intromissão da mãe e estabelecendo um limite. “Ele deve dizer que essa compra, como qualquer outra, foi uma decisão conjunta do marido e da mulher. Aliás, é sempre melhor falar ‘nós decidimos’ do que ‘eu decidi’. Isso divide a responsabilidade e tira a nora da mira”, pontua Elizabeth.

3 - Tô achando o meu filho triste. Você brigou com ele?
“Essa pergunta é do tipo que pode ser respondida com outra pergunta, invertendo a situação. Se mostre surpresa e diga: ‘Você acha mesmo que ele está triste? Para mim, está tudo bem. Por que você não pergunta ao seu filho para saber?’”, diz Ana Canosa, acrescentando ainda que a resposta dever ser sempre a mesma toda a vez que a questão surgir. “Ela vai acabar se cansando e entendendo que você não vai cair na provocação.”

Relembre sogras terríveis que aterrorizaram noras e genros na TV e no cinema: 

4 - Essa calça não está te incomodando? Parece apertada
Para Lana Harari, um comentário como esse merece uma resposta curta e convicta, não dando espaço para a coversa continuar ou para mostrar que a nora ficou ofendida. “Não está apertada, eu gosto de calça deste tipo, valoriza o meu corpo e o seu filho gosta”, exemplifica a psicóloga.

5 - Você não entende o nosso jeito porque não é da família
“Isso pode ser verdade, mas não é necessariamente um problema. Realmente, você e seu marido vêm de experiências familiares diferentes, com outros hábitos e costumes, nem sempre compreendidos. Você pode inclusive dizer que a sua vivência é outra, mas que no final dá tudo certo entre vocês”, recomenda Elizabeth.

6 - Antes de conhecer você, meu filho era muito mais carinhoso comigo
Em casos como este, o humor pode ser a melhor saída para lidar com a situação. “‘Coitado, né? Antes tinha só a mãe, agora tem que lidar com a mãe, a mulher e toda a família. Vamos dar uma folga pra ele’. Ao dizer algo assim, você esvazia a provocação”, afirma Elizabeth, explicando o efeito da ironia.

7 - Quer a minha faxineira emprestada para dar uma ordem na casa?
Ana ensina como lidar com a situação. “Antes de tudo, respire fundo e se acalme para não ser grosseira após a insinuação de que a sua casa está uma bagunça. Agradeça e diga que ela é muito gentil em oferecer ajuda. Depois, recuse dizendo que você e o seu marido já têm uma profissional de confiança.”

8 - Por que mandar o meu neto tão novo para a escola? Ele vai ficar doentinho...
“A chegada de um neto é muitas vezes encarada pelas avós como uma chance de reviver a maternidade. Elas querem passar a experiência adquirida. Sem brigar, você agradece os conselhos, mas diz que é a sua vez de viver a experiência de acertar e errar ao ser mãe”, indica Elizabeth. “Só não vale fazer a coitada vovó de babá na hora que é conveniente e rejeitá-la quando não for”, pondera Ana.

9 - Você quer que eu venha te ensinar a fazer o meu feijão? Meu filho ama tanto
“Responda que ela não precisa se incomodar, diga que cada um tem seu o jeito próprio de cozinhar. E diga ainda que ele pode provar o tempero especial dela quando for visitar a mãe”, diz Ana. 

10 - Estava com saudade do meu neto. Resolvi fazer uma visita surpresa
Essa frase traz mais uma vez a necessidade de estabelecer limites na relação com a mulher do marido. Ana diz que a nora não deve reagir mal à visita inesperada, mas deixar claro que ela precisa ser avisada da próxima vez. “A sogra vai ter que lidar com certas frustrações. Você não vai poder evitar, é um aprendizado”, conclui a terapeuta.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.