A astróloga Monica Horta conta em detalhes como será o mês para os virginianos

Nem adianta dizer para proteger o coração, porque o impulso para as aventuras afetivas vai ser quase irresistível

Assim como os geminianos, o pessoal que nasceu em Virgem sofreu um bocado com o movimento retrógrado de Mercúrio durante quase todo o mês de novembro e com o excesso de imaginação conferido por Netuno às relações de parceria. Mas vai dar para descontar esse atraso com folga durante o mês de dezembro, que começa com o Sol de Sagitário aquecendo o coração e multiplicando as expectativas de felicidade.

É verdade que, com Júpiter no meio do céu, estas expectativas podem estar meio exageradas, fazendo surgir uma possível confusão entre a felicidade afetiva e o sucesso profissional. Até mesmo aquela famosa capacidade de organização pode estar meio atrapalhada e tornar difícil por cada coisa no seu lugar.

Mas o encontro entre Marte e Plutão no signo de Capricórnio está prometendo uma força e uma determinação extraordinárias para todos os signos de terra, quase obrigando a um contato intenso com a realidade.

Outro aspecto benéfico e importante é a concentração muito forte e harmoniosa de planetas nas casas regidas por signos de água que, para os virginianos, estão diretamente ligadas aos relacionamentos, aos projetos de longo prazo e a todas as formas de comunicação.

Com Mercúrio em Escorpião, perto de Vênus e Saturno, vai ficar muito mais fácil entender as impressões com que Netuno está colorindo todas as relações de parceria. Vai até dar para fazer as perguntas certas, que podem esclarecer o verdadeiro significado dos relacionamentos, tanto pessoais como profissionais, que já existiam ou apareceram no começo desse ano.

O clima começa a mudar no dia 11, quando Mercúrio vai ao encontro do Sol na casa dos sentimentos. Dois dias depois acontece a Lua Nova, e no dia 17 é Vênus que entra em Sagitário.

A partir daí as tais conversas esclarecedoras perdem o sentido e toda a visão da realidade vai ser filtrada pela lente do entusiasmo exagerado da terceira manifestação dos signos de fogo.

Nem adianta dizer para proteger o coração, porque o impulso para as aventuras afetivas vai ser quase irresistível.

No dia 21, o Sol entra em Capricórnio e acorda um pouco o princípio da realidade, mas, logo depois, no dia 26, Marte se muda para o signo de Aquário, faz um laço forte com Urano e pode trazer acontecimentos ou desejos inesperados.

No dia 28, a Lua Cheia entre Câncer e Capricórnio vai pedir uma reflexão sobre o que é mais importante: se concentrar nos desafios do presente ou investir no que pode acontecer no futuro. Essa Lua Cheia vai lembrar o lema “agir localmente, mas pensar globalmente”.

- O tempo de sagitário: a configuração do céu em dezembro na coluna de Monica Horta

- Veja as previsões de dezembro para todos os signos


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.