iG Delas

Colunistas

enhanced by Google
 

Questões do amor

Regina Navarro Lins fala de sexualidade e relacionamentos

é psicanalista e escritora, autora do livro “A Cama na Varanda”, entre outros. Twitter: @reginanavarro

O preço do prazer: quem paga a conta do motel?

Regina Navarro Lins: É difícil entender que isso ainda esteja ocorrendo no século XXI

01/11/2010 10:42

  • Mudar o tamanho da letra:
  • A+
  • A-

Júlio é um arquiteto de 38 anos, separado, com três filhos. Um dia, ao chegar ao meu consultório, desabafou: “Não agüento mais essa história de que o homem tem que bancar tudo. Como se não bastasse a pensão que tenho que dar para meus filhos, da qual minha ex-mulher também usufrui, as mulheres com quem saio esperam que eu sempre pague tudo. E nisso minha vida sexual fica prejudicada: não tenho dinheiro para pagar sozinho toda vez que vou a um motel. Isso porque antes tenho que pagar o teatro, o jantar, o estacionamento... Será que as mulheres também não têm prazer no sexo? Elas não lutam tanto pela igualdade? Por que, então, não admitem ser iguais nessa área?”

Pensando na questão do Júlio, perguntei a várias pessoas se a mulher deve dividir a conta do motel. Para minha surpresa, sempre as opiniões se dividiam e se instaurava uma grande polêmica. É difícil entender que isso ainda esteja ocorrendo no século XXI, após mais de 40 anos de luta pela emancipação feminina. Resolvi então lançar a pergunta no meu site: “As mulheres devem dividir a conta do motel? Por quê?”

Respirei aliviada com o resultado: 69% dos participantes responderam Sim. A maioria então acha natural que a conta do motel seja dividida entre os dois. Só isso já significa um grande avanço, um sinal importante da mudança das mentalidades. Provavelmente, há algumas décadas, essa divisão nem seria cogitada... Aliás, uma mulher respeitável nem iria a um motel com o namorado.

Selecionei algumas respostas. Primeiro, das pessoas que ainda não conseguem aceitar a igualdade entre homens e mulheres e acreditam que o homem deve pagar todas as contas simplesmente pelo fato de ser homem.

“O homem tem que pagar a conta toda sim. Afinal, a mulher já paga depilação, maquiagem, cabelereiro, manicure, roupa íntima. E ele, não vai pagar nada?”

“A mulher deve dividir somente nas vezes em que tiver orgasmos muito intensos.”

"Não acho que a mulher deve dividir... eles poderiam ser cavalheiros..."

"É uma situação constrangedora."

"É engraçado, divido conta de bar, de restaurante, de táxi, mas de motel, não fico à vontade. Já dividi, mas me senti desvalorizada."

Por que é constrangedor? Por que a mulher se sente desvalorizada? Acho que só encontramos essas respostas se pensarmos na forma como, no sistema patriarcal, homens e mulheres foram ensinados a perceber a relação entre eles e o sexo.

É uma história bem antiga, de constante luta contra a opressão. Quando o patriarcado se estabeleceu, há cinco mil anos, a mulher tornou-se um objeto que podia ser comprado, trocado ou repudiado. Desde então ela sofreu todo tipo de constrangimento familiar e social. As mulheres foram humilhadas, menosprezadas, escravizadas e constantemente utilizadas como forma de prazer para os homens. Instalada a relação opressor/oprimido, elas não encontraram alternativa. Usaram a única arma que tinham para se defender: o corpo. Controlando a satisfação das exigências sexuais masculinas, conseguiam obter em troca vantagens, assim como jóias, vestidos, perfumes... Essa é a origem da prostituição.

Durante muito tempo a mulher continuou acreditando que só podia ser valorizada dessa forma. Então um homem não querer pagar alguma coisa para fazer sexo com ela significaria que ela não tem valor algum. É uma ideia absurda, que contribui para manter a mulher numa posição de inferioridade. Não adianta a mulher querer ser respeitada se não estiver disposta a arcar com o ônus da emancipação. Se as mulheres não acreditam, efetivamente, na igualdade entre homens e mulheres — e isso implica igualdade de direitos e deveres —, vão continuar, de alguma forma, sendo oprimidas.

Destaquei algumas respostas de quem acredita na igualdade de direitos e deveres:

“Acho que as pessoas que afirmam que o homem tem que pagar sozinho a conta do motel para fazer sexo com uma mulher a consideram uma eterna prostituta. Acreditam que ela está sendo usada e, portanto, quem usa é quem paga.”

"Se os dois têm condições de dividir a conta, nada é mais natural, pois se os dois sentiram prazer, é justo que os dois arquem com as despesas desse prazer."

“A mulher deve deixar de ser observadora passiva e assumir seu papel imprescindível de ser pensante, inteligente, autônomo.”

“Essa coisa de somente o homem pagar a conta do motel não condiz com a atual realidade que vivemos. Se as mulheres lutam por direitos iguais, devem dividir também os deveres. A mulher não é mais submissa ao homem como ocorria décadas atrás, portanto ela deve sim pagar a conta do motel.

"Se combatemos todos os dias a discriminação sexual e buscamos a igualdade entre homens e mulheres, a coisa mais natural é que se igualem os deveres, como os gastos e despesas..."

