iG Delas

Colunistas

enhanced by Google
 

Prazer & Sexo

A sexóloga Fátima Protti responde dúvidas das leitoras

Fátima Protti é psicóloga, terapeuta sexual e de casal; pós-graduada pela USP e autora dos livros “Vaginismo, quem cala nem sempre consente" e "Sexo, Amor e Prazer"

"Sou boa de cama?”

Algumas atitudes importantes para que você se sinta confiante

05/07/2011 08:00

  • Mudar o tamanho da letra:
  • A+
  • A-
Compartilhar:

“Sou boa de cama?” Essa é uma dúvida que persiste na imaginação feminina e aumenta ainda mais diante de tantos apelos, como dicas e novidades para melhorar o desempenho sexual.

No discurso popular a mulher “boa de cama” é aquela que faz tudo para atender aos desejos do homem, independente da sua satisfação. Por outro lado, nossa sociedade valoriza a mulher “certinha”, e é essa divisão que perpetua dúvidas e gera conflitos em muitas.

Outro aspecto que contribui para a insegurança feminina é a pouca experiência sexual. Porém, o desempenho do casal dificilmente é comprometido quando há envolvimento afetivo, boa comunicação e desinibição.

O fato é que não existe um padrão com características fixas que possam determinar se uma mulher é boa de cama ou não. Além do mais, não existe um perfil único de homem e nem de mulher, somos diferentes em interesses, necessidades e vida sexual. Podemos num momento desejar sexo extasiante e, em outro período, uma transa mais calma e carinhosa.

Outro fator importante é considerar o tipo de parceiro que se tem ao lado e conhecer seus interesses, motivações e prazeres na esfera sexual. Além disso, precisamos ter claro que não preenchemos o outro em todas as suas faltas ou necessidades, principalmente no que se refere às fantasias.

Surpreender um homem num primeiro encontro é fácil porque o próprio clima de sedução possibilita encenar ou assumir o papel de mulher fogosa – o que na verdade nem sempre é verdade. Na vida a dois, no entanto, é a intimidade que leva ao bom desempenho sexual.

Algumas atitudes são importantes durante o sexo para que você se sinta confiante:
- Fique à vontade com sua sexualidade, encare o sexo com naturalidade e com menos preconceito ou tabus;
- Faça sexo com vontade e não por obrigação ou pelo medo da traição;
- Tenha iniciativa, isso surpreende e faz com que o parceiro se sinta desejado;
- Conheça os interesses, as motivações e os estímulos que aguçam o seu desejo sexual;
- Compartilhe fantasias e sensações;
- Seja autoconfiante durante o sexo, tenha atitudes sem medo de errar;
- Seduza e se deixe seduzir, papéis fixos acabam com o mistério e a surpresa;
- Tenha prazer em tudo que fizer e assim você se sentirá uma mulher “boa de cama”.

Visite o site da colunista Fátima Protti

 

  • Leia tudo sobre:
  • sexo

Sobre o articulista

Fátima Protti - delas_amoresexo@ig.com.br - Fátima Protti é psicóloga, terapeuta sexual e de casal; pós-graduada pela USP e autora do livro “Vaginismo, quem cala nem sempre consente" - Site: www.fatimaprotti.com.br

» Mais textos deste articulista

    Notícias Relacionadas


    Ver de novo