Assustada com a fantasia voyeur do marido, leitora pensa em separação e até em vingança. Colunista explica que não se pode confundir fantasia sexual com amor

"Sou casada há 11 anos. Meu marido é um excelente esposo, um pai maravilhoso, combinamos muito bem. Achava que tinha um casamento perfeito até ele me revelar uma fantasia sexual.  Ele sente muita excitação só de pensar em me ver transando com outro. Nunca pensou em se separar de mim e me ama muito. Fiquei decepcionada com essa revelação. Para mim, quem ama não quer ver seu amor com outro. Nunca pensei em traí-lo e nunca me interessei por ninguém. Apesar de gostar demais dele, penso em ficar com outro. Mas com a intenção de me apaixonar e terminar o casamento, como uma espécie de vingança. Será que isso seria a coisa certa a fazer?” 

Cara leitora, acredito que não foi fácil para seu marido admitir e revelar sua fantasia. É complicado romper com padrões e conceitos do que é normal ou patológico, do que é aceito ou reprovado no sexo. Além disso, a fantasia destrói a ideia de romantismo na relação. Tanto é verdade, que você passou a duvidar do amor que ele diz sentir e pensa numa vingança.

Sua ideia de trair, se apaixonar por outro e separar parece muito racional. Mas emocionalmente não funciona assim. Você está confundindo fantasia com amor. 

A prática voyeur - obter prazer sexual apenas olhando a intimidade ou a transa de outras pessoas – e o swing têm aumentado entre os casais como uma forma de quebrar a rotina e apimentar o sexo. 

Veja também: As fantasias sexuais mais desejadas pelos homens

Mesmo pouco confessado, o voyerismo é uma fantasia de muitas pessoas, que desejam observar outras pessoas fazendo sexo
Thinkstock Photos
Mesmo pouco confessado, o voyerismo é uma fantasia de muitas pessoas, que desejam observar outras pessoas fazendo sexo


Elas podem atiçar o desejo e provocar a excitação em ambos desde que estejam livres de tabus, preconceitos e convenções em relação ao sexo. Além disso, regras e acordos podem ajudar a estabelecer certos limites. 

Essa fantasia é muito comum entre os homens. Ela estimula o erotismo, ativa e potencializa os desejos. Ao ver a parceira sentir prazer com outro homem, o próprio prazer dele é estimulado. Nessa hora é só sexo! O romantismo pode estar presente em outros comportamentos ou momentos íntimos do casal. 

Essa mesma fantasia também está no imaginário feminino, porém a cultura nos ensina a rejeitar. 

Vejo que vocês não estão prontos para essa experiência, mas aproveitem esse momento e explorem assuntos sobre sexo e a sexualidade de cada um. Revele suas fantasias para ele, sempre tem algo escondidinho querendo se manifestar e quem sabe, fantasias ajustadas a vocês podem aparecer. 

Resumindo, mesmo que ao final sua resposta seja não para a concretização da fantasia, o resultado pode ser uma maior cumplicidade e melhoria na vida sexual, tudo dependerá de você.

__________________________________________________________________

Fátima Protti é psicóloga, terapeuta sexual e de casal. Pós-graduada pela USP e autora do livro "Vaginismo, quem cala nem sempre consente". Escreva para a colunista: delas_amoresexo@ig.com.br .

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.