iG Delas

Colunistas

enhanced by Google
 

Prazer & Sexo

A sexóloga Fátima Protti responde dúvidas das leitoras

Fátima Protti é psicóloga, terapeuta sexual e de casal; pós-graduada pela USP e autora dos livros “Vaginismo, quem cala nem sempre consente" e "Sexo, Amor e Prazer"

Como agir quando ele perde a ereção?

A situação pode ser constrangedora, mas é importante quebrar o silêncio

09/05/2011 15:48

  • Mudar o tamanho da letra:
  • A+
  • A-
Compartilhar:

Ver o parceiro perder a ereção na hora H não é algo tão incomum, mas algumas mulheres ficam em uma saia justa e não sabem como agir quando isso acontece.

A perda eretiva pode ocorrer em qualquer momento da vida do casal ou mesmo em um encontro casual. A situação geralmente provoca um grande desconforto para o homem, pois mexe com sua imagem de virilidade. No caso da mulher podem surgir fantasias de não ser atraente ou sedutora. Há ainda as esposas que acham que o marido está tendo um caso.

A vergonha e o silêncio fazem parte do momento e os dois se perguntam o que deu errado se tudo parecia ir bem.

É importante entender que nosso organismo não é uma máquina programada para responder de forma eficaz sempre que desejarmos. Nosso corpo recebe interferências externas e internas e isso pode alterar a resposta física.

A perda de ereção pode acontecer quando o homem vive momentos de maior estresse profissional ou pessoal, como as tentativas para engravidar a esposa ou uma tensão no relacionamento.

A ansiedade extrema, vilã da potência, pode estar presente frente às expectativas de um encontro ou pelo medo de não satisfazer a mulher. O homem tem hoje maior preocupação com seu desempenho sexual em função das exigências femininas na obtenção do seu prazer na relação. É bom lembrar que se o acontecimento for freqüente é importante que o homem procure um urologista para verificar se há algum problema.

Quando esse tipo de situação ocorrer, a principal dica é não fazer da perda de ereção uma crise. Simplesmente aconteceu. Não crie fantasias a respeito, use a razão. Outros pontos importantes:

- Não dê justificativas por ele: deixe-o dizer o que pensa ou sente e então o ajude a encarar o fato de um jeito mais leve.

- Use do bom humor, mas não faça piadinhas.

- O silêncio é a pior medida, porque nesse tempo ambos criam idéias e fantasias nem sempre positivas.

- Descansem, fiquem abraçadinhos e tentem novamente se estiverem com disposição e desejo - nunca para testar se ele vai conseguir.

- Se nada for rolar, uma boa noite de sono é imprescindível para revigorar e se preparar para viver um novo encontro sexual. Relaxe!
 
Visite o site da Fátima Protti

Sobre o articulista

Fátima Protti - delas_amoresexo@ig.com.br - Fátima Protti é psicóloga, terapeuta sexual e de casal; pós-graduada pela USP e autora do livro “Vaginismo, quem cala nem sempre consente" - Site: www.fatimaprotti.com.br

» Mais textos deste articulista

    Notícias Relacionadas


    Ver de novo