A astróloga Monica Horta conta em detalhes como será o mês para os taurinos

Mais do que nunca, os taurinos precisam ter cuidado com as palavras

Os taurinos começam o mês de dezembro às voltas com o assunto que os está mobilizando há um bom tempo: os relacionamentos. Além dos muitos questionamentos que têm surgido desde que Saturno entrou em Escorpião, eles estão divididos entre a delicadeza que vem do desejo de serem amados e a aspereza dos conflitos provocados pela maneira dogmática com que estão afirmando suas crenças e sua maneira de estar no mundo.

Com o signo de Câncer regendo a casa da comunicação individual, eles querem e precisam muito ser compreendidos , mas com Capricórnio regendo a casa da comunicação com a sociedade, eles tendem a passar a impressão de que não aceitam opiniões diferentes das suas. O equilíbrio entre esses dois pólos está sendo perturbado pela conjunção entre Plutão e Marte em Capricórnio, que aumenta muito o lado autoritário. Para complicar, no começo de dezembro, a Lua no signo de Câncer transforma em necessidade urgente o desejo de ser compreendido.

Para aliviar um pouco esse conflito é importante prestar muita atenção no tom de voz que se costuma usar. A simpatia de Júpiter no signo de Gêmeos e a sensibilidade de Netuno no signo de Peixes podem ajudar nesta tarefa.

A partir do dia 13, com a Lua Nova e a entrada de Mercúrio e, em seguida, de Vênus em Sagitário, a energia de fogo vai se sobrepor à energia de água que estava mandando no céu e os práticos filhos de Vênus vão passar a se preocupar mais com assuntos ligados aos sentimentos, às coisas que ainda não aconteceram e às coisas que não podemos ver nem tocar.

O desejo de controle, sempre presente na vida dos taurinos, vai ser testado pelo contato com acontecimentos inesperados e por mudanças na vida que aparecem sem que se tenha feito nada para isso.

A partir do dia 17, Vênus faz um trígono com Urano e uma quadratura com Netuno que vão mexer muito com a vida dos taurinos. Pela influência de Urano, um aumento na sensualidade e o desejo de relações diferentes e estimulantes. Por causa de Netuno, a chegada de um idealismo exacerbado e um desejo mal definido de viver de um modo diferente.

No dia 21, o Sol entra em Capricórnio e o reforço da energia de terra faz uma ponte entre o mundo dos sonhos e o mundo material. No dia 26, Marte chega ao signo de Aquário, que ocupa o pondo mais alto do céu. É bem possível que a partir daí surjam oportunidades novas de definir e dar a partida em projetos que até agora eram apenas ideias desorganizadas.

O mês termina com a Lua Cheia que pode transformar em crise aguda os mal-entendidos ou dificuldades de comunicação que aconteceram durante o ano. Esta Lua Cheia pode funcionar como uma tempestade que descarrega a energia acumulada no céu.

Mais do que nunca é preciso ter cuidado com as palavras, mas a presença de Plutão ao lado do Sol pode ajudar a superar problemas antigos.

- O tempo de sagitário: a configuração do céu em dezembro na coluna de Monica Horta

- Veja as previsões de dezembro para todos os signos


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.