Peter Seidler, também professor de Budismo, falou ao iG sobre o projeto e sugeriu práticas que podem ser feitas no dia a dia

A prática prolongada de meditação promoveu benefícios notáveis na aparência dos participantes da série de retratos “Before and After”, do fotógrafo e “life coach” Peter Seidler. Também professor de Budismo há 25 anos, o norte-americano convidou os participantes para um Dathun (um retiro de um mês de duração) que ocorre anualmente no Colorado, Estados Unidos. Eles foram clicados no primeiro e no último dia do programa (veja galeria mais abaixo).

As imagens sugerem uma experiência transformadora e as qualidades fisiológicas da prática ficam visíveis. O efeito é parecido com um lifting: a pele melhora, o olhar fica mais ativo e tranquilo, e os traços se tornam mais suaves.

“Ao final de um mês de retiro, as pessoas falam sobre um sentimento de abertura. É como se tivessem passado por um ‘lava-rápido’. O olfato fica melhor, o paladar fica mais apurado, enfim, todos os sentidos são reativados”, diz Peter.

Leia também: "Transcendendo Lynch" mostra lado zen do cineasta

Mas as benesses da técnica vão muito além da mudança física. “A meditação é um treino para a mente. A partir dela, a pessoa passa a viver no presente, e não mais no passado ou no futuro. É neste momento que a gente consegue relaxar e encontrar a paz natural. Dá uma sensação de que o coração se abre e o amor flui”, resume.

Meditação para o dia a dia

Quem não tem a oportunidade de participar de um retiro pode sentar-se de pernas cruzadas e olhos fechados durante 10 minutos todos os dias. “Já fará uma enorme diferença na vida da pessoa. A continuidade é o segredo do sucesso”, revela o fotógrafo e professor. Portanto, se você já tentou mas não conseguiu acalmar uma mente que vive a mil por hora, bem como enfrentou dores nas costas e câimbras nas pernas, não desanime.

Ache uma posição confortável ou sente-se em uma cadeira com a postura ereta e as mãos sobre as pernas. “Deixe as coisas como estão e não se identifique com os seus pensamentos. Da mesma maneira que eles surgem, eles vão embora. Apenas observe-os, como se estivesse de fora”, sugere Peter. Esta é a chave da revolução interior, e do aumento da saúde e da felicidade suprema, garante o espiritualista. Não é à toa que a palavra êxtase, muito relacionada a experiências de transcendência espiritual, vem do grego “ékstasis”, que significa “sair de si”.

Para saber mais sobre Peter Seidler:  peterseidlercoaching.com

Leia também

9 atitudes simples para ser mais feliz no dia a dia

Meditação altera fisicamente o cérebro

Meditação ajuda a lidar com a dor