Em dez dias de evento, o público brasileiro poderá apreciar espetáculos de companhias aclamadas no mundo inteiro

Promover e valorizar a arte da dança no Brasil, mostrando ao público a busca da perfeição em cada movimento é o objetivo do Festival O Boticário na Dança. Em sua segunda edição, haverá a participação de oito companhias, quatro internacionais (Akram Khan Company, Batsheva Ensemble, Louise Lecavalier e TAO Dance Theater) e quatro nacionais (Balé Teatro Guaíra, Cisne Negro Cia de Dança, Focus Cia de Dança e Primeiro Ato).

A Akram Khan Company, fundada em 2000 pelo coreógrafo inglês de origem bangladeshiana Akram Khan e pelo produtor paquistanês Farooq Chaudhry, ficou famosa pela mistura de dança contemporânea e kathak, uma das oito formas de dança clássica indiana. Com o objetivo de contar histórias e transmitir ideias, o grupo apresenta o espetáculo iTMOi (in The Mind Of igor), em que os bailarinos exploram a influência do compositor Igor Stravinsky, em homenagem aos 100 anos de "A Sagração da Primavera", sua obra mais conhecida.

Quatro capitais recebem a segunda edição do Festival O Boticário na Dança
Gadi Dagon (Batsheva Ensemble)
Quatro capitais recebem a segunda edição do Festival O Boticário na Dança


A Batsheva Dance Company, junto com a Batsheva Ensemble, fundada em 1964, é uma das mais importantes do mundo. A companhia é formada por bailarinos do mundo todo e sediada atualmente em Tel Aviv, Israel. O coreógrafo israelense Ohad Naharin foi responsável por desenvolver "Decadance",que alterna movimentos extravagantes e momentos mais íntimos, e será encenado no Festival deste ano.

A bailarina canadense Louise Lecavalier é a maior representante da dança de seu país. Com formação em balé clássico e dança moderna, foi a primeira canadense a ganhar o prestigioso prêmio Bessie, em Nova York. Ao lado de seu parceiro, Frédéric Tavernini, ela traz o espetáculo "So Blue", em que seu corpo se transforma em uma arte viva, apresentando sequências ágeis, contrastando com momentos mais lentos, ao som da música do compositor turco Mercan Dede.

A última companhia internacional a se apresentar é a TAO Dance Theater, um dos principais grupos chineses atualmente. Serão dois espetáculos: em "4", quatro bailarinos se puxam, se embalam e se unem ao som da música do compositor chinês Xiao He; em "5", cinco bailarinos não se separam, movendo-se como uma massa humana, explorando todo o potencial do corpo.

Companhias brasileiras e homenagens
Entre as participações brasileiras, destaque para "A Sagração da Primavera", do Balé Teatro Guaíra. Com mais de 130 espetáculos no repertório, eles também fazem uma homenagem ao compositor Igor Stravinsky. A Cisne Negro Companhia de Dança apresenta "Sra. Margareth", um trabalho de dança-teatro baseada em obras de Bruno Schulz e Jean Genet.

Artistas populares brasileiros também serão lembrados no Festival. Em "As Canções que Você Dançou Para Mim", da Focus Cia de Dança, casais dançam ao som de Roberto Carlos. Já a “Primeiro Ato” exalta os mineiros João Guimarães Rosa e Milton Nascimento com o espetáculo "Pó de Nuvens”.

Além das apresentações, o evento oferece workshops gratuitos, ministrados por diretores e bailarinos de companhias convidadas.

O Festival começa no dia 29 de abril e vai até o dia 8 de maio. Entre os dias 29 de abril e 4 de maio, os espetáculos acontecem em São Paulo. No Rio de Janeiro, as apresentações começam no dia 30 de abril e vão até 4 de maio. Curitiba recebe as companhias de dança entre 5 a 7 de maio, e Recife terá espetáculos nos dias 7 e 8 de maio. O valor dos ingressos vai de R$ 10 a R$ 60.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.