A leitura dos clássicos da literatura, como “Madame Bovary” e “A Metamorfose”, está mudando o modo do personagem ver a vida.  Inspire-se nelas você também

Uma mulher pode mudar o modo como um homem vê a vida? A julgar pela personagem Nina (Débora Falabella) da novela “Avenida Brasil” (TV Globo) a resposta é sim. Na trama, escrita por João Emanuel Carneiro, a chefe de cozinha tem mexido com a cabeça do ex-jogador de futebol Tufão (Murilo Benício) ao lhe sugerir a leitura dos clássicos da literatura brasileira e internacional.

Cada livro que ele recebe dela representa um toque sutil para que o craque aposentado perceba a vida de mentiras em que vive. As indicações de leitura, que contemplam as obras “Madame Bovary” , de Gustave Flaubert, “ A Metamorfose” , de Franz Kafka, “A Interpretação dos Sonhos”, de Sigmund Freud, e “Memórias Póstumas de Brás Cubas , de Machado de Assis, geraram burburinho e comentários nas redes sociais.   

Galeria:  Supermães divertidas da TV e do cinema

Para entender porque esses textos são tão impactantes e causaram tanta repercussão, o Delas ouviu alguns especialistas em literatura e pinçou algumas frases famosas dessas obras.

O craque aposentado Tufão (Murilo Benício) descobriu um novo mundo lendo livros clássicos da literatura
Divulgação/TV Globo
O craque aposentado Tufão (Murilo Benício) descobriu um novo mundo lendo livros clássicos da literatura

 “ A Metamorfose” (1915) - O livro permite diversas leituras e oferece muitas interpretações. Uma das mais conhecidas diz que a obra representa uma crítica à instituição da família. Mas o que  tornou essa obra de Kafka tão conhecida foi o primeiro parágrafo, que mostra o personagem principal (Gregor Samsa) acordando e se dando conta de que havia se transformado numa barata.

“O sinistro da história não é o personagem se descobrir como inseto, mas se dar conta de sua própria realidade. Aí que está o estranhamento”, explica a escritora e crítica literária Noemi Jaffe , autora do livro “Quando Nada Esta Acontecendo” (Martins Fontes).  

Olho no lance: Nina adoraria que Tufão percebesse ao terminar a leitura que seu ambiente familiar não é dos mais perfeitos, especialmente em relação a mulher Carminha (Adriana Esteves). Mas o ex-jogador não teve esse insight.  

As frases:

"Numa manhã, ao despertar de sonhos inquietantes, Gregório Samsa deu por si na cama transformado num gigantesco inseto” (Narrador)

"Reflexões calmas, inclusive as mais calmas, ainda são melhores do que as decisões desesperadas"  (Narrador)

Madame Bovary (1857) – O segundo livro que Tufão leu provocou escândalo na época em que foi lançado e o autor, Gustave Flaubert, foi acusado de ofensa à moral, ao retratar um caso de adultério. “Não é que ninguém traía, mas se fazia vista grossa sobre o assunto. Ainda mais porque a personagem é uma mulher independente que assume a traição”, analisa Naomi.

“Flaubert reinventou o romance moderno, fazendo uma obra realista e caprichando na precisão das palavras”, diz Naomi, ressaltando que o livro é muito mais do que a história de um adultério.

Olho no lance: Apesar de não ser um Sócrates - o gênio que jogava bola, não o da filosofia - Tufão começou a desconfiar de uma possível traição da mulher, exatamente como Nina queria. Mesmo assim ele ainda não descobriu que Carminha o trai com Max (Marcello Novaes).

As frases

"O desejo do homem é pela mulher, mas o desejo da mulher é pelo desejo do homem" ,   (personagem Madame de Stael)

“A consciência é uma pequena lanterna que a solidão acende à noite” , (Madame de Stael)

“As mulheres só perdoam depois de terem castigado” (Madame Émile Girardin)

 “A fortuna não muda os homens; apenas os desmascara” (Madame de Riccoboni)

“Parecer o que se é, é um crime; parecer o que não se é, um sucesso” (Madame Émile Girardin)

“A Interpretação dos Sonhos” (1899) – O único de não ficção da minibiblioteca de Tufão, o livro da figura chave da psicanálise, Sigmund Freud, trata dos mecanismos psicológicos por trás dos sonhos. Sua publicação redefiniu o que se pensava da psicologia na época ao falar do inconsciente.

“Os sonhos não têm uma interpretação única que vale para todas as pessoas. Freud mostrou que eles dependem da história de vida de cada um”, assinala W elington Andrade, crítico literário e professor de jornalismo da Faculdade Cásper Libero, em São Paulo.

Olho no lance: A novela ainda não mostrou Tufão sonhando, mas passou da hora de ele acordar e ver que ao seu lado na cama dorme a sua pior inimiga.

As frases:

“O sonho é a estrada real que conduz ao inconsciente”

"O sonho é a satisfação de que o desejo se realize"

Memórias Póstumas de Brás Cubas (1881) – Como sugere o título, o livro de Machado de Assis é narrado inusitadamente por um morto, que revê o período em que esteve vivo. “Já que não pertence mais ao mundo dos vivos, Brás pode destilar seu veneno como bem entender”, aponta o crítico literário e roteirista Flávio Carneiro , autor da obra “O Leitor Fingido” (Rocco). “As relações amorosas são tratadas num tom irônico, mordaz, de quem não tem medo de ser mal”, completa Carneiro.  

Olho no lance: Ainda não ficou claro na novela qual a intenção de Nina com esse texto, mas o livro também tem adultério. Outra possibilidade é Tufão perceber que corre perigo ao lado de Carminha, podendo acabar morto como Brás.

As frases:

"Só as grandes paixões são capazes de grandes ações" (Brás Cubas)

"Marcela amou-me durante quinze meses e onze contos de réis..." (Brás Cubas)

"Não tive filhos, não transmiti a nenhuma criatura o legado da nossa miséria" (Brás Cubas)

A minibiblioteca do protagonista de
Reprodução
A minibiblioteca do protagonista de "Avenida Brasil" é composta de grandes obras da ficção universal



Continue lendo: 
15 modinhas de novelas que emplacaram 
Comportamentos de novela  

>>> Assine a  Newsletter , curta nossa página no  Facebook  e siga o @Delas no  Twitter  <<<

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.