Sexóloga e colunista do Delas, Fátima Protti responde dúvida de leitor que quer recuperar a vida sexual

"Somos casados há 21 anos e nos conhecemos há quase 25. Tivemos alguns desgastes durante o casamento, mas sempre superamos. E, hoje, tenho muito desejo por ela, mas ela me falou abertamente que não sente tesão por mim. O que você devo fazer? Dormimos juntos, trocamos selinhos e somos apaixonados um pelo outro".

Caro leitor, parece que apesar de alguns desgastes no casamento o clima de carinho entre vocês ainda permanece, tornando a conquista possível.

Sexóloga dá dicas de como reacender uma relação que esfriou
Thinkstock Photos
Sexóloga dá dicas de como reacender uma relação que esfriou


Mesmo desconhecendo a rotina diária do casal, a maneira como interagem sexualmente e a idade de sua parceira – fatores importantes para uma melhor avaliação – tentarei passar algumas dicas.

Muitas mulheres relatam a perda do tesão após algum tempo de convivência. Na maioria dos casos o desejo existe, mas a vontade de fazer sexo com o parceiro e a excitação, não. Para outras, o desejo inexiste. E aí tudo fica pior.

A falta da libido é multifatorial e pode ocorrer por estresse, menopausa, depressão, problemas psicológicos, de relacionamento, hormonais, medicações para o tratamento da ansiedade, depressão, pílula anticoncepcional, insatisfação com o corpo e disfunções sexuais associadas.

Por outro lado, tem mulheres que investem muito afetivamente, mas esquecem e adormecem seu lado sexual. Voltar a pensar em sexo, se arrumar para seduzir, fantasiar, olhar para o parceiro com boa pitada de erotismo são alguma atitudes que ajudam a estimular o tesão.

A inabilidade do homem também é uma das queixas comuns entre as mulheres, como tocar os genitais antes que ela esteja “aquecida”, ir direto para o coito e esquecer o romantismo, o erotismo e as carícias. Enquanto o homem espera ser provocado sexualmente, ela quer ser conquistada.

A falta de cuidados com o visual também pode mexer no interesse da parceira. Ver o homem boa parte do tempo de pijama ou cueca é brochante. Nada como encontrar seu homem arrumado e perfumado.

A sexóloga e colunista Fátima Protti tira dúvidas das leitoras
Edu Cesar/Fotoarena
A sexóloga e colunista Fátima Protti tira dúvidas das leitoras

É preciso tornar o sexo novamente interessante com novas posições, capricho no sexo oral, nas carícias; dar um beijo de tirar o fôlego. Um bom livro de contos eróticos pode ajudar a criar uma fantasia a dois.

Presenteie a parceira com uma lingerie, um filme ou brinquedinho erótico, auxilia na motivação. Crie um ambiente aconchegante, sirva uma bebida para relaxar durante o namoro, surpreenda-a.

Às vezes é preciso mudar de ambiente. Que tal uma noite num hotel ou um fim de semana em uma pousada? Isso ajuda a quebrar a rotina.

E, se nada disso fizer efeito, procure uma terapia sexual para ajudá-los nesse processo.

Fátima Protti  é psicóloga, terapeuta sexual e de casal. Pós-graduada pela USP e autora do livro “Vaginismo, quem cala nem sempre consente". Escreva para a colunista:  delas_amoresexo@ig.com.br

Leia mais colunas de Fátima Protti

Leia mais em Amor e Sexo
Terapeuta ensina a superar descompasso sexual entre homem e mulher
Faça o teste e avalie sua autoestima sexual
Você é poderosa com os homens? 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.