Sexóloga e colunista do Delas, Fátima Protti esclarece dúvida de leitora sobre a existência de medicamento para aumentar o desejo e o prazer sexual das mulheres

"Gostaria de saber se já existe um medicamento similar ao Viagra para mulheres."

Cara leitora, a resposta para sua pergunta é negativa. No entanto, uma pílula similar ao Viagra para mulheres está em fase de pesquisa.

Depois do grande sucesso do medicamento para homens com disfunção erétil, algumas mulheres com anorgasmia (ausência ou retardo do orgasmo) e baixa libido experimentaram a pílula azul, mesmo desconhecendo os possíveis riscos dos efeitos colaterais e os benefícios que ela poderia ou não oferecer.

A maioria das disfunções sexuais femininas tem como origem problemas emocionais, relacionais e comportamentais
Getty Images
A maioria das disfunções sexuais femininas tem como origem problemas emocionais, relacionais e comportamentais

A ginecologista e pesquisadora Ana Lucia Cavalcanti realizou um estudo com o Viagra, aqui no Brasil, envolvendo mulheres na menopausa com dificuldades de ter prazer sexual. Nenhuma apresentava doenças ou tomava remédios. Durante 15 dias, um grupo tomou a pílula de Viagra e o outro ingeriu um placebo (pílula falsa) uma hora antes das relações sexuais. Nenhum dos grupos – nem a própria pesquisadora - sabia quem tomava o comprimido verdadeiro.

Sete fatores que você nem imaginava que melhoram o sexo

A sexóloga e colunista Fátima Protti tira dúvidas das leitoras
Edu Cesar/Fotoarena
A sexóloga e colunista Fátima Protti tira dúvidas das leitoras

Entre as mulheres que tomaram Viagra, 99,9% relataram significativo aumento da lubrificação e intensidade do orgasmo e 68% tiveram sensibilidade no clitóris. Contudo, 18,9% das mulheres que tomaram o placebo revelaram maior prazer clitoriano.

Em outro estudo realizado no Canadá com 200 mulheres que tomaram Viagra durante três meses, 57,4% relataram maior prazer genital. Mas, 43,9% que tomaram a pílula falsa também declararam o mesmo efeito e 27,6% tiveram maior prazer sexual.

As duas pesquisas mostraram que o Viagra teve um efeito fisiológico aumentando a lubrificação e a sensibilidade aos estímulos genitais. O efeito psicológico também esteve presente principalmente entre as mulheres que tomaram a pílula falsa e apresentaram melhoras no prazer sexual.

O fato é que a maioria das disfunções sexuais femininas tem como origem problemas emocionais, relacionais e comportamentais.

Bloqueios psicológicos, medos, dificuldades para explorar a própria sexualidade, estresse da vida moderna e conflitos no relacionamento são os vilões causadores de problemas no desejo, excitação e orgasmo.

Bloqueios psicológicos, medos, dificuldades para explorar a própria sexualidade, estresse da vida moderna e conflitos no relacionamento são os vilões causadores de problemas no desejo, excitação e orgasmo.

Sendo assim, em muitos casos, a pílula provavelmente não traria o desejo de volta e nem o prazer sexual. O desejo e o prazer feminino são frutos do jogo da sedução, das fantasias, do entrosamento sexual e da afetividade.

Lembre-se: nenhuma medicação deve ser tomada sem prévia avaliação médica.

* Fátima Protti é psicóloga, terapeuta sexual e de casal. Pós-graduada pela USP e autora do livro “Vaginismo, quem cala nem sempre consente". Escreva para a colunista: delas_amoresexo@ig.com.br

Leia mais colunas de Fátima Protti

Leia mais em Amor e Sexo:
Sete atitudes que melhoram um relacionamento desgastado
Desregulagem hormonal e fatores que afetam a libido
16 lições dos relacionamentos dos famosos

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.