Tamanho do texto

Leia respostas de Eliana Menezes, presidente do Sindicato das Empregadas e Trabalhadores Domésticos da Grande São Paulo

Eliana Menezes é diretora do Sindoméstica-SP (Sindicato das Empregadas e Trabalhadores Domésticos da Grande São Paulo) há dois anos. A missão do sindicato, que existe há nove anos, é “lutar pelas conquistas e defesas dos direitos da categoria”.

Leia também as respostas de Margareth Carbinato, do Sindicato dos Empregadores

iG: Na sua opinião, quais devem ser os deveres e direitos da empregada?
Eliana Menezes: Os direitos e deveres das empregadas domésticas, na nossa opinião, deveriam ser iguais aos dos demais trabalhadores: regidos pela CLT. Com a aprovação da PEC, essa igualdade de direitos será possível.

Eliana Menezes, do Sindicato das Empregadas e Trabalhadores Domésticos da Grande São Paulo: falta de registro em carteira ainda é queixa mais comum
Edu Cesar
Eliana Menezes, do Sindicato das Empregadas e Trabalhadores Domésticos da Grande São Paulo: falta de registro em carteira ainda é queixa mais comum

A empregada quer ser tratada com respeito e dignidade

iG: Na sua opinião, quais devem ser os deveres e direitos dos empregadores?
Eliana Menezes: Os empregadores deverão cumprir o que determina a lei sobre os direitos das empregadas.

iG: Cinco anos atrás, como você definiria a relação entre empregador e empregado?
Eliana Menezes: Definiria como de exploração do trabalho das empregadas domésticas, sem direitos e sem amparo na lei.

iG: Hoje em dia, como é esta relação?
Eliana Menezes: Hoje em dia melhorou, pois as empregadas se conscientizaram mais, lutam pelos seus direitos e lutam para que os patrões cumpram a lei.

iG: Qual a reclamação mais frequente da categoria que você representa?
Eliana Menezes: Ainda é a ausência do registro em carteira, seguido do não pagamento das verbas rescisórias.

iG: Como você imagina sua vida sem patroa?
Eliana Menezes: Tanto a empregada precisa do emprego, pois necessita dele para pagar suas contas, como o patrão necessita muito do trabalho da empregada doméstica.

iG: Como a empregada gostaria de ser tratada pela patroa?
Eliana Menezes: Ser tratada com respeito e dignidade, e que sejam cumpridos os direitos trabalhistas da categoria.

(Com reportagem de Raquel Paulino)

Leia também

Patroas 'versus' empregadas
Por unanimidade, Senado aprova PEC das domésticas em primeira votação