Estabelecer prazos realistas, detalhar seus planos e tornar seus objetivos visíveis são alguns dos passos para ter sucesso nos projetos de ano novo

Quando o ano começa, todo mundo tem pelo menos um desejo a realizar: emagrecer, voltar a estudar, comprar um carro, ler um livro por mês, fazer a tão sonhada viagem. Traçar objetivos é mesmo uma ótima maneira de se sentir motivado a conquistar algo novo, segundo o consultor André Menezes, especialista em gestão de pessoas. O fato é que, para não desistir no meio do caminho, é preciso determinar muito bem o que se pretende alcançar. “A maioria das pessoas não atinge o que planejou por não saber estabelecer as próprias metas”, diz.

Um dos erros mais comuns é traçar um objetivo de maneira genérica: a pessoa acaba não sabendo exatamente o que fazer para atingi-lo. Desta forma, não adianta dizer que quer emagrecer. É necessário estabelecer quantos quilos pretende perder, em que mês vai começar a se exercitar, qual será a rotina de atividade física, qual será o cardápio diário. “Nosso cérebro busca recursos específicos. Então, se quero comprar um carro, tenho de pensar qual o ano, a cor, o modelo, o preço”, explica. Portanto, para traçar planos é preciso estabelecer a meta com riqueza de detalhes.

A coaching Roselake Leiros, especialista em comportamento humano, ressalta outro ponto importante: colocar prazos realistas, senão a meta vira apenas um sonho. Assim, não dá para dizer que deseja ir a Paris. Pense primeiro quanto dinheiro precisará economizar para o passeio e quanto tempo vai demorar para juntar o valor. A partir da análise, instaure algo mais palpável: “em outubro de 2015 vou comprar minhas passagens”. “Toda meta requer foco e um bom planejamento, para saber ao certo quais ações devem ser aplicadas para que o objetivo não se perca na rotina durante o ano”, ressalta.

Veja outros dez conselhos de especialistas para não perder a diretriz e chegar ao fim do ano com as metas alcançadas.


Entender porque você quer algo servirá como combustível para conquistá-lo

1. Analise se as metas se enquadram na sua realidade pessoal

Antes de traçar qualquer objetivo, a primeira coisa a pensar é se ele está de acordo com seus ideais e modo de vida. Não dá para estabelecer uma meta só porque a “vizinha fez e conseguiu” ou o “chefe pediu”.

É preciso verificar o que combina com cada um, caso contrário, não vai adiantar se matricular pela quinta vez no curso de inglês se você odeia o idioma. “Tem de fazer um trabalho de autopercepção, de refletir o que tem mais a ver consigo, porque depois, se não conseguir atingir aquilo, vem a frustração e a autodepreciação”, explica a psicóloga clínica Elisa Villela, especialista em desenvolvimento humano.

2. Coloque prazos realistas

A busca por resultados rápidos às vezes compromete a conquista das metas. É o que acontece com muita gente que quer perder peso e, para isso, faz uma dieta brusca e se mata na primeira semana de academia. Mas é claro que, depois, o corpo não aguenta e tudo volta ao que era antes. Portanto, na hora de estabelecer prazos, seja realista e pense no objetivo de maneira duradoura. “Hoje, a sociedade está muito pautada na questão do imediatismo. Se não conseguir algo naquela hora, a pessoa já se frustra, desiste”, opina Elisa Villela. Desta maneira, se caminhar lhe proporciona mais prazer e qualidade de vida do que correr, por exemplo, faça isso, mesmo que demore mais tempo para alcançar a finalidade.

3. Detalhe o objetivo o máximo possível

Não adianta somente se propor a fazer uma viagem internacional. É preciso fazer um cronograma e detalhar quais os custos médios para realizar o sonho, quanto você vai precisar guardar por mês e como vai poupar este dinheiro. Isso significa planejar as ações passo a passo. “É preciso estabelecer metas que possam ser medidas, mensuradas, especificadas. A falta de exatidão ofusca nosso foco”, orienta o consultor André Menezes.