"Não vejo maiores problemas, na medida em que entendemos que a ida a um motel é um desejo de duas pessoas, portanto, nada mais justo que estas dividam também o ônus desse desejo.”

"Sou homem e acho natural a mulher dividir. Os dois ganham dinheiro e os dois têm prazer ao ir ao motel. Por que não dividir, como ocorre nos cinemas, restaurantes, etc?"

“Não se pode querer igualdade nos empregos, nos salários recebidos, na divisão dos serviços domésticos, na capacidade feminina, na independência, nos sentimentos e desejos... e não aceitar a independência financeira. A mulher deve pagar sim e mostrar que conquistou seu espaço.”

E você, o que pensa a respeito?

Siga Regina Navarro Lins no Twitter

 

Sobre o articulista

Regina Navarro Lins - renl@gbl.com.br - é psicanalista e escritora, autora do livro “A Cama na Varanda”, entre outros. Twitter: @reginanavarro

» Mais textos deste articulista

    Notícias Relacionadas


    80 Comentários |

    Comente
    • Patrícia Marie | 06/12/2010 20:42

      Eu não concordo, pois muitas (ou na maioria das vezes), só eles que sentem prazer. Então eles deveriam pagar.

      Responder comentário | Denunciar comentário
    • Paulo | 01/12/2010 18:50

      Não vejo o menor problema em pagar a conta no motel, o prazer que as mulheres me dão, não tem dinheiro que paga. Alem disso, depois do amor mando flores dou ouro, sinto uma vontade inclivel de pagar tudo para as mulheres, é para isso que trabalho!

      Responder comentário | Denunciar comentário
    • Adriana | 30/11/2010 21:53

      Poxa, acho que sou careta mais não tem nada mais gostoso do que o homem agradar uma mulher e pagar o jantar o motel é muito gostoso romantico e a gente curte ser mimada estou enganada?

      Responder comentário | Denunciar comentário
    • Bernardett | 29/11/2010 15:53

      Se ele não tem dinheiro pra pagar a conta de um Motel, não vejo nada de mais a mulher pagar a conta afinal os dois vão sentir prazer em estar juntos. Deixar de ser feliz, de viver momentos prazerosos por um capricho que tem que ser o homem a pagar tudo. Sempre que posso divido a conta, mas qdo ele não tem eu pago jantar, cinema, teatro etc.... Por isso tem muita gente que sofre nas relações, perde, deixa de viver e de ser feliz.
      Liberte-se a relação com certeza agradecerá... o outro e o seu ser também.

      Responder comentário | Denunciar comentário
    • Kleide de Araujo Beltrão | 26/11/2010 18:59

      Eu concordo em os dois pagarem a conta,afinal ambos estão ali para um objetivo em comum: Sentir Prazer.

      Responder comentário | Denunciar comentário
    • Ric | 16/11/2010 02:52

      Acho bem engracado como algumas mulheres justificam, (depilacao, lingerie, escova e tralalá), e que por isso o homem tem de arcar sozinho, pois se elas buscam a igualdade, ao mesmo tempo se demonstram arcaicas. E também outro detalhe que vem ä atona, é que as mulheres se arrumam mais para que as outras mulheres vejam e menos para o seu homem, ou me digam que estou errado

      Responder comentário | Denunciar comentário
      Alessandra | 02/12/2010 14:09

      Tá errado sim RIC!!! e se a mulher ficar nessa de se arrumar "para que as outras mulheres a vejam" e homem vai acabar por se interessar por uma mulher que se arrume pra ele...certo? e acredito que vc prefira ter ao seu lado uma mullher depilada, com uma bela lingerie, um cabelo bem cuidado, maos macias....e isso tudo tem um custo...

      Denunciar comentário
      Camila Cotting | 27/11/2010 10:48

      Erradíssimo.Nunca me arrumei para mulher,a opinião delas pouco me importa.
      Eu sou arcacaica mesmo,o homem tem sim que pagar a conta.

      Denunciar comentário
    • Carol | 15/11/2010 22:44

      A conta do motel é o fim.... Tudo bem dividir o teatro, o restaurante, etc.. mas o motel não dá, é questão de cavalheirismo, gentileza, educação. Quanto ao homem, da reportagem, me desculpe, mas ninguém tem nada a ver com sua ex mulher, pensão e etc. Se quer conquistar uma mulher, comece sendo sincero, e demostre que nao pode bancar tudo sozinho, ou frequente lugares que você possa. E nunca vi homem nenhum reclamar de pagar motel, se realmente está interessado na mulher. Já dividi conta de restaurante, balada, e até cinema, mas se tiver que bancar o motel, o cara que procure outra.

      Responder comentário | Denunciar comentário
      patricia | 30/11/2010 07:17

      concordo com vc, se tivessem q pagar uma profissional sairia bem mais caro , rs, motel é uma questão de cavalheirismo!!! se não pode pagar, não vá.

      Denunciar comentário
    1. Anterior
    2. 1
    3. 2
    4. 3
    5. 4
    6. Próxima

    Antes de escrever seu comentário, lembre-se: o iG não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!




    *Campos obrigatórios

    "Seu comentário passará por moderação antes de ser publicado"

    Ver de novo