Colunista do Delas esclarece: fantasiar sexo com outros homens é normal e até saudável. Entenda por que

"Nos últimos meses, só tenho sentido prazer no sexo com meu marido quando finjo que estou com outro homem. Imagino que estou transando com algum ator famoso e até com amigos do meu esposo. Acho que ele nunca percebeu. Eu o amo e sou carinhosa. Nós dois temos 32 anos e estamos casados há 13 anos. Ele é careta no sexo, faz tudo sempre da mesma maneira. Me sinto culpada por ter essas fantasias. Será que estou traindo ele?"

Um estudo realizado pela Universidade da Pensilvânia, com mais de três mil mulheres casadas, dos Estados Unidos, revelou que após o casamento a relação que a mulher estabelece com o sexo muda e faz com que ela tenha mais fantasias sexuais  com outros homens, a imaginação pode ficar mais picante. A explicação: as mulheres estão dissociando amor de sexo, deixando-as mais livres para expressar seus sentimentos e emoções, depois de anos de repressão.

A sexóloga e colunista Fátima Protti tira dúvidas das leitoras
Edu Cesar/Fotoarena
A sexóloga e colunista Fátima Protti tira dúvidas das leitoras

Contudo, valores morais e crenças religiosas construídas em torno da sexualidade feminina, ainda fazem com que muitas se sintam culpadas só de pensar em fantasiar, quando estão envolvidas com alguém. Isso acontece porque as relações monogâmicas admitem a existência de apenas um parceiro sexual. O sentimento de culpa aumenta quando a fantasia não é compartilhada com o parceiro, enfatizando que está fazendo algo errado.

Se por um lado as pessoas, em geral, se sentem "seguras" nessas relações, por outro a exclusividade, até em pensamento, leva ao desinteresse, além de baixa ou perda de desejo e motivação sexual. O movimento de conquista desaparece na medida em que a garantia de exclusividade existe, não há necessidade de seduzir porque não sentimos nenhum risco de perder. Quanto mais longa a convivência do casal nessas bases, mais difícil fica manter a chama acesa se não houver um pouco de fantasia durante a transa.

Fantasiar é criar mentalmente situações com personagens, cujo resultado experimentado é uma avalanche de sensações prazerosas, no caso das fantasias sexuais.

A fantasia, difere do desejo de realizar uma fantasia ou sentir atração física por alguém. A traição se inicia com o distanciamento emocional do casal, o desejo e a atração física pelo outro são os meios que levam à satisfação e à infidelidade.

Querida leitora, fantasiar com celebridades não coloca sua relação em perigo, ao contrário, promove o erotismo, fortalece a intimidade entre vocês, faz aumentar o seu tesão, dá um up na transa, já que seu parceiro tem certas restrições sexuais.

Porém, fantasiar com os amigos dele pode ser perigoso pelos seguintes motivos: eles fazem parte de sua realidade, portanto estão muito próximos de você; a mulher tem maior facilidade em romantizar e se apegar a uma ideia e depois à pessoa. Fantasia sim, mas com personagens bem distantes.

_______________________________________________________________________

Fátima Protti é psicóloga, terapeuta sexual e de casal. Pós-graduada pela USP e autora do livro "Vaginismo, quem cala nem sempre consente". Escreva para a colunista: delas_amoresexo@ig.com.br .

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.