É uma ofensa? Uma limitação da liberdade de andar na rua? Uma ameaça? Um elogio? Dê sua opinião na enquete

A belga Sofie Peeters, 25 anos, resolveu gravar o que ouvia dos homens na rua, com uma câmera escondida, em Anneessens, bairro pobre de Bruxelas, onde mora a diretora.

Cantada na rua: gracejo ou ofensa? Dê sua opinião na enquete!
Thinkstock Photos
Cantada na rua: gracejo ou ofensa? Dê sua opinião na enquete!

As horas de gravação viraram o documentário “Femme de La rue” (Mulher da Rua, em tradução livre), que ganhou as fronteiras do país e acendeu o debate: as cantadas de rua são um insulto às mulheres?

Saiba mais: Belga filma assédio por homens nas ruas e causa polêmica

Na Europa, a partir do debate sobre o filme, há quem chegue a propor que as leis sobre assédio se tornem mais duras e permitam punição para os infratores.

Será que no Brasil as cantadas de rua incomodam tanto assim? Ou faz parte da nossa cultura a ponto de fazer bem à autoestima de quem recebe?

Dê sua opinião na enquete abaixo e nos comentários
















Mais de Comportamento: 
Quais são os limites da cantada? 
Mulheres se organizam para combater cantadas de rua
Marcha das Vadias protesta contra o machismo

CADASTRE-SE PARA RECEBER A NEWSLETTER DO DELAS , CURTA A PÁGINA DO DELAS NO FACEBOOK   SIGA O @DELAS NO TWITTER e consulte o horóscopo diário do Delas, por Monica Horta

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.