É a campanha #fatkini, um movimento de combate ao preconceito contra o corpo plus size. Vejas as imagens

Gordinha de biquíni pode? Pode e deve! A hashtag #fatkini, que na última semana invadiu as redes sociais mostrando mulheres de curvas mais do que generosas posando com graciosos modelitos de duas peças, veio com força total para combater a ditadura da magreza e o preconceito contra quem está acima do peso e quer curtir o calor do verão do hemisfério norte com o mínimo possível de roupa.

A primeira pessoa a unir em uma hashtag as palavras gordo (fat) e biquíni (bikini) foi a blogueira plus size Gabi Gregg, do blog GABIFRESH , dois anos atrás. A meta era encorajar suas seguidoras a “se divertir sem se preocupar com o que os outros pensam”.

Ainda que não se saiba ao certo onde e quem iniciou o movimento atual, as imagens espalhadas pela rede e os comentários - mais incentivadores do que críticos - que elas geram são mais um golpe no estereótipo de beleza atual, que não condiz com a realidade.

Coincidência ou não, a campanha nas redes sociais se populariza logo após a repercussão negativa de dois casos emblemáticos na luta contra o padrão estético exageradamente magro e perfeccionista.

Exagero: manequim magro demais da Primark repercutiu mundialmente no Twitter
reprodução / Twitter @Melfyx
Exagero: manequim magro demais da Primark repercutiu mundialmente no Twitter

No mês passado, a loja de departamentos inglesa Primark teve de retirar da vitrine de uma loja em Glasgow (Escócia) um manequim com as costelas muito salientes depois que uma cliente questionou via Twitter se era realmente necessário expor um modelo de corpo feminino tão magro. A crítica repercutiu tanto que a empresa se viu obrigada a responder ao post informando que investigaria o fato para que ele não se repetisse.

O segundo incidente de grande repercussão foi a reação surpreendente de uma mãe canadense às ofensas escutadas de jovens que a viram de biquíni na praia. Tanis Jex-Blake, de 33 anos, se bronzeava na areia quando ouviu comentários ofensivos e humilhantes sobre o aspecto da sua barriga - marcada por estrias adquiridas na gravidez de seus cinco filhos. Depois de chorar durante todo o caminho de volta para casa, Tanis resolveu escrever uma carta aberta no Facebook destinada aos que a ofenderam dizendo que pessoas como eles faziam o mundo mais feio e intolerante. A contundente resposta ganhou notoriedade e rapidamente se espalhou pelas redes sociais.

Leia mais no Delas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.