O mês será dominado pelas emoções do futebol, mas a tensão entre Plutão e Marte pode gerar reações exageradas

A harmonia entre Vênus e Netuno, em junho, vai trazer momentos cheios de romantismo
Arte iG
A harmonia entre Vênus e Netuno, em junho, vai trazer momentos cheios de romantismo

Na maioria das vezes, a chegada do mês de junho está associada a lembranças de noites frias do tempo de S. João. A fogueiras, quadrilhas e um “céu pintadinho de balão”. Mas, desta vez, junho será completamente dominado pelas emoções da Copa do Mundo.

Já torcemos e festejamos muitas Copas, mas elas sempre aconteciam muito longe daqui. Copa no Brasil só a de 1950, que terminou tragicamente. Mesmo que a gente negue, o fantasma do “maracanazo” ainda ronda por aí. Mesmo quem não estava vivo, ou era muito criança naquela época, sente um arrepio diante da possibilidade de perder a taça na final. E, pior: de novo no Maracanã.

É claro que esse medo não é a causa, mas com certeza dá força para o pessoal que aposta no “não vai ter Copa”. O céu também não é a causa, mas dá a sua contribuição.

O mês começa sob a influência do encontro da Lua com Júpiter no signo de Câncer. O clima emocionado do primeiro dia do mês aumenta a importância da presença de Júpiter, o grande benéfico, na casa do mapa do Brasil que se relaciona aos desafios, o lazer e o esporte.

Um bom augúrio para a torcida brasileira, mas que não diminui em nada o poder da tensão entre Plutão e Marte que atinge o seu ponto máximo na metade do mês. Plutão e Marte são significadores de guerra e quando se desentendem geram reações exageradas a todas as frustrações ou a qualquer coisa que se pareça com desafio ou provocação.

>> Veja também: Previsões diárias de cada signo

É importante lembrarmos que essa configuração atua em todo o planeta e não apenas nas nossas divergências internas. Nos lugares do mundo em que a guerra é uma realidade, as coisas devem ficar bem mais tensas.

Ao mesmo tempo, a harmonia entre Vênus e Netuno vai trazer momentos cheios de romantismo. Sinal verde para as estripulias da nossa imaginação.

Ainda na primeira semana , a harmonia entre o Sol e Urano vai iluminar novos caminhos e mostrar saídas ainda não experimentadas para problemas que pareciam impossíveis de resolver. Impasses aparentemente intransponíveis podem se resolver sozinhos.

Quem tiver alguma coisa para negociar ou alguma conversa importante para enfrentar deve aproveitar esta primeira semana porque no dia 7 , Mercúrio começa, aparentemente, a caminhar para trás, e pode trazer problemas de comunicação, de documentos e de pequenos deslocamentos. Nada muito grave, mas uma porção de pequenos aborrecimentos que vão testar a nossa já combalida paciência.

A retrogradação de Mercúrio dura até o final do mês e pode atrapalhar o desempenho dos jogadores de futebol.

Leia ainda:
Previsões para todos os signos em 2014
As mães de cada signo

Mercúrio rege também a chamada sintonia fina, a capacidade de controlar com precisão os movimentos dos pés e das mãos. A primeira fase da Copa pode trazer um festival de passes errados. A nossa sorte é que esse problema vai atingir todas as seleções.

Mercúrio também pode atrapalhar a nossa capacidade de entender os estrangeiros mesmo sem saber muito bem a língua. Nosso famoso portunhol não vai funcionar direito.

Ainda no dia 8 , Vênus, que está no signo de Touro, faz uma bela parceria com Plutão, que está em Capricórnio. Um momento propício para grandes paixões ou para encontrar a oportunidade para fechar grandes negócios. Mas não dá para esquecer de que Mercúrio está andando para trás e que Saturno está em oposição a Vênus.

Tanto a paixão como os negócios podem ser maravilhosos, mas é preciso chegar até eles com calma, cuidado e toda atenção possível.

A oposição entre Vênus e Saturno não dá espaço para grandes voos da imaginação. Vamos estar sempre sendo chamados para a realidade, tanto em relação aos sentimentos como às exigências do mundo material.

Dizendo de outra forma: não vai ser bom se envolver com quem não se conhece, nem gastar por conta de um dinheiro que ainda não chegou.

No dia 9 é a vez de Netuno começar a andar para trás. Como este já é um planeta muito lento, o movimento retrógrado não faz uma diferença muito grande, mas somado à retrogradação de Mercúrio, pode reforçar a necessidade de revisar trajetos ou provocar mais atrasos nos meios de comunicação ou de transporte.

Na metade do mês , portanto nos primeiros dias da Copa, a tensão entre Marte e Plutão atingirá o seu grau exato e a ira dos revoltados estará muito forte. Vamos torcer para que as coisas não saiam do controle e os confrontos não tragam consequências graves. A partir daí, essa energia guerreira tende a diminuir.

O sentimento de medo ou de insegurança que pode estar muito forte nesse momento será bastante suavizado pela boa relação entre Vênus e Júpiter. Juntos, os dois planetas benéficos vão distribuir uma bela dose de bom humor e confiança nos outros.

Alguma coisa boa vai mudar o astral pesado do começo do mês. Um bom augúrio para o jogo entre Brasil e México. Mas não dá para apostar em vitória apostando apenas nisso. Os benefícios do céu valem tanto para nós como para eles. Mas dá para esperar um jogo bonito.

No dia 21 começa o tempo de Câncer e o clima fica mais emocional. O Sol vai se entender bem com Netuno, Saturno e Júpiter e com isso nos ajudar a ver melhor as boas coisas que a vida, mesmo em tempos difíceis, continua trazendo. Pelo menos, vai nos ajudar a lidar bem com os problemas que já existem.

No dia 23 , Vênus vai entrar no signo de Gêmeos e consertar um pouco as atrapalhações de Mercúrio retrógrado. Os pequenos atrasos e mal entendidos vão continuar acontecendo, mas não vão nos irritar tanto.

O comércio também vai se beneficiar muito com a mudança do signo de Vênus porque as pessoas vão ficar menos pão duras e gastar com mais facilidade.

Os relacionamentos também ficam mais leves e divertidos. Um tempo perfeito para namorar.

Mas, como pano de fundo para todas essas mudanças do céu, está a oposição entre Marte e Urano. Marte está no signo de Libra o que, segundo a tradição astrológica, não é uma boa posição. Mas está no mapa astral de Pelé e de Ronaldo Fenômeno. Não deve ser tão ruim para o futebol.

Além de trazer um forte desejo de independência, este aspecto pode significar novidades inesperadas no mundo do esporte. Como às vezes acontece nas grandes competições internacionais, podem nascer novas estrelas ou aparecer uma seleção que vai surpreender o mundo com um jeito diferente de jogar. Algo como o “carrossel holandês” da Copa de 74.

Graças à harmonia entre o Sol e Netuno, a inspiração vai estar solta no ar. Tomara que baixe todinha nos jogadores da nossa seleção.

>> Leia mais previsões na coluna "Um Olhar Astrológico"

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.