Mulheres de sucesso contam suas experiencias sobre ser m?es e profissionais em tempo integral

Depois de anos de lutas e conquistas , as mulheres conseguiram entrar em areas que eram restritas aos homens. De acordo com o IBGE, 30% das residencias brasileiras s?o chefiadas por mulheres hoje. Mas como ser m?e, esposa, dona de casa e profissional de sucesso ao mesmo tempo?

Com amor, forca de vontade e dedicac?o , sempre ha tempo para tudo, responde a medica hematologista Katia Motta, de 58 anos, que ja foi diretora do hemocentro carioca e e a atual assessora-chefe da Qualidade da Secretaria de Estado de Saude e Defesa Civil do Rio de Janeiro.

Familia e profiss?o

M?e de dois filhos e avo, Katia ate hoje se desdobra para conseguir tempo e disposic?o para se dedicar as duas maiores causas de sua vida: a familia e a luta por um sistema de saude publico de qualidade para todos os brasileiros.

Nesses 34 anos de profiss?o, a medica conseguiu introduzir no pais uma nova forma de gest?o na saude , que melhorou o atendimento aos pacientes com doencas hematologicas, serviu de referencia para outros hospitais e ajudou a criar uma politica nacional de doac?o voluntaria de sangue.

Pela importante contribuic?o , recebeu diversos premios e homenagens, como o Premio Claudia 2008, na categoria Politicas Publicas. Poucas pessoas podem chegar a minha idade e dizer, como eu, que n?o so formaram uma familia maravilhosa como contribuiram para um Brasil melhor !, orgulha-se.

Parceria em casa

No inicio, a tripla jornada de trabalho n?o foi facil. Levantava as 4h da manh? e estudava. As 6h30 acordava as criancas e as preparava para levar ao maternal. As 7h ja estava entrando no hospital e de la seguia para a faculdade de medicina, onde dava aulas, ou ent?o para meu consultorio . A noite, ainda ia para os cursos de pos-graduac?o , as vezes ate as 23h, relembra Katia.

A medica, que teve o primeiro filho aos 24 anos, conta que a colaborac?o do marido  foi fundamental para que conseguisse chegar aonde chegou. Nesses 38 anos, foi um grande companheiro e sempre dividiu as tarefas caseiras comigo, ficando com as criancas durante minhas ausencias. Sempre nos revezavamos nas reuni?es de pais, festas escolares e na atenc?o aos estudos, comenta.

Hoje, os filhos est?o criados e orgulhosos da m?e que tiveram. Meus filhos nunca reclamaram da minha ausencia, pelo contrario, sempre mostraram muito orgulho por cada uma de minhas realizac?es. Creio que curti muito a infancia e adolescencia deles. Acho que dosei bem a parcela de dedicac?o a cada um dos meus papeis, explica.

Se a miss?o de cuidar dos filhos terminou, outra surgiu logo depois. Agora n?o abro m?o de estar com meus netos , gemeos de um ano, que moram em outra cidade. Por opc?o, nos finais de semana, atuo como baba dos dois, brinca.

Dedicac?o 24 horas

Para a professora, advogada e vereadora Divina Bertalia, de Americana (SP), m?e de dois filhos adolescentes, quando se faz o que se gosta, e natural se dedicar ao maximo , tanto pessoal como profissionalmente.

Mesmo com uma agenda apertada , Divina se esforca para participar da rotina dos filhos. Sempre sou eu quem cuida de tudo que se relaciona aos meninos. Compro as roupas e objetos pessoais, acompanho as atividades , festas e lic?es escolares, busco na escola, enfim, participo de tudo que se refere a eles", conta.

" Ser m?e e eterno e ter sucesso profissionalmente e temporal, enfatiza a vereadora, que ainda participa de trabalhos sociais na igreja, da aulas na faculdade e palestras a comunidade, e n?o abre m?o das atividades fisicas diarias. Acabo n?o tendo tempo de ler as minhas revistas, os meus livros, ir ao cinema... mas vale a pena !, garante.

Leia tambem a historia da analista financeira que teve que conciliar a criac?o das duas filhas com as crises mundiais

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.