4. Torne suas metas visíveis

Para aumentar o nível de comprometimento com os objetivos traçados, uma das dicas é escrevê-los em um papel, como se fosse um documento mesmo. Mas não adianta descrever tudo e esquecer no fundo de uma gaveta. O ideal é colocar o planejamento em local visível. Vale até mesmo fazer um cartaz com as figuras que representem os desejos: o carro a ser comprado ou o profissional que inspira a mudança de carreira, tudo para ajudar a lembrar o compromisso assumido consigo mesmo.

5. Envolva outras pessoas no processo

Ao contar para alguém sobre suas metas, certamente as pessoas em volta vão cobrar aquilo de você em algum momento. Outras vezes, o apoio de indíviduos também será importante. É o caso de quem deseja emagrecer em uma casa na qual todos têm uma alimentação inadequada, por exemplo. Por isso, é importante criar uma rede de apoio, divulgando os projetos para amigos e familiares. “Às vezes, a gente precisa de um estímulo a mais”, afirma a psicóloga Elisa Villela.

6. Fique atento aos sabotadores

Disciplina é realmente algo imprescindível. Mas quando falta um pouquinho de força de vontade, qualquer motivo é desculpa para desistir ou prorrogar o planejamento. É o caso, por exemplo, daquela pessoa que se propõe a fazer caminhadas todos os dias antes do trabalho, mas nunca consegue acordar mais cedo. “Se todas as vezes a pessoa pensa em realizar algo e não consegue, ela precisa parar e pensar quais são seus sabotadores, o que realmente a impede de fazer aquilo”, diz a consultora Roselake Leiros, especialista em comportamento humano.

7. Questione-se por que deseja aquilo

É preciso ter em mente que tudo o que se deseja terá uma consequência que precisa ser calculada. É comum ver pessoas dizendo que querem mudar de emprego, mas não se manifestam com afinco para que isso aconteça, seja pela insegurança de uma nova carreira ou por medo de ganhar menos. “Entender porque você quer algo servirá como combustível para conquistá-lo”, ressalta Roselake Leiros. Por isso, para ter motivação é preciso compreender se aquela meta vai trazer algo que realmente se preza, seja na vida particular ou profissional.

8. Reconheça as pequenas vitórias no caminho

Sem motivação nada acontece. Por isso é tão importante reconhecer os pequenos ganhos durante a jornada em busca de um sonho: para não desistir no primeiro obstáculo ou achar que não vai dar certo quando surgir uma dificuldade maior. “Se eu esperar perder 20 quilos logo de cara, certamente vou me desmotivar, porque é algo difícil de conseguir. Mas posso mudar meus hábitos e começar acordando todos os dias meia hora mais cedo para caminhar. Isso também já é uma vitória”, aponta a psicóloga Elisa Villela.

9. Reveja os objetivos ao longo do ano

Ao longo de 12 meses muita coisa pode acontecer e, no meio desse caminho, às vezes é necessário rever o planejamento. Um imprevisto financeiro ou um problema de saúde podem significar um adiamento das conquistas ou uma mudança de estratégia. “Às vezes, a pessoa se deu um prazo e está vendo que não será possível cumprir. Aí, é hora de intensificar o projeto, rever os planos e até analisar o que já evoluiu, para se manter motivada e com foco”, afirma a consultora Roselake Leiros.

10. Não abra mão daquilo que é essencial

De nada adianta traçar planos muito desafiadores se o preço a pagar por eles é alto demais. Desta forma, o consultor André Menezes aconselha, antes de estabelecer qualquer objetivo, analisar como determinado projeto pode atingir aqueles que vivem ao redor. “Se a pessoa quer comprar um carro importado, mas vai ter que trabalhar tão duro para aquilo e abrir mão dos momentos bons com a família, o cérebro pode boicotar essa meta”, esclarece. Por isso é necessário alinhar seu planejamento aos seus valores pessoais: para que não haja frustração nem desistência no meio do caminho.


Leia mais

15 coisas que você precisa saber sobre a felicidade

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.