Neste período vamos ser obrigados a por na balança nossos acertos, erros, participação ou alienação diante do que aconteceu e ainda está acontecendo na nossa vida e no nosso país

Tempo de leão: inferno astral brasileiro
ig
Tempo de leão: inferno astral brasileiro

O mês de agosto no Brasil sempre foi associado a um tempo de crises e de acontecimentos maléficos. Será que tudo ainda como conseqüência do trauma provocado pelo suicídio de Getúlio? Até certo ponto pode ser que sim, mas parece pouco para explicar porque agosto é chamado de mês do desgosto.

Leia também:
- O beijo de cada signo
- A mãe de cada signo

Do ponto de vista da astrologia a explicação é bem outra e pode nos ajudar a compreender melhor um fenômeno que atinge a cada um de nós numa determinada época do ano: o famoso, e mal falado, inferno astral.

O aniversário astrológico é o dia em que o Sol passa pelo mesmo ponto do zodíaco em que estava quando uma pessoa nasceu sinalizando o início de um novo ciclo solar e uma nova etapa para a consciência. Para a astrologia, o tempo que antecede imediatamente o final de qualquer ciclo é um tempo tenso, mas também uma boa ocasião para avaliar o ponto em que chegamos no processo de desenvolvimento da nossa consciência. É um tempo de balanço.

Como o Brasil declarou sua independência no dia 7 de setembro pertence ao signo de Virgem e o mês de agosto sempre coincide com o “inferno astral” do país. Mais exatamente a partir do dia 7 .

Você deve estar pensando: Uai! Passamos dois meses tão difíceis e o inferno astral ainda nem começou? Pois é. O clima de agitação que anda virando o país de ponta a cabeça é um fenômeno que atinge o mundo todo em consequência da tensão que envolve Plutão em Capricórnio (representando o poder estabelecido) e Urano em Áries, simbolizando um momento em que o deus da guerra (Marte) se põe a serviço do deus de todas as revoluções. Uma quadratura que corresponde à estação seguinte para um trem que partiu no final dos anos 60.

O clima de agitação que anda virando o país de ponta a cabeça é um fenômeno que atinge o mundo todo em consequência da tensão que envolve Plutão em Capricórnio e Urano em Áries
Futura Press
O clima de agitação que anda virando o país de ponta a cabeça é um fenômeno que atinge o mundo todo em consequência da tensão que envolve Plutão em Capricórnio e Urano em Áries

Cada país está enfrentando seus protestos de um jeito, mas é bem possível que bem poucos sejam obrigados a avaliar a maneira com que lidaram com eles num mês que coincide com o inferno astral. Mas como isso acontece com o Brasil, vamos todos ser obrigados a por na balança nossos acertos e nossos erros, nossa participação ou nossa alienação diante do que aconteceu e ainda está acontecendo na nossa vida e no nosso país.

Até o dia 5, Marte ainda está pondo mais lenha nessa fogueira é bem provável que os enfrentamentos continuem a acontecer. Menos mal que desde o começo do mês até o dia 10 , o Sol vai estar em harmonia com Urano nos ajudando a compreender melhor e a integrar na nossa vida os impulsos que levam a uma prática libertária.

A Lua Nova acontece no dia seis apoiada pela audácia de Urano e com o sonhador Netuno na linha do ascendente. Um tempo de novos começos, agora guiados pelo idealismo do deus do mar.

No dia 08 é a vez de Mercúrio abandonar o clima emocional do signo de Câncer que interferia em todas as formas de comunicação e se juntar ao Sol em Leão. A energia de fogo fica mais forte no céu e o clima fica mais animado. 

Até o dia 15 ele vai ser o responsável pelos contatos com Urano. Uma enxurrada de idéias criativas que vão ter que passar pelo crivo realista de Saturno.

No dia 16 , Vênus sai do signo de Virgem e vai ocupar o seu belíssimo trono em Libra. O interessante é que ela, com seu senso estético apurado e sua diplomacia poderosa, vai formar uma quadratura em T com Plutão e Urano ocupando (do outro lado do céu) o papel de Marte. A partir daí dá para ter esperança que os conflitos possam ser amenizados por conversações produtivas.

Elas bem podem começar na Lua Cheia que acontece no dia 20 . A Lua vai estar no final de Aquário, mas bem próxima de Netuno, que está no começo de Peixes. Um aviso de que os interesses coletivos devem se sobrepor ao orgulho e ao individualismo do Sol em Leão.

No dia 21 o Sol entra no signo de Virgem seguido, dois dias depois por Mercúrio que também passa a ocupar o seu domicílio. O céu volta a facilitar as conversas e negociações. Como Mercúrio vai estar em oposição a Netuno vai ficar mais fácil separar sonho e realidade.

No dia 27 , Marte vai ficar sozinho no signo de Leão dirigindo o impulso bélico para a arte e para as conquistas individuais. Mercúrio vai estar poderosamente apoiado por Plutão e por Júpiter.

O mês termina ainda com um grande e tenso quadrado no céu, mas com uma ponta ocupada pela gentilíssima Vênus de Libra e o outro pelo encontro de Júpiter com a Lua no signo de Câncer. Nada mais amoroso e generoso. Com um céu assim, dá até para ter esperança de que setembro pode trazer coisas boas.


- Conheça o perfil de cada signo no zodíaco

- Acompanhe seu horóscopo diário no Delas



    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.