Sexóloga e colunista do Delas, Fátima Protti responde dúvida de leitora que quer recuperar a intensidade do desejo sexual

"Fátima, li seus dois artigos sobre ela e ele não sentirem desejo ou tesão após algum tempo de casados. Eu e meu marido vamos colocar algumas de suas dicas em prática. Mas se o tesão da época do namoro não voltar, o que devo fazer? Tenho 15 anos de casada, nos amamos, somos parceiros, cúmplices, gostamos da nossa vida juntos e quando transamos é muito bom".

Oscilações na intensidade do desejo ao longo de um relacionamento extenso são normais
Getty Images
Oscilações na intensidade do desejo ao longo de um relacionamento extenso são normais


Cara leitora, resgatar o tesão da época do namoro é impossível. Afinal, vocês estão em outro momento pessoal e relacional. A novidade, a idealização da relação, a ideia de ter encontrado a pessoa perfeita ficaram no passado. Mas vocês construíram elementos importantes nesse relacionamento: cumplicidade, companheirismo e um bom sexo. Além disso, creio que há o respeito e a gentileza, e tudo faz parte da sedução.

O tesão é a excitação sexual, a vontade de fazer sexo com alguém. Nos primeiros anos de namoro ele aparece só de pensarmos na pessoa amada. Tudo é excitante, intenso, as preliminares começam com as fantasias e os casais chegam para o encontro aquecidos sexualmente.

Porém, com o tempo, o fogo que se acendia rapidamente perde a potência e precisa de mais estímulos. Para alguns casais essa queda começa no namoro. Para outros, após dois ou três anos de união, ou com o passar dos anos.

Leia também
"Somos casados há anos e ela não tem mais tesão"
"Ele não tem mais desejo e não quer procurar ajuda, o que faço?"

A sexóloga e colunista Fátima Protti tira dúvidas das leitoras
Edu Cesar/Fotoarena
A sexóloga e colunista Fátima Protti tira dúvidas das leitoras

São vários os fatores na lista de justificativas para que isso aconteça. Tem se falado da fidelidade como um dos vilões para a queda do desejo e do tesão. Mas conheço casais com o mesmo problema cuja união é aberta para o sexo com outras pessoas. Em outros casos, o tesão nem sempre é pelo parceiro, mas pela dinâmica sexual com outros (as) parceiros (as).

A perda do tesão é uma queixa constante no universo feminino. Um dos problemas está na diferença da educação de homens e mulheres. A sexualidade feminina ainda está carregada de tabus, preconceitos e normas que inibem sua expressão.

A sexualidade feminina ainda está carregada de tabus, preconceitos e normas que inibem sua expressão

Para manter um nível de excitação entre o casal, é preciso seduzir. E a sedução pode aparecer em um gesto, uma frase, no cuidado e até no jeito de lidar com uma situação. Porém, vamos para o casamento com a certeza de que a conquista inicial permanece para sempre. O olhar para o outro, que requer atenção, e a sedução que precisa de um investimento contínuo ficam lá atrás.

Você não sente mais aquele tesão da fase de namoro, mas quando faz amor o sexo é prazeroso e muito bom. Esqueça a comparação, curta esse presente que é bom e pode ficar melhor.


Fátima Protti  é psicóloga, terapeuta sexual e de casal. Pós-graduada pela USP e autora do livro “Vaginismo, quem cala nem sempre consente". Escreva para a colunista:  delas_amoresexo@ig.com.br

Leia mais colunas de Fátima Protti

Leia mais em Amor e Sexo
Terapeuta ensina a superar descompasso sexual entre homem e mulher
Faça o teste e avalie sua autoestima sexual
Você é poderosa com os homens? 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.