Uma das campanhas propõe o uso de apenas seis peças de roupas por mês, sem contar com sapatos ou acessórios

EFE

É possível ficar um ano inteiro sem comprar roupas? O que para alguns seria um pesadelo, para outros se transformou em uma luta contra o consumo desenfreado. Várias iniciativas ao redor do mundo pretendem demonstrar que é possível sobreviver sem comprar roupa e, além disso, estar na moda.

Sarah Lazarovic , jornalista canadense e especialista em conteúdos digitais, decidiu mergulhar em sua "dieta de shopping" em 1º de janeiro deste ano e desde então não comprou nem sequer uma peça de roupa.

Uma das líderes da iniciativa, a jornalista canadense Sarah Lazarovic começou sua
Arquivo pessoal
Uma das líderes da iniciativa, a jornalista canadense Sarah Lazarovic começou sua "dieta de shopping" em 1º de janeiro deste ano e desde então não comprou mais nada

Desde então, não só se sente melhor, como criou um diário ilustrado em que desenha as roupas que teria comprado e faz reflexões sobre o significado de consumir em uma sociedade imersa em uma grave crise econômica.

Veja também: Por que gastamos mais dinheiro do que temos?

"É necessário que pensemos como e o quê consumimos. Estamos em plena recessão econômica, mas as marcas continuam dizendo que temos que comprar, comprar e comprar, e fazer isso pela internet é muito fácil. Tudo é muito contraditório", analisou Sarah em entrevista à EFEstilo.

A jornalista escolheu levar a cabo a iniciativa diante do fato de que estava comprando muita "roupa-lixo", de que realmente não precisava, e descobriu que a experiência "não é tão dura quanto parece". Segundo ela, foi "gratificante" perceber que "realmente não é necessário comprar coisas novas constantemente".

Outro benefício da "dieta" é que "obriga você a ser criativo" com as roupas que você tem e, além disso, "você economiza dinheiro", acrescentou.

Para Sarah, na dieta tudo é vantajoso, já que as pessoas aumentam sua "consciência como consumidoras" em uma época caracterizada pelo comércio aberto 24 horas e pelas compras pela internet, tão fáceis "quanto respirar".

Sarah criou um diário ilustrado em que desenha as roupas que teria comprado e faz reflexões sobre o consumismo
Reprodução
Sarah criou um diário ilustrado em que desenha as roupas que teria comprado e faz reflexões sobre o consumismo

A proposta é parecida com a da "The Great American Apparel Diet" , um projeto online que brinca com o nome da mais "indie" das grifes americanas (American Apparel), e que propõe a seus seguidores não comprar nenhuma peça durante 365 dias, a não ser sapatos, acessórios e roupas íntimas.

No site, os usuários explicam as motivações para botar a ideia em prática, desde "tenho tanta roupa que já não sei mais o que tenho", passando por pessoas que querem dedicar o tempo que gastam com compras em coisas que as façam "realmente felizes".

Outro projeto, "The six items challenge" ("O desafio dos seis itens"), vai na mesma direção: os participantes escolhem seis peças de roupas, sem contar com sapatos ou acessórios, e se comprometem a se vestir durante um mês somente com o exíguo guarda-roupa.

A iniciativa obriga a escolher as peças com cuidado e esbanjar toda a imaginação possível na escolha dos acessórios, que são liberados.

Saiba mais: Mulheres pensam mais que homens para comprar bens caros

A maioria dos participantes se surpreende com os resultados: não só consegue cumprir a meta, como muitas vezes as pessoas ao redor - familiares e colegas de trabalho - não se dão conta de que estão repetindo sempre os modelos.

O segredo está nos acessórios - sapatos, bijuterias e jóias, cintos, lenços, bolsas - que podem dar uma aparência totalmente diferente às mesmas peças.

A maior vantagem desse tipo de iniciativa, no entanto, é que se pode passar do "não tenho nada para vestir" para um armário repleto de possibilidades, sem gastar nem um centavo.

Mais de Comportamento
Busca por artigos usados é tendência contra desperdício e mesmice
Problemas financeiros afetam também vida emocional e familiar
Por que aceitamos a escravidão dos rótulos?

CADASTRE-SE PARA RECEBER A NEWSLETTER DO DELAS , CURTA A PÁGINA DO DELAS NO FACEBOOK   SIGA O @DELAS NO TWITTER e consulte o horóscopo diário do Delas, por Monica Horta
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.