iG Delas

Colunistas

enhanced by Google
 

Um Olhar Astrológico

Monica Horta é jornalista e astróloga

Jornalista e astróloga, Monica Horta é autora do livro “Aniversários – Um Olhar Astrológico sobre a Vida”

O tempo de Sagitário

Dezembro começa sob influências contraditórias: cinco planetas estão nos três signos de água, criando um clima altamente romântico e emocional

03/12/2012 18:16

  • Mudar o tamanho da letra:
  • A+
  • A-
Compartilhar:

O último mês de 2012 poderia ser representado por um dos grandes sucessos musicais de 1968, "Divino, Maravilhoso", interpretado por Gal Costa: “Atenção! Tudo é perigoso! Tudo é divino, maravilhoso!". Ninguém precisa entrar em pânico, mas é bom prestar atenção aos avisos do céu.

Dezembro já começa sob influências contraditórias. Cinco dos dez planetas que a astrologia leva em consideração estão distribuídos nos três signos de água, criando um clima altamente romântico e emocional. Mas esse romantismo todo bate de frente com a intensidade dos desejos provocada pela proximidade entre Plutão e Marte no signo de Capricórnio e pelo entusiasmo exagerado da oposição entre Júpiter em Gêmeos e o Sol em Sagitário. Com um céu assim, a coisa mais fácil do mundo é se meter em aventuras arriscadas, tanto românticas quanto profissionais.

Ainda bem que o poderoso Saturno, mesmo um pouco desconfortável no signo de Escorpião, dá um sentido de realidade às criações da imaginação e uma bela segurada nos impulsos pouco civilizados da conjunção entre Marte e Plutão.

Quem vive reclamando de Saturno pode descobrir que tem muito o que lhe agradecer. Viver sem Saturno é como dirigir um carro sem freios. Graças ao bom-senso do senhor do tempo, as “viagens” sagitarianas podem levar a projetos bem-sucedidos e duradouros.

No dia 11, o lado aventureiro do céu vai ganhar o reforço de Mercúrio, que vai fazer companhia ao Sol em Sagitário e um belo aspecto com Urano em Áries. Com isso, ganha pressa, originalidade e dinamismo.

O problema aí vai ser a tensão com Netuno, o senhor do caos. Tanto Peixes, onde está Netuno, como Sagitário, onde vai entrar Mercúrio, são signos que não gostam de limites e têm grande dificuldade com a organização, exatamente a função principal do deus mensageiro. O risco maior é falar demais e, no caso dos negócios, “entregar o ouro para o bandido”.

No dia 13, a Lua Nova de Sagitário se forma no céu meio solta, sem apoio direto de nenhum outro planeta. E o desejo de viajar fica quase irresistível... Mercúrio está por perto, mas ainda completamente tonto com os encantamentos de Netuno. As coisas ainda se complicam mais no dia 17 com a chegada de Vênus.

A parceria com Urano exalta o amor livre e não aceita relacionamentos que não sejam adequados à nossa originalidade. Mas a quadratura com Netuno faz disparar uma imaginação completamente sem limites. Para quem tem o recurso da arte, uma maravilha. Para quem só lida com assuntos práticos, mais confusão.

No dia 21, o Sol entra em Capricórnio, se harmoniza com Netuno e dá uma acalmada no céu. Teoricamente, o princípio da realidade deveria se fortalecer diante da fantasia e nos ajudar a concretizar sonhos. Mas a partir do momento em que entra em Capricórnio, o Sol se mete no meio da tensão entre Urano e Plutão, que anda virando o mundo de ponta cabeça desde 2008.

Daí até o final do ano, as recomendações astrológicas são as mesmas que todas as pessoas de bom-senso já perceberam há muito tempo: é preciso estar atento e forte!

No dia 28, uma Lua Cheia impregnada por essa energia exagerada avisa que é preciso cuidar dos relacionamentos e não fazer planos muito rígidos para o final do ano. Dê ao outro e a si mesmo o direito de mudar de ideia, até porque Marte, que no dia 26 entrou em Aquário, vai fechar o ano em harmonia com Urano, lembrando aos homens que liberdade é um dom indispensável, que se conquista com lutas e não com palavras.

CLIQUE AQUI PARA VER AS PREVISÕES DE DEZEMBRO PARA TODOS OS SIGNOS

Sobre o articulista

Monica Horta - horta.monica@gmail.com - Jornalista e astróloga, Monica Horta é autora do livro “Aniversários – Um Olhar Astrológico sobre a Vida”

» Mais textos deste articulista

    Notícias Relacionadas


    Ver de novo