Leia respostas de Eliana Menezes, presidente do Sindicato das Empregadas e Trabalhadores Domésticos da Grande São Paulo

Eliana Menezes é diretora do Sindoméstica-SP (Sindicato das Empregadas e Trabalhadores Domésticos da Grande São Paulo) há dois anos. A missão do sindicato, que existe há nove anos, é “lutar pelas conquistas e defesas dos direitos da categoria”.

Leia também as respostas de Margareth Carbinato, do Sindicato dos Empregadores

iG: Na sua opinião, quais devem ser os deveres e direitos da empregada?
Eliana Menezes: Os direitos e deveres das empregadas domésticas, na nossa opinião, deveriam ser iguais aos dos demais trabalhadores: regidos pela CLT. Com a aprovação da PEC, essa igualdade de direitos será possível.

Eliana Menezes, do Sindicato das Empregadas e Trabalhadores Domésticos da Grande São Paulo: falta de registro em carteira ainda é queixa mais comum
Edu Cesar
Eliana Menezes, do Sindicato das Empregadas e Trabalhadores Domésticos da Grande São Paulo: falta de registro em carteira ainda é queixa mais comum

A empregada quer ser tratada com respeito e dignidade

iG: Na sua opinião, quais devem ser os deveres e direitos dos empregadores?
Eliana Menezes: Os empregadores deverão cumprir o que determina a lei sobre os direitos das empregadas.

iG: Cinco anos atrás, como você definiria a relação entre empregador e empregado?
Eliana Menezes: Definiria como de exploração do trabalho das empregadas domésticas, sem direitos e sem amparo na lei.

iG: Hoje em dia, como é esta relação?
Eliana Menezes: Hoje em dia melhorou, pois as empregadas se conscientizaram mais, lutam pelos seus direitos e lutam para que os patrões cumpram a lei.

iG: Qual a reclamação mais frequente da categoria que você representa?
Eliana Menezes: Ainda é a ausência do registro em carteira, seguido do não pagamento das verbas rescisórias.

iG: Como você imagina sua vida sem patroa?
Eliana Menezes: Tanto a empregada precisa do emprego, pois necessita dele para pagar suas contas, como o patrão necessita muito do trabalho da empregada doméstica.

iG: Como a empregada gostaria de ser tratada pela patroa?
Eliana Menezes: Ser tratada com respeito e dignidade, e que sejam cumpridos os direitos trabalhistas da categoria.

(Com reportagem de Raquel Paulino)

Leia também

Patroas 'versus' empregadas
Por unanimidade, Senado aprova PEC das domésticas em primeira votação

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.