A forma mais comum de agressão é o cerceamento, mas 21% dos agredidos foram vítimas de ameaça e violência física

Um em cada dez homens brasileiros afirma já ter sido vítima de violência praticada por mulheres em algum ponto da vida. O número exclui qualquer agressão que tenham sofrido das mães. A pesquisa foi divulgada nesta quinta (24) pela Fundação Perseu Abramo.

Veja também:
- Uma em cada dez brasileiras já apanhou de um homem
- Brasileiras estão mais satisfeitas sexualmente, diz estudo
- Mulheres acreditam mais na "palmada pedagógica"

Os homens citaram onze modalidades diferentes de agressão. A mais comum, apontada por 35% das vítimas do sexo masculino, é alguma forma de controle ou cerceamento. Mas 21% disseram ter sofrido também ameaça ou violência física, com destaque para os que levaram tapas e apertões (14%).

Ter sido “agredido primeiro” é uma das principais razões (25%) usadas por homens agressores confessos ao falar sobre episódios de violência contra a mulher.

Cerca de seis em cada sete mulheres (84%) e homens (85%) já ouviram falar da Lei Maria da Penha e cerca de quatro em cada cinco (78% e 80%, respectivamente) têm uma percepção positiva da mesma.

A pesquisa ouviu 2.365 mulheres e 1.181 homens com mais de 15 anos em todo o País.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.